Nutrigenômica/ nutrigenética na evolução das doenças crônicas

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Nutrigenômica/ nutrigenética na evolução das doenças crônicas by Mind Map: Nutrigenômica/ nutrigenética na evolução das doenças crônicas

1. Nutrigenômica

1.1. Influência dos nutrientes no genoma

1.2. Descreve o uso de ferramentas de genômica funcional

1.3. Sondar o sistema biológico

1.4. Compreensão de como nutrientes afetam vias e controles homeoestaticos

2. Nutrigenética

2.1. Compreender a composição genética de um indivíduo

2.2. Coordena a resposta à alimentação

2.3. Variação genética

2.4. Interação entre dietas e doenças

2.5. Identificação e caracterização de variantes dos genes associados

3. Doenças crônicas não trasmissíveis

3.1. Obesidade

3.1.1. Resultante de um balanço energético positivo crônico

3.1.1.1. Fatores genético

3.1.1.2. Fatores ambientais

3.1.2. Os ácidos graxos podem exercer um efeito de regulação através do NF- kB

3.1.3. Os carboidratos modulam genes através do ChREBP

3.1.3.1. São direcionadas pro fígado

3.1.3.2. Através da via glicolítica

3.1.3.3. Os carboidratos modulam a expressão de enzimas envolvidas na lipogênese

3.1.4. A proteína dietética não exerce controle direto sobre os genes

3.1.5. Os aminoácidos livres regulam a expressão do gene

3.1.5.1. A baixa ingestão provoca diminuição na síntese de noradrenalina e cAMP, alterando a síntese de proteina

3.1.6. A disposição de gordura é acompanhada

3.1.6.1. Aumento de biomarcadores para a inflamação

3.1.6.1.1. Podem se desenvolver levando amanifestações de doenças cardiovasculares

3.1.6.1.2. ECA, PADR, CRP, C3

3.1.6.2. Estresse oxidativo que afeta a função do tecido adiposo

3.2. Desordens cardiovasculares

3.2.1. Morbidade

3.2.2. Mortalidade

3.2.3. Nutrientes e compostos bioativas naturais

3.2.3.1. Fatores modificáveis determinantes

3.2.3.1.1. Ácidos graxos essenciais

3.2.3.1.2. Polifenóis

3.2.4. Pode prejudicar a homeostase do retículo endoplasmatico

3.2.5. Disfunção e apoptose em células do tecidos não adiposos

3.3. Diabetes

3.3.1. Nutrigenômica

3.3.1.1. Estabelecer nutrição personalizada

3.3.1.2. Com base no genótipo individual

3.3.1.3. Promoção da saúde

3.3.1.4. Diminuição do risco de doenças metabólicas

3.3.2. Considerada epidemia mundial

3.3.3. Polimorfismos

3.3.3.1. Genes que participam dos metabolismos bioquímicos

3.3.3.2. Regulatórios

3.3.3.3. Sinais de transdução do DNA

3.3.3.3.1. Capaz de produzir fenótipo associados a doença

3.3.4. Resistência à insulina

3.3.4.1. Síndrome metabólica

3.3.4.2. DMT2

3.3.4.2.1. Fenótipo progressivo

3.4. Câncer

3.4.1. Multifatorial e complexa

3.4.2. Podem fornecer proteção durante o seu desenvolvimento

3.4.3. Nutrientes como

3.4.3.1. Cálcio, zinco, selênio, ácido fólico,ácidos graxos, vitaminas

3.4.3.1.1. Influenciam no metabolismo cancerígeno

3.4.3.1.2. A sinalização celular

3.4.3.1.3. Controle do ciclo celular

3.4.3.1.4. Equilíbrio hormonal

3.4.3.2. Alimentos bioativos

3.4.3.2.1. Afetam eventos celulares e moleculares

3.4.3.2.2. Melhor compreensão das inter-relações entre nutrigenética epigenômica nutricional

3.4.4. Todas as principais vias de sinalização desregulados são afetadas por nutrientes

3.4.4.1. Metabolismo carcinogênico

3.4.4.2. Reparo do DNA

3.4.4.3. Proliferação celular

3.4.4.4. Apoptose

4. Conclusão

4.1. São dois campos com abordagens diatintas

4.2. Interação entre dieta e genes

4.3. Otimizar a saúde

4.4. Entendimento de como os genes afetam os fatores de transcrição, a expressão de proteínas

4.5. Validação e tradução de resultados