COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL - Prof. Esp. Laercio Sousa Junior

Prof. Laercio Sousa Junior

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL - Prof. Esp. Laercio Sousa Junior by Mind Map: COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL - Prof. Esp. Laercio Sousa Junior

1. 3.4 Estudos de Caso

1.1. 1. REPOSICIONAMENTO DA MARCA TIM: ADMITIR O ERRO OU MUDAR TUDO? Ana Maria Dantas de Maio

1.1.1. INTRODUÇÃO

1.1.2. METODOLOGIA

1.1.3. DISCURSO PUBLICITÁRIO E REPUTAÇÃO EMPRESARIAL

1.1.3.1. LANÇAMENTO NOVO POSICIONAMENTO TIM BRASIL E TIM ITALIA

1.1.3.1.1. LANÇAMENTO ITALIA

1.1.4. QUALIDADE E LIBERDADE, DESDE QUE...

1.1.5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.1.6. QUESTÕES DEBATE

1.2. 2. AS MÍDIAS SOCIAIS E O MARKETING DE RELACIONAMENTO: ANÁLISE DA GOL LINHAS AÉREAS NO FACEBOOK. Flávia Costa

1.2.1. INTRODUÇÃO

1.2.2. COMUNICAÇÃO E MÍDIAS SOCIAIS

1.2.3. MARKETING DE RELACIONAMENTO

1.2.4. A GOL

1.2.4.1. CAMPANHAS RECENTES DA GOL

1.2.4.2. GOL ALCANÇA 1 MILHÃO DE FÃS NO FB

1.2.5. METODOLOGIA DA PESQUISA

1.2.6. A GOL NO FACEBOOK

1.2.7. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.2.8. QUESTÕES DEBATE

1.3. 3. GESTÃO DAS MARCAS NAS MÍDIAS SOCIAIS: A DISPUTA ENTRE NIKE E ADIDAS NA COPA DO MUNDO DE 2014. Wilson da Costa Bueno

1.3.1. COMUNICAÇÃO E ESPORTE NO BRASIL

1.3.2. MARKETING ESPORTIVO: BRANDING EM AÇÃO

1.3.3. O PRODUTO ESPORTE E SEUS PROCESSOS COMUNICACIONAIS

1.3.4. NIKE E ADIDAS: DUELO DE TITÃS

1.3.4.1. ações comunicacionais nas mídias sociais

1.3.4.1.1. NIKE

1.3.4.1.2. ADIDAS

1.3.4.2. as marcas no facebook

1.3.4.2.1. NIKE

1.3.4.2.2. ADIDAS

1.3.4.3. as marcas no Twitter

1.3.4.3.1. NIKE

1.3.4.3.2. ADIDAS

1.3.4.4. Principais resultados

1.3.4.4.1. como a FRANÇA E A NIKE conquistaram a COPA DO MUNDO 2018

1.3.4.4.2. A CASA DA NIKE NA RÚSSIA, ENTREVISTA COM CEO DA NIKE NA EUROPA

1.3.4.5. a interação com os internautas

1.3.5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.3.6. QUESTÕES DEBATE

1.3.6.1. A CULTURA DO TÊNIS

1.4. 4. ESTRATÉGIAS COMUNICACIONAIS E SIMBÓLICAS DOS RÓTULOS DE VINHOS. Marcelo Asnys

1.4.1. INTRODUÇÃO

1.4.2. VINHO, BEBIDA EMBLEMÁTICA

1.4.3. VINHO, SOB A ÉGIDE DO IMÁGINÁRIO

1.4.4. VINHO, COMUNICAÇÃO E CONSUMO A PARTIR DO IMAGINÁRIO

1.4.5. EMBALAGEM, ESTRATÉGIA COMUNICACIONAL

1.4.6. O RÓTULO DE VINHO E SUA FUNÇÃO MERCADOLÓGICA

1.4.7. ANÁLISE GRÁFICA DE RÓTULOS DE VINHOS

1.4.8. EXPERIMENTO DEGUSTATIVO DE VINHOS: A PERCEPÇÃO DO RÓTULO

1.4.9. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.4.10. QUESTÕES DEBATE

1.5. 5. MARCAS NA BERLINDA: OS SITE SOCIAIS DE RECLAMAÇÃO E OS DESAFIOS DA GESTÃO DA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA NO AMBIENTE VIRTUAL. Marcelo da Silva

1.5.1. INTRODUÇÃO

1.5.2. AS REDES SOCIAIS DIGITAIS E SUA COMPLEXIDADE: SUBJETIVIDADES ON-LINE, SITE DE RECLAMAÇÃO E MARCAS

1.5.3. PLATAFORMAS DE RECLAMAÇÃO NO BRASIL: ELEMENTOS HISTÓRICOS E CONTEXTUAIS

1.5.3.1. Denuncio

1.5.3.2. Reclame Aqui

1.5.3.3. Reclamão

1.5.3.4. O governo se posiciona: a plataforma Consumdior.gov.br

1.5.4. ALINHAVANDO UNIVERSOS: RECLAMAÇÕES, CONSUMIDORES E MARCAS NO AMBIENTE VIRTUAL

1.5.5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.5.6. QUESTÕES DEBATE

1.6. A APRESENTAÇÃO DOS CASOS SERÁ FEITA POR MEIO DA TÉCNICA "FISHBOWL" (aquário)...

1.6.1. fishbowl - (aquário) é uma técnica que auxilia na gestão de uma conversa entre um grupo. Ao contrário de uma palestra onde apenas uma fonte está compartilhando informação é uma maneira de ser inclusivo com todos participantes, dando a possibilidade de todos contribuírem com o tema.

1.6.1.1. O nome se dá com uma analogia a um aquário, que possui alguns peixes nadando e as pessoas ficam ao redor observando.

1.6.1.1.1. Open fishbowl com "cadeira do convidado": o diálogo acontece com um grupo de 3 a 4 líderes sentados no círculo central que falam moderados por 1 facilitador, sendo observado por um grupo de ouvintes sentados nos círculos externos.

1.6.2. INSTRUÇÕES PARA TUTORES EAD

2. PLANO DE ENSINO

2.1. ID

2.1.1. DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PRÉ-REQUISITO: - Carga Horária: 60 Horas Crédito: 4.0.0 Tipo: N/OBR

2.2. EMENTA

2.2.1. EMENTA: Comunicação verbal: conceito, processo e importância. Comunicação e linguagem: relações. Os níveis de linguagem. As funções da linguagem para a comunicação. Comunicação empresarial: características. Eficácia da comunicação escrita na empresa: elementos. Principais modelos de textos da comunicação empresarial escrita. Comunicação institucional: principais modelos de textos.

2.3. OBJETIVOS

2.3.1. 1. Compreender a comunicação empresarial, seus conceitos e tipologias, por meio de abordagem prática e comportamental;

2.3.2. 2. Reconhecer o papel da comunicação empresarial como instrumento estratégico de gestão nas organizações;

2.3.3. 3. Descrever a comunicação empresarial como um processo, sua dinâmica, seus condicionantes e a base para a construção da cultura do diálogo;

2.3.4. 4. Compreender os limitantes e as oportunidades organizacionais que impactam na comunicação empresarial eficaz.

2.4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

2.4.1. UNIDADE I (20h) - PROCESSO, EFICÁCIA E BARREIRAS DE COMUNICAÇÃO - Introdução: comunicação e conflitos, categorias de comunicação, a comunicação contemporânea, ética e responsabilidade social. - Processo da comunicação: conceitos básicos, comunicação e informação, feedback, eficácia na comunicação. - Ouvir para se comunicar melhor: barreiras na comunicação, bases para a boa comunicação

2.4.2. UNIDADE II (20h) - A COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES - A democratização da informação. - Imagem, comunicação empresarial e administração. - Fluxos de comunicação, transparência, função estratégica de resultados. - A comunicação interna, diálogo nas organizações, pesquisa de valores e comportamento. - Política de comunicação, modelo estratégico de comunicação.

2.4.3. UNIDADE III (20h) - A COMUNICAÇÃO ESCRITA: IMPRESSA E DIGITAL - Novas tecnologias da comunicação empresarial. - Veículos de comunicação dirigida escrita - impressos e digitais. - Comunicação empresarial e institucional - Estudos de Caso.

2.5. REFERÊNCIAS

2.5.1. LIVRO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL (ead)

3. UNIDADE I - PROCESSO, EFICÁCIA E BARREIRAS NA COMUNICAÇÃO

3.1. 1. 1 Introdução: erro de comunicação, categorias de comunicação, a comunicação contemporânea, ética e responsabilidade social.

3.1.1. MANTRA: "Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação." Mário Quintana

3.1.2. questão - chave: "COMO AS FALHAS E OS ERROS NO PROCESSO DA COMUNICAÇÃO HUMANA ESTÃO RELACIONADOS À ORIGEM DOS CONFLITOS NAS ORGANIZAÇÕES E NAS CIVILIZAÇÕES?"

3.1.3. erro de comunicação: a origem dos conflitos

3.1.3.1. a história das organizações tem demonstrado que os problemas de comunicação são os principais responsáveis pela grande parte dos erros operacionais, desacertos de gestão e conflitos interpessoais

3.1.3.1.1. falhas de comunicação

3.1.3.1.2. falta de diálogo

3.1.3.1.3. incompreensão

3.1.3.1.4. atitude da intolerância

3.1.3.1.5. erros no processo de comunicação humana, falta de retorno (feedback)

3.1.3.1.6. distorções, ruídos

3.1.3.1.7. notícias falsas ("fake news")

3.1.3.1.8. manipulação da opinião pública pela mídia

3.1.3.1.9. falta de transparência

3.1.4. categorias de comunicação

3.1.4.1. intrapessoal

3.1.4.1.1. é a autocomunicação, consigo mesmo e para você mesmo

3.1.4.2. interpessoal

3.1.4.2.1. a delicada e conflituosa comunicação entre pessoas

3.1.4.3. de grupo

3.1.4.3.1. que envolve o conjunto pequeno, médio ou grande de pessoas

3.1.4.4. de massa

3.1.4.4.1. dirigida a um grande público (heterogêneo e anônimo) que se utiliza dos meios de comunicação coletiva (jornal, rádio, TV e internet)

3.1.5. a base das relações humanas e sociais

3.1.5.1. sem comunicação, há complicação

3.1.5.1.1. para que comunicamos?

3.1.6. falta comunicação na era da informação

3.1.6.1. o que é comunicação humana?

3.1.6.1.1. Segundo o filólogo Aurélio Buarque de Holanda: "ato ou efeito de emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos,ou processos convencionados, quer através da linguagem falada ou escrita, quer de outros sinais, signos ou símbolos, quer de aparelhamento técnico especializado, sonoro ou visual. A capacidade de trocar ou discutir ideias, de dialogar, de conversar, com vista ao bom entendimento entre pessoas.

3.1.6.2. em plena Era da Informação o que constatamos é falta de comunicação...

3.1.6.2.1. percebemos a nítida carência de diálogo, entendimento e negociação entre capital e trabalho, governo e cidadãos, empresas e clientes, instituições de ensino e estudantes, políticos e eleitores, mídia e opinião pública...

3.1.7. a comunicação na hipermodernidade

3.1.7.1. falta educação para melhoria da comunicação

3.1.7.2. pedagogia do "saber ouvir"

3.1.7.3. a linguagem e o despertar da consciência

3.1.8. ética e responsabilidade social

3.1.8.1. "O futuro será das empresas que pensarem mais nas pessoas do que em si mesmas." - Ben van Schaick, ex-presidente Mercedes-Benz do Brasil

3.1.8.2. a comunicação tanto pode construir como destruir. Por isso, tem estreita relação com ética e responsabilidade social.

3.1.8.2.1. o mundo contemporâneo exige a adoção de padrões de conduta ética que valorizem o ser humano, a sociedade e o meio ambiente.

3.1.8.3. PARA SABER MAIS, ACESSE O INSTITUTO ETHOS. Conheça a função da informação e da comunicação sob uma ótica bem peculiar, mas que serve para consolidar a cultura das empresas socialmente corretas:

3.1.8.4. a cultura empresarial

3.1.8.5. empresa cidadã

3.1.8.6. a prática de cidadania e comunicação

3.1.8.7. ética é o caminho da comunicação

3.1.9. comunicação sem complicação é saída; a comunicação humana e empresarial ampla, geral e irrestrita

3.1.9.1. pelo conhecimento crítico e reflexivo do processo de comunicação

3.1.9.2. o problema da falta de comunicação não é instrumental, mas, comportamental

3.1.9.3. a comunicação é a base fundamental do bom relacionamento humano e organizacional

3.1.9.4. conversando a gente se entende!

3.1.10. FAÇA VOCÊ MESMO

3.1.10.1. COMUNICAR PARA LIDERAR: o caminho para um diálogo qualificado. quem é você? um bom líder ou um mau líder? autodiagnóstico

3.1.10.1.1. bom líder

3.1.10.1.2. mau líder

3.2. 1. 2 Processo da comunicação: conceitos básicos, comunicação e informação, elementos da comunicação, emissor, mensagem, receptor, feedback, eficácia na comunicação

3.2.1. MANTRA: "A comunicação é a CHAVE única, adaptável às fechaduras, para abrir todas as portas." Francisco Gomes de Matos

3.2.2. QUESTÃO CHAVE DA AULA: "POR QUE O RETORNO DA INFORMAÇÃO RECEBIDA (feedback) É O PRINCIPAL ELEMENTO QUE CARACTERIZA E DINAMIZA O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO?".

3.2.3. comunicação e informação

3.2.4. elementos da comunicação

3.2.4.1. fonte

3.2.4.2. emissor

3.2.4.3. receptor

3.2.4.4. mensagem

3.2.4.5. ruído

3.2.4.6. canal (meios de comunicação)

3.2.4.7. código

3.2.4.8. codificação

3.2.4.9. decodificação

3.2.4.10. signos

3.2.4.11. linguagem (sistema de signos)

3.2.4.12. língua (produto social da linguagem)

3.2.5. exemplo do processo

3.2.5.1. quem

3.2.5.2. diz o que

3.2.5.3. em que canal

3.2.5.4. para quem

3.2.5.5. e com qual efeito

3.2.5.6. OU: um transmissor, dirige uma mensagem, através de alguma forma ou meio, para um receptor, com um determinado efeito

3.2.6. buscando o fato da mensagem

3.2.6.1. vamos aprender com os jornalistas

3.2.6.2. O QUE

3.2.6.3. QUEM

3.2.6.4. QUANDO

3.2.6.5. ONDE

3.2.6.6. COMO

3.2.6.7. POR QUE

3.2.7. a convivência das diferenças

3.2.7.1. percepção sem preconceitos

3.2.7.2. a sutileza da percepção

3.2.8. a intenção

3.2.9. o feedback

3.2.9.1. "NÃO ADIANTA E-MAILS, INTRANET E SMARTPHONES. SEM FEEDBACK E CONTATO HUMANO A COMUNICAÇÃO É SEMPRE PRECÁRIA E INEFICAZ"

3.2.9.2. sem retorno não há comunicação

3.2.9.3. FEEDBACK É O RETORNO DA MENSAGEM

3.2.9.4. para que damos feedback?

3.2.9.4.1. aprovar ou reprovar a mensagem recebida

3.2.9.4.2. revelar entendimentos da mensagem enviada

3.2.9.4.3. demonstrar inteligência e habilidade

3.2.9.4.4. expressar consideração e respeito

3.2.9.4.5. repreender ou elogiar

3.2.9.4.6. desabafar

3.2.9.4.7. ajudar outra pessoa a alcançar seus objetivos

3.2.9.5. dificuldades em RECEBER feedback

3.2.9.5.1. falta de abertura ao diálogo

3.2.9.5.2. falta de preparo para receber

3.2.9.5.3. tendência de perceber apenas o que lhes convêm

3.2.9.5.4. tendência a distorcer e alterar a mensagem

3.2.9.5.5. julgamentos e preconceitos

3.2.9.5.6. dificuldade de pedir esclarecimentos

3.2.9.6. dificuldades em DAR feedback

3.2.9.6.1. desconhecimento do assunto

3.2.9.6.2. falta de esclarecimento dos objetivos

3.2.9.6.3. inexistência de meios

3.2.9.6.4. falta de ambiente

3.2.9.6.5. incompreensão do receptor

3.2.9.6.6. inibição, introversão

3.2.9.6.7. inabilidade em perceber a oportunidade

3.2.9.6.8. medo de magoar

3.2.9.6.9. receio de receber punições

3.2.9.6.10. temor de ser mal interpretado

3.2.9.6.11. restrições culturais

3.2.9.7. reações ao feedback

3.2.9.7.1. POSITIVAS

3.2.9.7.2. NEGATIVAS

3.2.9.8. feedback é um BOM NEGÓCIO

3.2.9.8.1. qual a demanda do cliente

3.2.9.8.2. do que ele precisa

3.2.9.8.3. o que ele pensa

3.2.9.8.4. o que ele sente

3.2.9.8.5. está ou não satisfeito

3.2.9.8.6. que sugestões teria para apresentar

3.2.9.9. como receber feedback

3.2.10. eficácia na comunicação

3.2.10.1. QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS QUE IMPEDEM UM SISTEMA EFICAZ DE INFORMAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES?

3.2.10.1.1. critério vicioso

3.2.10.1.2. símbolo de status

3.2.10.1.3. escamotear informações para obter vantagens pessoais

3.2.10.1.4. criação de "abismos"

3.2.10.1.5. rivalidades interdepartamentais

3.2.10.2. comunicações eficientes começam nas RELAÇÕES HUMANAS e pressupõem uma organização DEMOCRÁTICA e INTEGRADA

3.2.10.2.1. quem é quem

3.2.10.2.2. o que se quer

3.2.10.2.3. como se quer

3.2.10.2.4. quem quer realizar

3.2.10.3. como conseguir eficácia?

3.2.10.3.1. essencial

3.2.10.3.2. sucinto

3.2.10.3.3. claro

3.2.10.3.4. na linguagem falada: observe as reações dos interlocutores e formule perguntas

3.2.10.3.5. na linguagem escrita: apresente conclusões e depois justifique-as

3.2.10.4. atenção fatores que prejudicam

3.2.10.4.1. hábitos arraigados

3.2.10.4.2. situações psicológicas

3.2.10.4.3. mitos

3.2.10.4.4. generalizações

3.2.10.4.5. frustração

3.2.11. WEB SERIE ENDEAVOR

3.2.11.1. video 1

3.2.11.2. vídeo 2

3.2.11.3. video 3

3.2.11.4. video 4

3.2.11.5. video 5

3.2.12. DINÂMICA

3.2.12.1. PAREDE DE IDEIAS

3.2.12.1.1. desafio: como melhorar a comunicação interna de sua empresa? a turma gerou + 500 ideias, em poucos minutos, estimulados por perguntas-gatilho E SE?...

3.2.12.1.2. 20 perguntas gatilho, em 10 a 15 minutos

3.2.12.1.3. cada aluno dá cerca de 20 sugestões de ideias para solucionar um problema de comunicação interna

3.2.12.1.4. agrupamentos das ideias por afinidade, ajudará os gestores a selecionar as melhores

3.3. 1.3 Ouvir para se comunicar melhor: ouvidoria, direito à comunicação, barreiras na comunicação, frases e atitudes, bases para a boa comunicação.

3.3.1. MANTRA: "Você deseja ver; ouça. escutar é um passo além da visão." São Bernardo de Claraval (1090-1153)

3.3.2. QUESTÃO CHAVE DA AULA: Como as ORGANIZAÇÕES podem melhorar a comunicação, desenvolvendo a habilidade de SABER OUVIR como um ato reflexivo e estratégico?

3.3.3. ouvir é a dimensão ética no relacionamento interpessoal

3.3.3.1. A GENTE SABE OUVIR? Momento de concentração ou dispersão? O que nos incomodou no silêncio de uma música relaxante? Como incomodamos o silêncio do outro? A música também fala...

3.3.3.2. temos uma inclinação de nos fecharmos e nós mesmos e escutar somente aquilo que nos interessa ou que , num dado momento, nos é oportuno e gratificante.

3.3.3.2.1. ouvir é dar importância ao outro, fortalecendo as bases da dimensão ética no relacionamento interpessoal

3.3.3.3. saber ouvir é o fator mais importante para o sucesso na comunicação...

3.3.3.3.1. ...mas é um dos aspectos mais negligenciados no seu processo...

3.3.4. OUVIDORIA: canal aberto de comunicação

3.3.4.1. IMPORTÂNCIA: o fortalecimento da função estratégica das ouvidorias no cenário organizacional expressa o anseio da sociedade na busca do resgate dos conceitos de cidadania e defesa do cliente-consumidor-cidadão...

3.3.4.1.1. a salvação para muitas organizações está no ato reflexivo e estratégico do ouvir

3.3.4.2. políticas de comunicação empresarial voltadas para ouvir clientes internos e externos

3.3.4.2.1. ouvidorias têm a função de desempenhar um canal ágil e direto por meio do qual o cliente se manifesta com reclamações, denúncias, queixas, sugestões, ou elogios

3.3.4.3. 5 ferramentas para criar uma empresa que cresce ouvindo os consumidores

3.3.4.4. Como as maiores empresas medem a satisfação de seus clientes? Conheça o NPS (Net Promoter Score)

3.3.4.5. empresas divididas x empresas conectadas

3.3.5. direito à comunicação

3.3.6. a arte de saber OUVIR

3.3.6.1. "para saber falar é preciso saber escutar." Plutarco, filósofo grego

3.3.6.2. o tempo de trabalho de um profissional em uma empresa de médio a grande porte é dividido em:

3.3.6.2.1. 45% escutar

3.3.6.2.2. 30% falar

3.3.6.2.3. 16% ler

3.3.6.2.4. 9% escrever

3.3.6.3. saber ouvir mais do que falar - característica do LÍDER

3.3.7. Vamos OUVIR MELHOR?

3.3.7.1. prestar atenção nas palavras, no conteúdo

3.3.7.2. prestar atenção no sentido, tom de voz, linguagem corporal

3.3.7.3. ficar alerta

3.3.7.4. boa recepção

3.3.7.5. decodificar para extrair o real significado

3.3.8. níveis de atenção

3.3.8.1. alheio (o pior)

3.3.8.1.1. "sobre O QUE você estava falando mesmo?"

3.3.8.2. indiferente

3.3.8.2.1. "é, você pode até ter razão... Que horas são ? Estou com uma FOME..."

3.3.8.3. distraído

3.3.8.3.1. "pode REPETIR o que você acabou de falar?"

3.3.8.4. concentrado (o melhor)

3.3.8.4.1. estimula o interlocutor; resume e repete o q o outro falou, coloca-se no lugar do outro (empatia), usa linguagem verbal, corporal e expressões faciais para demonstrar opiniões e sentimentos...

3.3.9. fatores que prejudicam escutar

3.3.9.1. valores e costumes

3.3.9.2. comportamentos

3.3.9.3. ambiente físico

3.3.9.4. competição

3.3.9.5. timidez

3.3.9.6. pessimismo

3.3.9.7. assuntos desagradáveis

3.3.9.8. arrogância

3.3.10. fatores que ajudam escutar

3.3.10.1. silêncio

3.3.10.2. percepção

3.3.10.2.1. do significado é que dá sentido à comunicação...

3.3.10.3. entrelinhas

3.3.10.3.1. escutar aquilo que não foi dito...

3.3.10.4. indagação

3.3.10.4.1. não se esconda, pergunte...

3.3.10.5. respeito

3.3.10.6. empatia

3.3.10.7. concentração

3.3.10.8. observação

3.3.10.9. educação

3.3.10.10. equilíbrio

3.3.10.11. imparcialidade

3.3.11. conceitos incorretos

3.3.11.1. aprender a escutar automaticamente

3.3.11.2. escutar depende de inteligencia

3.3.11.3. pensar q podemos escutar e ler ao mesmo tempo

3.3.11.4. capacidade de audição

3.3.11.5. escutar como se fosse atitude passiva

3.3.11.6. escutar só de ouvidos

3.3.12. conceitos favoráveis

3.3.12.1. ouvir requer prática e treino

3.3.12.2. que pode ser desenvolvida

3.3.12.3. é um processo ativo, com envolvimento

3.3.12.4. nossa personalidade influencia nossa capacidade de ouvir

3.3.12.5. use o corpo pra ouvir; contato visual e postura adequada

3.3.12.6. entender os sentimentos inseridos nas mensagens

3.3.12.7. "a intenção na comunicação é como a água para o oceano"...

3.3.13. frases a evitar

3.3.13.1. já ouvi isso antes...

3.3.13.2. não vale a pena escutar, já ouvi isso tudo antes...

3.3.13.3. já pensei como você, quando eu era mais jovem...

3.3.13.4. quanto equívoco em tão poucas palavras...

3.3.13.5. É, é, é... outro dia a gente fala sobre isso, tá bom?...

3.3.13.6. sobre o que você estava falando mesmo?...

3.3.13.7. isso não funcionaria na nossa empresa...

3.3.13.8. mande a ideia para a diretoria, pelos canais competentes...

3.3.13.9. QUAIS OUTRAS FRASES VOCÊ ACHA QUE EMPERRAM A COMUNICAÇÃO?...

3.3.14. atitudes que emperram

3.3.14.1. bocejar

3.3.14.2. olhar para o relógio

3.3.14.3. olhar desatento

3.3.14.4. olhar para outro lado que não o interlocutor

3.3.14.5. brincar com algo a sua volta...

3.3.14.6. olhar para o seu celular...

3.3.14.7. QUE OUTRAS ATITUDES VOCÊ ACHA QUE EMPERRAM A COMUNICAÇÃO?

3.3.15. bases para a boa comunicação na empresa e na vida

3.3.15.1. SAIBA O QUE VAI DIZER

3.3.15.2. A QUEM VAI SE DIRIGIR

3.3.15.3. DETERMINE OS OBJETIVOS

3.3.15.4. CONSULTE OUTRAS PESSOAS

3.3.15.5. SAIBA COMO DIZER

3.3.15.6. SUAS AÇÕES

3.3.15.7. COMPREENSÃO

3.3.15.8. COMPARTILHE

3.3.15.9. FEEDBACK

3.3.15.10. EXAMINE O PONTO CRITICADO

3.3.15.11. EVITE TERMOS TÉCNICOS

3.3.15.12. EXPRESSE O SEU INTERESSE

3.3.15.13. SEJA CLARO E OBJETIVO

3.3.15.14. SAIBA OUVIR

3.3.16. comunicação NÃO VERBAL: o silêncio também fala

3.3.16.1. exemplos de linguagem corporal

3.3.16.1.1. braços cruzados

3.3.16.1.2. mãos no bolso e olhar cabisbaixo

3.3.16.1.3. coceiras

3.3.16.1.4. esconder a boca

3.3.16.1.5. coçar o queixo

3.3.16.1.6. puxar ou coçar a orelha

3.3.16.1.7. alisar o cabelo

3.3.16.1.8. desviar o olhar

3.3.16.2. VÍDEO PARA ANÁLISE

3.3.16.2.1. o vendedor de fumaça

3.3.17. Regra de ouro na comunicação

3.3.17.1. empatia

3.3.17.1.1. "precisamos desenvolver a habilidade de nos colocar no lugar do outro e entender a sua visão de mundo. Para isso, é preciso saber ouvir." - William Ury. Antropólogo norte-americano, professor de Harvard University e especialista em negociação.

3.3.17.1.2. VÍDEO: O PODER DA EMPATIA

4. UNIDADE II - A COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

4.1. 2.1 comunicação empresarial: instrumento estratégico de gestão

4.1.1. MANTRA: "A comunicação é o sangue de uma organização; penetra todas as suas atividades." Everett Rogers e Rekha Agarwala-Rogers, autores do livro Communication in Organization

4.1.2. QUESTÃO CHAVE: "COMO INTEGRAR A COMUNICAÇÃO INTERNA E A EXTERNA NA FORMAÇÃO DA IMAGEM INSTITUCIONAL?

4.1.3. A comunicação empresarial caracteriza a relação da empresa com a sociedade e com seus públicos interno e externo, envolvendo um conjunto de atividades, técnicas, atitudes e comportamento, destinados à intensificação dos processos de emissão e recepção de mensagens, integração de pessoas e equipes, fortalecimento das relações humanas, empresariais e institucionais, consolidação da boa reputação e visibilidade no mercado.

4.1.3.1. cabem aos gestores e dirigentes empresariais desenvolver políticas e estratégias que favoreçam a construção de um ambiente de DIÁLOGO E TRANSPARÊNCIA no cotidiano de trabalho.

4.1.4. democratização da informação

4.1.4.1. na era do Conhecimento, a democratização da informação tem a sua importância destacada em todos os setores da sociedade. No entanto, vivemos o paradoxo da fartura de informação e da falta de conhecimento...

4.1.4.1.1. a comunicação empresarial solidifica a cultura (crenças e valores), as filosofias e as estratégias de ação de uma organização.

4.1.5. imagem institucional. Richard Branson é um famoso CEO da Virgin. Para ele, os clientes não vêm em primeiro lugar. Os empregados vêm primeiro. Pois se você cuidar dos seus empregados, eles cuidarão dos clientes. É um testemunho forte vindo de um presidente que ajuda a formar sua imagem institucional.

4.1.5.1. imagem institucional - APEX BRASIL

4.1.5.1.1. imagem institucional - cerveja Guinness

4.1.6. comunicação para integrar pessoas e equipes

4.1.6.1. comunicação, sem comunicação

4.1.6.1.1. é quando empresas vivem atreladas ao formal e instrumental, negligenciando a essência que está ligada à qualidade das relações humanas e da prática do diálogo e do compartilhamento de informações e conhecimento.

4.1.6.2. interação humana

4.1.6.2.1. a conscientização de valores humanos e o desenvolvimento comportamental servem de base para qualquer empresa se relacionar eficazmente com seus públicos externos, internos e com a sociedade em geral.

4.1.6.3. sucesso do diálogo

4.1.6.3.1. a melhor maneira de educar é por meio de dinâmicas de grupo onde se estimule o relacionamento, a troca de opiniões e ideias e a convivência da diversidade.

4.1.7. o cliente e o direito à informação

4.1.7.1. sua excelência, o cliente

4.1.7.2. o acesso à informação objetiva, clara e precisa sobre o produto ou serviço, suas características, qualidades e riscos, dentre outros, constitui direito básico e princípio fundamental do consumidor.

4.1.7.2.1. saiba mais em LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO

4.1.7.2.2. ouvir o cliente é fundamental, conheça o OMBUDSMAN...

4.1.8. comunicação empresarial se divide em

4.1.8.1. comunicação interna: direcionada a colaboradores diretamente vinculados à empresa

4.1.8.2. comunicação externa: relacionada com clientes, fornecedores, acionistas, concorrentes, mídia, governo, órgãos públicos, escolas, sindicatos e à sociedade em geral (opinião pública).

4.1.8.2.1. comunicação externa

4.1.8.3. assessoria de imprensa: funciona integrada ao processo de comunicação externa da empresa e cuida do fluxo de notícias e informações da empresa para a mídia (de massa, segmentada, social) e o seu relacionamento com jornalistas e públicos formadores de opinião ligados à comunicação social.

4.1.8.3.1. assessoria de imprensa

4.1.9. dimensões da comunicação

4.1.9.1. intrapessoal

4.1.9.1.1. comunicação consigo mesmo

4.1.9.2. interpessoal

4.1.9.2.1. comunicação direta com uma ou mais pessoas

4.1.9.3. interfuncional

4.1.9.3.1. quando uma área, divisão, unidade ou departamento relaciona-se com outro para a transmissão de dados ou troca de informações

4.1.10. canais de comunicação na empresa

4.1.10.1. formal

4.1.10.1.1. todas as fontes e meios de comunicação e de transmissão de informações oficialmente existentes na estrutura da empresa

4.1.10.2. informal

4.1.10.2.1. todo meio ou suporte que efetiva a comunicação, ou a transmissão de informações, fora dos canais formalmente autorizados ou reconhecidos como fontes fidedignas

4.1.11. fluxos de comunicação na empresa

4.1.11.1. descendente

4.1.11.1.1. mensagens que saem do topo decisório e descem até a base, é a comunicação vertical, de cima para baixo ("top-down")

4.1.11.2. ascendente

4.1.11.2.1. comunicação que se processa das bases em direção aos níveis mais elevados da hierarquia organizacional

4.1.11.3. horizontal

4.1.11.3.1. realizada entre colegas de trabalho de um mesmo nível hierárquico

4.1.11.4. transversal

4.1.11.4.1. nas organizações mais modernas (descentralizadas e flexíveis), as pessoas interagem mais, o que permite o fluxo de comunicação que se dá em todas as direções, sem a distinção de níveis hierárquicos

4.1.11.5. circular

4.1.11.5.1. mais presente em empresas pequenas e extremamente informais, onde as informações circulam sem distinção entre todos os níveis hierárquicos da sua estrutura funcional.

4.1.12. comunicação e transparência

4.1.12.1. quais os instrumentos para "feedback" dos nossos clientes internos e externos?

4.1.12.2. a empresa mantém um fluxo constante de notícias e informações com os funcionários, com a mídia e a sociedade?

4.1.12.3. as informações administrativas , técnicas e operacionais são transmitidas de forma eficiente e apropriada?

4.1.12.4. são realizadas pesquisas de clima organizacional?

4.1.13. A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COMO função estratégica de resultados

4.1.13.1. a vantagem competitiva de uma empresa está diretamente relacionada à estratégia de comunicação com seus públicos

4.1.13.1.1. clientes externos

4.1.13.1.2. clientes internos

4.1.13.1.3. mídia

4.1.13.2. a comunicação empresarial favorece

4.1.13.2.1. conscientizar opinião pública

4.1.13.2.2. fortalecer credibilidade

4.1.13.2.3. obter noticiário externo favorável

4.1.13.2.4. obter reconhecimento positivo e boa vontade

4.1.13.2.5. abrir e manter canal de diálogo com a mídia

4.1.13.2.6. motivar o público interno

4.1.13.2.7. favorecer a imagem pessoal e da gerência (os porta-vozes) da empresa

4.2. 2.2 a função estratégica da comunicação interna, ações integradas, pesquisa de valores e comportamento

4.2.1. MANTRA: "Conhece-te a ti mesmo." Platão

4.2.2. QUESTÃO CHAVE: " Por que os bons resultados da empresa dependem diretamente do entusiasmo e dedicação do seu público interno?"

4.2.3. a comunicação interna funciona como base para a comunicação externa

4.2.3.1. ACESSO À INFORMAÇÃO: é frustrante, para qualquer pessoa, tomar conhecimento de um fato relacionado à empresa para a qual trabalha pelo público externo ou por meio de um veículo de comunicação de massa.

4.2.3.1.1. REFLITA: qual a importância de se apresentar novidades, primeiro ao público interno, depois ao externo?

4.2.4. endomarketing

4.2.4.1. é um diferencial competitivo que transforma os colaboradores da empresa nos principais criadores da imagem institucional de uma organização saudável e bem-sucedida.

4.2.4.1.1. "endo", originário do grego, significa posição ou ação no interior, ou seja, "movimento para dentro"

4.2.4.2. ENDOMARKETING: conjunto de ações de marketing institucional dirigidas para o público interno.

4.2.4.2.1. ações de comunicação que a empresa deve realizar para consolidar a sua boa imagem junto aos colaboradores e seus familiares.

4.2.5. ações integradas

4.2.5.1. para fazer endomarketing funcionar a empresa precisa de uma política de divulgação e comunicação interna e um plano estratégico de comunicação

4.2.5.1.1. a empresa precisa integrar suas ações em um programa de comunicação interna que possa motivar seus colaboradores com os objetivos estratégicos

4.2.6. administração e comunicação

4.2.6.1. comunicação é a alma do negócio

4.2.6.1.1. a comunicação empresarial deve ser vista e praticada como uma função estratégia de resultados

4.2.6.2. Elton Mayo (1920): é preciso trazer humanismo para o local de trabalho.

4.2.6.2.1. administração e comunicação interna são atividades interligadas

4.2.7. humanização do trabalho

4.2.7.1. a comunicação é a melhor maneira de se humanizar o trabalho, propiciando a cultura de participação em um ambiente empresarial saudável

4.2.7.1.1. Por que a comunicação interna é um fator estratégico para as organizações?

4.2.7.1.2. os bons resultados e desempenho da empresa dependem diretamente do grau de entusiamo e dedicação do seu público interno

4.2.8. fator de motivação

4.2.8.1. REFLITA: como modernizar uma empresa e torná-la competitiva, se os colaboradores são tratados com desrespeito e desconsideração?

4.2.8.1.1. revertendo a situação: o público interno precisa ser trabalhado para que tenha condições de repassar ao público externo tudo aquilo que a empresa possui de melhor e que está aprimorando em nível de processos e produtos.

4.2.9. diálogo nas organizações

4.2.9.1. o que é uma comunicação excelente?

4.2.9.1.1. é transparente

4.2.9.1.2. é uma via de mão dupla

4.2.9.1.3. possui mecanismos formais que facilitam a abertura da comunicação interna

4.2.9.1.4. preocupa-se em informar o empregado sobre tudo que pode afetar sua vida

4.2.9.1.5. informa os empregados sobre fatos que podem mudar a empresa antes que os jornais o façam

4.2.10. meios de comunicação interna

4.2.10.1. manuais, cartilhas, folhetos, e cartazes

4.2.10.2. jornal da empresa

4.2.10.3. campanhas motivacionais

4.2.10.4. workshops, seminários, palestras e convenções

4.2.11. AS MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR

4.2.11.1. GREAT PLACE TO WORK - RANKING MARANHÃO - clique no link

4.2.11.2. VOCÊ S/A - 150 MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR - clique no link

4.2.11.3. como funciona o ranking das melhores empresas para se trabalhar

4.2.12. RELATÓRIO ANUAL PETROBRAS. Apresenta os principais destaques do ano sobre os nossos desempenhos operacional e financeiro.

4.2.12.1. PETROBRAS - clique para acessar site e PDF. Acesse o link do relatório anual da Petrobrás. Consulte no Relatório da empresa os tópicos relacionados com o capital humano e intelectual da empresa.

4.2.12.1.1. QUESTÃO: Responda: como a comunicação interna pode atuar junto com a externa, na recuperação de imagem institucional de uma empresa que passou por crise de reputação, como a Petrobrás?

4.2.13. PESQUISA DE VALORES E COMPORTAMENTO

4.2.13.1. O TERMÔMETRO DO CLIMA ORGANIZACIONAL

4.2.13.1.1. o clima de uma empresa expressa o nível de motivação e opinião de seus colaboradores. A pesquisa de clima (cultura e clima organizacional, também conhecida como pesquisa de valores e comportamento) vai refletir o modo como a empresa lida com seus colaboradores, influenciando o comportamento dos indivíduos

4.2.13.1.2. antes de iniciar uma campanha motivacional ou programa de endomarketing, é preciso saber como as pessoas que lá trabalham pensam, agem e reagem; precisamos conhecer quais valores e comportamentos que movimentam uma organização.

4.2.13.2. FORMAS DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA

4.2.13.2.1. Gênero

4.2.13.2.2. estrutura das perguntas

4.2.13.3. QUESTIONÁRIOS

4.2.13.4. ROTEIRO DE PESQUISA

4.2.13.4.1. definição dos aspectos de maior interesse para a indicação dos temas a serem abordados

4.2.13.4.2. decisão sobre estilos de perguntas

4.2.13.4.3. redação das perguntas

4.2.13.4.4. organização da sequência de perguntas

4.2.13.4.5. textos de apoio: explicativos, introdução, critérios e como responder etc

4.2.13.5. MODELO DE PESQUISA DE CULTURA E CLIMA ORGANIZACIONAL

4.2.13.5.1. objetivo

4.2.13.5.2. orientações

4.2.13.5.3. critério de resposta

4.2.13.5.4. categorias de valores

4.2.13.5.5. perguntas

4.2.14. OUÇA O PODCASTING

4.2.14.1. PODCASTING / CBN Comunicação e Liderança - Leny Kyrillos. A grande busca é por um padrão de comunicação mais equilibrado, ou seja, claro, direto e objetivo, já que, num papel de líder, é preciso deixar claro o que deseja para os subordinados. Excesso ou falta de assertividade, no entanto, pode dar uma má impressão.

4.2.14.1.1. Como chefe, tente ser assertivo, e não 'mandão' ou omisso - CLIQUE PARA OUVIR

4.3. 2.3 Política de comunicação. Modelo estratégico de comunicação.

4.3.1. comunicação bem definida âmbito interno e externo

4.3.1.1. REFLITA: você conhece alguma empresa que não se comunica bem com seus colaboradores e clientes?

4.3.1.2. a comunicação da empresa deve ser definida por meio de um Plano de Comunicação Empresarial. Mas não pode ficar restrita ao que se fala, mas estar articulado ao que se faz.

4.3.1.2.1. âmbito interno

4.3.1.2.2. ambiente externo

4.3.2. procedimentos comunicação

4.3.2.1. papel das lideranças

4.3.2.1.1. estimular comunicação interpessoal

4.3.2.1.2. favorecer conscientização dos colaboradores

4.3.2.1.3. promover pesquisas e sondagens de opinião

4.3.2.2. papel dos colaboradores

4.3.2.2.1. buscar qualidade no atendimento aos clientes internos e externos

4.3.2.2.2. buscar interação com clientes externos

4.3.2.2.3. conciliar o atendimento rápido à eficácia

4.3.2.2.4. desenvolver capacidade de comunicação interpessoal com clientes

4.3.2.2.5. profissionalismo, cordialidade, defesa de valores, respeito aos princípios da cultura institucional (transparência, ética, credibilidade, agilidade, confiança, eficiência, eficácia, qualidade, etc)

4.3.2.3. ações estratégias da politica de comunicação

4.3.2.3.1. conscientizar a opinião pública

4.3.2.3.2. ambiente interno motivador e produtivo

4.3.2.3.3. credibilidade das informações

4.3.2.3.4. noticiário favorável

4.3.2.3.5. parceria com formadores de opinião

4.3.2.3.6. imagem pessoal e da gerência favorecidas

4.3.3. dimensão estratégica

4.3.3.1. "se não mostrares o que és, permitirás que pensem o que não és" - provérbio chinês

4.3.3.2. a vantagem competitiva de uma organização está diretamente ligada à estratégia de comunicação com seus públicos.

4.3.4. modelo estratégico de comunicação

4.3.4.1. causas imediatas de fracassos

4.3.4.1.1. comunicações deficientes

4.3.4.1.2. relacionamentos conflituosos

4.3.4.2. fundamentos para um modelo bem sucedido

4.3.4.2.1. ter estratégia unificada de CI

4.3.4.2.2. desenvolver cultura de diálogo

4.3.4.3. fase diagnóstica

4.3.4.3.1. análise

4.3.4.3.2. instrumento de análise

4.3.4.4. fase estratégica

4.3.4.4.1. PLANO ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO

4.3.4.4.2. PRIORIDADES ESTRATÉGICAS (direção)

4.3.4.4.3. COMITÊ DE COMUNICAÇÃO INTERNA, ETICA E CIDADANIA

4.3.4.5. fase operacional

4.3.4.5.1. pensar e agir

4.3.4.5.2. diálogo e ações

4.3.4.5.3. AGIR - agentes geradores de integração e renovação

4.3.4.5.4. produtos de comunicação que favoreçam o ambiente de diálogo

4.3.4.6. comunicação sem complicação

4.3.4.6.1. benefícios

4.3.4.6.2. resultados

5. UNIDADE III - A COMUNICAÇÃO ESCRITA: IMPRESSA E DIGITAL

5.1. 3.1 Novas tecnologias da comunicação empresarial

5.1.1. mantra do dia

5.1.1.1. “mídias tradicionais são passivas; mídias atuais, participativas e interativas. Elas coexistem e estão em rota de colisão” - Henry Jenkins, no livro A Cultura da Convergência

5.1.2. questão chave aula

5.1.2.1. "QUAIS OS DESAFIOS E AS OPORTUNIDADES PARA A COMUNICAÇÃO CORPORATIVA NA ERA DIGITAL?"

5.1.3. AS EMPRESAS, A EVOLUÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO E A INTERNET

5.1.3.1. NÃO dá pra falar de COMUNICAÇÃO sem falar de TECNOLOGIA

5.1.3.2. EVOLUIR É ACOMPANHAR AS INOVAÇÕES DE MERCADO E AS MUDANÇAS SÓCIO-CULTURAIS

5.1.3.2.1. A comunicação corporativa tem na mobilidade sua principal diferença em relação ao que era feito.

5.1.4. A COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E A RELAÇÃO COM O PÚBLICO NA ERA DIGITAL

5.1.4.1. REALIDADE MULTIPLATAFORMA

5.1.4.1.1. OMNICHANNEL

5.1.4.2. RELACIONAMENTO LEVA AO ENGAJAMENTO COM PÚBLICO

5.1.4.3. FERRAMENTAS PARA ANÁLISE DE DADOS

5.1.5. referências em boas práticas de comunicação empresarial

5.1.5.1. PODCASTING CORPORATIVO

5.1.5.1.1. CSP

5.1.5.2. TV CORPORATIVA

5.1.5.2.1. Telas são mais dinâmicas, eficazes e sustentáveis que avisos impressos. Empresas que investem na adoção dessa tecnologia para otimizar a comunicação colhem melhorias nos resultados e na eficiência da sua estratégia.

5.1.5.3. ESPAÇOS INTERATIVOS

5.1.5.3.1. VALE / ESPAÇO VALE

5.1.5.4. INTRANET COLABORATIVA

5.1.5.4.1. VALE

5.1.5.5. PLATAFORMA DIGITAL: parcerias com Instituições de Ensino Superior

5.1.5.5.1. VALE NA UNIVERSIDADE

5.1.5.6. PRÊMIO ABERJE

5.1.5.6.1. Reconhecer as melhores práticas, com transparência e credibilidade: É isso o que o Prêmio Aberje tem feito ao longo de sua trajetória.

5.1.5.6.2. ACESSE E SAIBA OS CASES VENCEDORES

5.1.6. COMUNICAR PARA LIDERAR

5.1.6.1. FAÇA VC MESMO

5.1.6.1.1. Sequência Motivada de Monroe

5.1.6.1.2. preparação para uma palestra

5.1.6.1.3. a regra de três (Gallo)

5.1.6.1.4. passos para uma apresentação estado da arte

5.1.6.1.5. como fazer uma palestra tipo TED Talks

5.1.6.1.6. "A ESPONTANEIDADE É O RESULTADO DA PRÁTICA PLANEJADA"

5.2. 3.2 Veículos de comunicação dirigida escrita - impressos e digitais

5.2.1. mantra do dia:

5.2.1.1. "Primeiro é preciso vivenciar o que você deseja expressar." - Vincent van Gogh

5.2.2. questão chave da aula

5.2.2.1. EM QUAIS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO AS EMPRESAS DEVEM INVESTIR PARA TER A MAXIMIZAÇÃO DE RESULTADOS COM SEUS PÚBLICOS DE INTERESSE?

5.2.3. veículos / instrumentos de comunicação dirigida escrita

5.2.3.1. impressos

5.2.3.1.1. memorando e ofício na ADM

5.2.3.1.2. ENTREVISTA NOVO MANUAL REDAÇÃO FOLHA DE S. PAULO E TENDÊNCIAS COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

5.2.3.2. digitais

5.2.3.2.1. apresentações corporativas

5.2.3.2.2. storytelling

5.3. 3.3 A redação oficial nas organizações

5.3.1. Novo Acordo Ortográfico

5.3.1.1. Alfabeto, trema e acentos

5.3.1.2. Entre as principais mudanças, está a ampliação do alfabeto oficial para 26 letras, com o acréscimo do k, w e y. As letras já são usadas em várias palavras do idioma, como nomes indígenas e abreviações de medidas, mas estavam fora do vocábulo oficial.

5.3.1.3. O trema – dois pontos sobre a vogal u – foi eliminado, e pode ser usado apenas em nomes próprios. No entanto, a mudança vale apenas para a escrita, e palavras como linguiça, cinquenta e tranquilo continuam com a mesma pronúncia.

5.3.1.4. Os acentos diferenciais também deixaram de existir, de acordo com as novas regras, eliminando a diferença gráfica entre pára (do verbo parar) e para (preposição), por exemplo. Há exceções como as palavras pôr (verbo) e por (preposição) e pode (presente do indicativo do verbo poder) e pôde (pretérito do indicativo do verbo poder), que tiveram os acentos diferenciais mantidos.

5.3.1.5. O acento circunflexo foi retirado de palavras terminadas em “êem”, como nas formas verbais leem, creem, veem e em substantivos como enjoo e voo.

5.3.1.6. Já o acento agudo foi eliminado nos ditongos abertos “ei” e “oi” (antes "éi" e "ói”), dando nova grafia a palavras como colmeia e jiboia.

5.3.1.7. O hífen deixou de ser usado em dois casos: quando a segunda parte da palavra começar com s ou r (contra-regra passou a ser contrarregra), com exceção de quando o prefixo terminar em r (super-resistente), e quando a primeira parte da palavra termina com vogal e a segunda parte começa com vogal (auto-estrada passou a ser autoestrada).

5.3.1.8. A grafia correta das palavras conforme as regras do acordo podem ser consultadas no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), disponível no site da Academia Brasileira de Letras (ABL) e por meio de aplicativo para smartphones e tablets, que pode ser baixado em dispositivos Android, pelo Google Play, e em dispositivos da Apple, pela App Store.

5.3.1.9. PARA SABER MAIS DIRETO DA ABL

5.3.2. VOLP - Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa

5.3.2.1. O sistema de busca do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, quinta edição, 2009, contém 381.000 verbetes, as respectivas classificações gramaticais e outras informações conforme descrito no Acordo Ortográfico.

5.3.2.2. ACESSE SAIBA MAIS

5.3.3. MANUAL DE REDAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

5.3.3.1. acesse e baixe PDF

5.3.4. MANUAL DE REDAÇÃO E ESTILO DA APEX-BRASIL

5.3.4.1. acesse e baixe PDF

5.3.5. artigo: o império dos jargões e clichês corporativos. LEIA

6. REVISÃO GERAL

6.1. UNIDADE I - PROCESSO, EFICÁCIA E BARREIRAS NA COMUNICAÇÃO

6.2. UNIDADE II - A COMUNICAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

6.3. UNIDADE III - A COMUNICAÇÃO ESCRITA: IMPRESSA E DIGITAL