EMBRIOLOGIA OCULAR

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
EMBRIOLOGIA OCULAR by Mind Map: EMBRIOLOGIA OCULAR

1. DESENVOLVIMENTO EMBRIOLÓGICO GERAL OCULAR

1.1. Sulco óptico

1.2. Vesícula óptica

1.3. Cálice óptico

1.4. Disco óptico

1.5. Placoide do cristalino

1.6. Fosseta do cristalino

1.7. Vesícula do cristalino

2. VÍTREO

2.1. Células da Crista neural invadem a taça óptica e se fundem com processos protoplasmaticos

2.1.1. Na sexta semana do desenvolvimento embrionário a vasculatura do vítreo primário é evidente

2.1.2. Nona semana o vítreo primário é substituído pelo vítreo secundário

2.1.3. Décima segunda semana há formação do vítreo terceiro

2.2. Ao final do quarto mês a túnica vascular cristalina anterior se atrofia e a artéria hialoidea é substituída por um filamento glial.

2.3. O vítreo posterior está aderido à membrana interna da retina. A nutrição da retina ainda imatura é feita pelos vasos sanguíneos.

3. ORIGEM EMBRIOLOGICA

3.1. NEUROECTODERMA

3.1.1. Retina

3.1.1.1. Camada posterior da íris, nervo óptico e glia, músculo esfíncter da íris e dilatador.

3.2. ECTODERMA

3.2.1. Cristalino e epitélio da córnea

3.3. CÉLULAS DA CRISTA NEURAL

3.3.1. Estroma da íris e coróide, ceratocitos, endotélio da córnea e trabéculas, fibroblastos da esclera é maior parte da esclera.

3.4. MESODERMA

3.4.1. Músculos estriados extra oculares e endotélio vascular.

4. RETINA

4.1. Estágio de vesícula ótica.

4.1.1. Migração dos núcleos para o superior da retina sensorial.

4.1.1.1. Formação da camada transitória de Chievtz.

4.1.1.1.1. Diferenciação celular:

4.2. Maturação dos fotos receptores

4.2.1. Sétimo mês do desenvolvimento embrionário: olho se torno fotossensível

4.2.2. Primeiro ano de vida: percepção visual de luz

4.2.3. Segundo ano de viada até a fase de puberdade: período de maturação do senso cromático

5. ÍRIS

5.1. Origina-se da borda do cálice óptico, que se invagina e cobre parcialmente o cristalino.

6. PÁLPEBRAS

6.1. Dobras de mesênquima recobertas por ectoderma nos dois lados

6.2. As dobras superior e inferior se fundem por volta da 8ª-9ª semana

6.3. Forma-se os cílios por diferenciação do ectoderma superficial e ceratinização da borda

6.4. Separação das pálpebras entre o 6º e o 7º mês de desenvolvimento

7. ESCLERA

7.1. Evidencia-se na 11º semana lê-lo acúmulo de fibras de colágeno sem direção antera-posterior. Na 5º mês há uma membrana ao redor do globo ocular.

8. CÓRNEA

8.1. Ectoderma superficial contribui para a formação do epitélio corneano

8.2. Sétima semana de desenvolvimento: células da crista neural migram entre o epitélio e o endotélio

8.3. Ceratocitos iniciam a produção de colágeno

8.4. No quarto mês de desenvolvimento: aparecimento de células aladas no epitélio e formação de uma membrana acelular abaixo da lâmina

8.5. Sétimo mês já é possível ter a córnea com a morfologia definida,

9. CRISTALINO

9.1. Origina-se da vesícula do cristalino

9.2. Fibras primárias em direção antero posterior ocupam a cavidade da vesícula

9.3. Fibras secundárias: lâminas concêntricas que envolvem em núcleo embriológico