Quimioterapia

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Quimioterapia by Mind Map: Quimioterapia

1. Drogas Antineoplásicas

1.1. Mecanismos de ação

1.1.1. Afetam ambas células, porém danifica mais as cancerígenas

1.1.2. O DNA, material genético de todas as células, age como modelador na produção de formas específicas de RNA transportador, RNA ribossômico e RNA mensageiro

1.1.3. Doses sucessivas do agente antineoplásico necessitam ser aplicadas visando à destruição das células remanescentes, o que acontece em proporção constante, a cada ciclo quimioterápico.

1.2. Classificação

1.2.1. Ciclo-inespecíficos - Atuam nas células que estão ou não no ciclo proliferativo

1.2.2. - Ciclo-específicos - atuam somente nas células que se encontram em proliferação

1.2.3. Fase-específicos - Aqueles que atuam em determinadas fases do ciclo celular

2. Finalidades

2.1. Curativa (ou primária)

2.1.1. Tratamento de clientes com câncer localizado, para os quais há a alternativa de controle completo do tumor.

2.2. Paliativa

2.2.1. Minimizar os sintomas decorrentes da proliferação tumoral e melhorar a qualidade de vida do paciente, aumentando seu tempo de sobrevida.

2.3. Potencializadora

2.3.1. Utilizada simultaneamente à radioterapia, com o objetivo de potencializar o efeito das drogas no local irradiado e conceitualmente não interfere no efeito sistêmico do tratamento.

2.4. Adjuvante

2.4.1. Administrada posteriormente ao tratamento principal quer seja cirúrgico ou radioterápico, tem por objetivo promover a eliminação da doença residual metastática potencial não detectável clinicamente

2.5. Neoadjuvante

2.5.1. Administrada previamente ao tratamento definitivo, quer seja cirúrgico ou radioterápico, tem como objetivo tanto a diminuição do volume tumoral, quanto à eliminação de metástases não detectáveis clinicamente já existentes ou eventualmente formadas no momento da manipulação cirúrgica

3. Drogas utilizadas

3.1. Carfilzomib

3.1.1. Inibidor seletivo dos proteasomos intracelulares, tornando células neoplásicas do mieloma múltiplo mais vulneráveis a morte.

3.2. Crizotinib

3.2.1. Promissora droga para o tratamento do câncer de pulmão não-pequenas células com mutação do gene ALK, que, se por um lado, é aplicável a uma parcela muito pequena desta neoplasia (aqueles com mutação do gene correspondem a 3-5%), pelo outro apresenta resposta em mais de 50% destes pacientes, mantendo remissão da doença por uma média de 9 meses;

3.3. Vismodegib

3.3.1. Droga elegível para pacientes com carcinoma basocelular metastático inoperáveis

3.4. OncoVex

3.4.1. A maior inovação do OncoVex é seu mecanismo de ação, a partir de um vírus modificado que se replica dentro de células tumorais causando diretamente sua morte e ativando o sistema imune para o mesmo intuito.

4. Efeitos colaterais

4.1. Náuseas e vômitos

4.1.1. As náuseas e os vômitos podem ocorrer tanto por irritação da superfície do estômago, como pela ação dos quimioterápicos sobre o sistema nervoso central.

4.2. Infecções

4.2.1. Isso se deve ao fato de que a quimioterapia diminui a imunidade e pode predispor a infecções, além de fazer com que, potencialmente, qualquer infecção seja grave.

4.3. Cansaço e Fadiga

4.3.1. Além da doença, o próprio tratamento e a anemia podem causar cansaço, que costuma ser cumulativo, ou seja, aumenta com o passar do tratamento.

4.4. Obstipação e Diarreia

4.4.1. Em geral, a redução da ingestão de alimentos, especialmente dos ricos em fibras, e a inatividade física são os principais responsáveis pela obstipação. Alguns pacientes apresentam prisão de ventre, porque fazem uso de outras medicações que causam o sintoma, como o uso de medicações com derivados de morfina para controle de dor.