CARBOIDRATOS

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
CARBOIDRATOS by Mind Map: CARBOIDRATOS

1. Fibra: alimento de origem vegetal que tem muita celulose;

2. Não se costuma quebrar carb. estrut. para liberar energia;

3. Ordem da reserva energética:

3.1. II - Gorduras;

3.2. I - Glicogênio;

3.3. III - Proteínas;

4. Metabolismo glicídico;

4.1. Envolvendo o Glicogênio:

4.1.1. Glicogenólise:

4.1.1.1. Degradação de glicogênio; Induzida em momentos de restrição alimentar ou alta demanda energética;

4.1.1.1.1. No fígado:

4.1.1.1.2. No músculo:

4.1.2. Glicogenogênese:

4.1.2.1. Síntese de glicogênio; Induzida em momentos de abundância alimentar;

4.1.2.1.1. No fígado e músculo:

4.2. Envolvendo a Glicose:

4.2.1. Glicólise:

4.2.1.1. Degradação da glicose; Induzida por carência energética da célula;

4.2.1.2. No citoplasma da celula quebra glicose para produzir ATL, acaba produzindo piruvato e NAD+/NADH, que produzem mais ATP;

4.2.2. Glicogeneogênese:

4.2.2.1. Ocorre quando não tem mais glicose para produzir ATP e não da p/ quebrar glicogênio (pois já passaram muitos dias sem comer);

4.2.2.2. É feito a partir de aminoácidos (quebra as proteínas) e glicerol (quebra as gorduras; Manda os dois p/ o fígado transformar em glicose;

4.2.2.3. Acontece no citoplasma;

5. Metabolismo energético:

5.1. Conj. de reações químicas voltadas à produção de mol. ricas em energia;

5.1.1. Ex: Fotossíntese e respiração celular;

6. Ligação glicosídica:

6.1. Síntese por desidratação;

6.2. Hidrólise;

7. Poli energéticos:

7.1. Glicogênio (polímero de glicoses): no fígado e no músculo armazenam energia p/ animais e fungos;

7.2. Amido (polímero de glicoses): estoque de energia p/ vegetais, nas raízes e caules;

8. Poli estruturais:

8.1. Quitina (barata): exoesqueleto de artrópodes e parede celular fúngica;

8.2. Celulose: estrutura da parede celular vegetal, não é digerida (fibra);

8.2.1. Só quem digere são os ruminantes e cupins, pois têm microorganismos que vivem neles, que farão a digestão por eles e liberarão metano;

9. Dissacarídeos:

9.1. Glicose + Glicose: Maltose;

9.2. Glicose + Galactose: Lactose;

9.2.1. Pessoas intolerantes a lactose não conseguem quebrar esse açúcar, indo tudo p/ as células;

9.3. Glicose + Frutose: Sacarose;

10. Mono energéticos (hexoses):

10.1. Glicose (presente no mel);

10.2. Galactose (presente no leite);

10.3. Frutose (presente em vegetais);

11. Mono estruturais (pentoses):

11.1. Ribose (DNA);

11.2. Desoxirribose (RNA);

12. AÇÚCARES, GLICÍDEOS, SACARÍDEOS E HIDRATOS DE CARBONO;

13. Monossacarídeo (3 a 7 átomos de C, Cn(H20)n, terminação em “ose”; Dissacarídeos: Polissacarídeos.

13.1. Estruturais;

13.2. Energéticos;