Filosofia na ciência

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Filosofia na ciência by Mind Map: Filosofia na ciência

1. GRANDES ESPERANÇAS- PREMISSAS: A forma de argumento é a dedução que nos levam as premissas.

1.1. Justificar as nossas crenças: poderíamos simplesmente que ela é uniforme em todas as suas partes, porém, podemos observar diretamente uma pequena porção do universo.

1.2. Natureza uniforme: questão de saber se podemos ou não justificar alguma vez esse tipo de conclusões.

2. O equilíbrio dos indícios: quanto mais fortemente uma teoria científica for confirmada pela evidência disponível, mais racional se torna nela acreditar.

2.1. Segundo o filósofo David Hume, o passado não fornece qualquer espécie de pista para o que acontecerá no futuro.

2.2. Indução e filosofia: É uma das mais velhas subdivisões da filosofia.

3. Onde falha a falsificação * Aceitação da ideia de que não temos quaisquer justificação *Ideia contraditória (Afirmação oposta ou contrária a outra: a declaração foi muito contraditória.) * Teoria de Copérnico(teoria do Heliocentrismo, que colocou o Sol como o centro do Sistema Solar, contrariando a então vigente Teoria Geocêntrica.

4. Eliminar o erro: Entendesse que é o ato de eliminar uma certa certeza de um individuo, no qual o raciocínio foi dedutivo, e muitos cientistas constroem teorias a partir disso, que com o passar do tempo podem se revelar falsas.

4.1. Ciência Genuína: De acordo com Karl Popper, qualquer teoria cientifica genuína pode ser falsificável, teorias não falsificáveis não permitem fazer esse tipo de afirmação, por exemplo: "As esmeraldas são verdes ou não são verdes". assim, não podendo ser falsificada.

4.2. Encontrar boas teorias: É necessário encontrar boas teorias, e normalmente são escolhidas aquelas com mais abrangência e não falsificada, assim podendo ter maior acerto na hora de escolher uma teoria.

5. ''Porém, funciona'' Baseando-se no raciocínio indutivo os cientistas alcançaram coisas extraordinárias, desde as lâmpadas eléctricas e computadores, às viagens espaciais e à manipulação genética. Todos estes feitos grandiosos da ciência e da engenharia dependem do raciocínio indutivo.

5.1. A teoria de Hume é assim tão radical? Para aqueles que só há pouco tiveram contato com a filosofia não é fácil perceber quão radical é realmente a posição de Hume sobre a indução.

5.2. Apelo à racionalidade Como a palavra "racional" significa "raciocinar dedutiva ou indutivamente", não precisamos de justificar a convicção "a indução é racional", tal como não precisamos de o fazer em relação à crença de que nenhum solteiro é casado ou de que todas as mães são mulheres.

6. Falsificacionismo De acordo com Popper, a ciência não se baseia na indução, progredindo em vez disso através da "falsificação" de teorias.

6.1. Eliminar o erro A perspectiva de Karl Popper é que a ciência, em vez de progredir através de teorias que são confirmadas indutivamente, progride na verdade através de teorias que são falsificadas por raciocínio dedutivo.

6.2. Encontrar boas teorias A teoria de Popper não diz que são igualmente boas todas as teorias que ainda não foram falsificadas. Algumas teorias são melhores do que outras. ma forma de uma teoria ser mais facilmente falsificada deve-se à sua maior abrangência.A vagueza faz uma afirmação ser muito mais difícil de falsificar.