Condicionamento operante:

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Condicionamento operante: by Mind Map: Condicionamento operante:

1. Sociais: dependem das outras pessoas (atenção, respeito, reconhecimento)

2. 4 principais influências: afetava a rapidez em que aprendiam a resposta, a frequência com que desenpenhavam o comportamento condicionado, a frequência com que paravam após o reforçamento e o tempo durante o qual condicionavam a responder

2.1. Reforçamento continuo segue-se a cada resposta correta (e um esquema de razão fixa)

2.2. Reforçamento parcial ocorre quando algumas respostas corretas são seguidas de um reforçador

2.3. Os esquemas de reforçamento de intervalo dependem da passagem do tempo

3. Discriminação: é o ato não se propagar da mesma maneira em todos os ambientes

4. Os psicólogos definem punição como um evento que ocorre quando um operante é enfraquecido pela consequência que o sucede

4.1. Punição positiva ocorre quando um operante é enfraquecido pela apresentação de um evento que o sucede

4.2. Punição negativa ocorre quando um operante é enfraquecido pela extinção ou adiantamento de um reforçador que o segue (ocorre quando qualquer outro reforçador e removido

5. Os estímulos punitivos costumam a escapar do controle e ferir o receptor, os físicos costumam a aumentar a agressividade

6. Punição

6.1. extinção ocorre quando o reforçador que especificamente mantinha a resposta condicionada deixa de ser apresentado

6.2. Estímulos punitivos:se diferem de indivíduo para indivíduo

6.2.1. Se caracterizam de forma extrínsecas e intrínsecas

6.3. Punição e reforçamento tem várias semelhanças , ambos são definidos em termos de efeitos sobre o comportamento

7. Generalização e Discriminação de Estímulo:

7.1. Generalização: se uma postura obter êxito em um determinado ambiente, há a probabilidade dela se repetir em mais ambientes

8. Modelagem (Método de Aproximação Sucessiva)

8.1. reforçamento positivo de um ato e depois esperar mais para maior comemoração.

9. frequência relativa ou intensidade de uma ação é modificada durante o condicionamento operante

10. Operantes: ações que os animais iniciam ou respostas voluntarias

11. comportamento frequente se gerado bom desempenho; gerando desempenho desagradável é, então, menos frequente.

12. História do Condicionamento Operante:

12.1. Thorndike: experimentos com gatos famintos em caixas de quebra cabeça --- Lei do efeito: atos bem-sucedidos ´´instalados`` pelo prazer do sucesso, logo, os maus-sucedidos, ´´eliminados``

12.2. Skinner: treinava ratos ou pombos para bicar uma chave ou bastão (caixa de Skinner) --- ação correta levava a receber comida.

13. Condicionamento e maus hábitos:

13.1. Tratamento de choque e/ou drogas indutoras de enjoo

13.2. resultados obtidos: 5 a 10% de êxito – problema na continuidade do tratamento e recaídas

14. Princípio e Aplicação do comportamento operante:

14.1. Reforçamento positivo: fortalecimento de uma ação que gera consequência positiva.

14.2. Reforçamento: fortalecimento do comportamento, antecedendo a aprendizagem.

14.3. Reforçamento Negativo: retirada de algo que agrava no fim do ao (estímulo punitivo).

15. Extinção e Recuperação Espontânea:

15.1. Extinção: gera declíneo do progresso do individuo

15.2. Recuperação: volta dos hábitos para boa postura do indivíduo.

16. Reforçadores: dependera do indivíduo e da sua situação vivida

16.1. Reforçadores intrínsecos: ato de engajar o comportamento o fortalece (estímulos que satisfazem o prazer fisiológico

16.2. Reforçadores extrínsecos:

16.2.1. Primária: atividades que despertam curiosidades que gera utilidades para a pessoa

16.2.2. Secundário: situações que torna a pessoa valorizada (medalhas, dinheiro, nota)

17. Esquemas de reforçamento

18. Condicionamento e Comportamento Complexo: pode resultar de condicionamento combinado de operantes e respondentes, encadeamentos, estabelecimentos de controle de estímulo, interferências falsas de causas e efeitos e desenvolvimento de superstições e condicionamento autônomo e biofeedback.

19. Condicionamento operante:

19.1. Punição

19.1.1. Os psicólogos definem punição como um evento que ocorre quando um operante é enfraquecido pela consequência que o sucede

19.1.1.1. Punição positiva ocorre quando um operante é enfraquecido pela apresentação de um evento que o sucede

19.1.1.2. Punição negativa ocorre quando um operante é enfraquecido pela extinção ou adiantamento de um reforçador que o segue (ocorre quando qualquer outro reforçador e removido

19.1.2. extinção ocorre quando o reforçador que especificamente mantinha a resposta condicionada deixa de ser apresentado

19.1.3. Estímulos punitivos:se diferem de indivíduo para indivíduo

19.1.3.1. Se caracterizam de forma extrínsecas e intrínsecas

19.1.4. Punição e reforçamento tem várias semelhanças , ambos são definidos em termos de efeitos sobre o comportamento

19.1.5. Os estímulos punitivos costumam a escapar do controle e ferir o receptor, os físicos costumam a aumentar a agressividade

19.2. Generalização e Discriminação de Estímulo:

19.2.1. Generalização: se uma postura obter êxito em um determinado ambiente, há a probabilidade dela se repetir em mais ambientes

19.2.2. Discriminação: é o ato não se propagar da mesma maneira em todos os ambientes

19.3. Modelagem (Método de Aproximação Sucessiva)

19.3.1. reforçamento positivo de um ato e depois esperar mais para maior comemoração.

19.4. frequência relativa ou intensidade de uma ação é modificada durante o condicionamento operante

19.5. Operantes: ações que os animais iniciam ou respostas voluntarias

19.6. comportamento frequente se gerado bom desempenho; gerando desempenho desagradável é, então, menos frequente.

19.7. História do Condicionamento Operante:

19.7.1. Thorndike: experimentos com gatos famintos em caixas de quebra cabeça --- Lei do efeito: atos bem-sucedidos ´´instalados`` pelo prazer do sucesso, logo, os maus-sucedidos, ´´eliminados``

19.7.2. Skinner: treinava ratos ou pombos para bicar uma chave ou bastão (caixa de Skinner) --- ação correta levava a receber comida.

19.8. Condicionamento e maus hábitos:

19.8.1. Tratamento de choque e/ou drogas indutoras de enjoo

19.8.2. resultados obtidos: 5 a 10% de êxito – problema na continuidade do tratamento e recaídas

19.9. Princípio e Aplicação do comportamento operante:

19.9.1. Reforçamento positivo: fortalecimento de uma ação que gera consequência positiva.

19.9.2. Reforçamento: fortalecimento do comportamento, antecedendo a aprendizagem.

19.9.3. Reforçamento Negativo: retirada de algo que agrava no fim do ao (estímulo punitivo).

19.10. Extinção e Recuperação Espontânea:

19.10.1. Extinção: gera declíneo do progresso do individuo

19.10.2. Recuperação: volta dos hábitos para boa postura do indivíduo.

19.11. Reforçadores: dependera do indivíduo e da sua situação vivida

19.11.1. Reforçadores intrínsecos: ato de engajar o comportamento o fortalece (estímulos que satisfazem o prazer fisiológico

19.11.2. Reforçadores extrínsecos:

19.11.2.1. Primária: atividades que despertam curiosidades que gera utilidades para a pessoa

19.11.2.2. Sociais: dependem das outras pessoas (atenção, respeito, reconhecimento)

19.11.2.3. Secundário: situações que torna a pessoa valorizada (medalhas, dinheiro, nota)

19.12. Esquemas de reforçamento

19.12.1. 4 principais influências: afetava a rapidez em que aprendiam a resposta, a frequência com que desenpenhavam o comportamento condicionado, a frequência com que paravam após o reforçamento e o tempo durante o qual condicionavam a responder

19.12.1.1. Reforçamento continuo segue-se a cada resposta correta (e um esquema de razão fixa)

19.12.1.2. Reforçamento parcial ocorre quando algumas respostas corretas são seguidas de um reforçador

19.12.1.3. Os esquemas de reforçamento de intervalo dependem da passagem do tempo

19.13. Condicionamento e Comportamento Complexo: pode resultar de condicionamento combinado de operantes e respondentes, encadeamentos, estabelecimentos de controle de estímulo, interferências falsas de causas e efeitos e desenvolvimento de superstições e condicionamento autônomo e biofeedback.

20. Aprendizagem por observação:

20.1. Aquisição: O aprendiz observa o modelo e reconhece as características distintivas de sua conduta

20.2. Retenção: as respostas do modelo são ativamente armazenadas a memória

20.3. Desempenho: se o aprendiz aceita o comportamento do modelo como apropriado e passível de levar a consequência por ele valorizadas, o aprendiz a reproduz.

20.4. Consequência: A conduta do aprendiz resulta em consequências que virão fortalecê-la ou enfraquece-la (condicionamento operante).

21. Procedimentos de modificação de comportamento baseiam-se nos condicionamentos respondentes e operantes, bem como na aprendizagem por observação.