Create your own awesome maps

Even on the go

with our free apps for iPhone, iPad and Android

Get Started

Already have an account?
Log In

Planejamento de Materiais by Mind Map: Planejamento
de Materiais
0.0 stars - reviews range from 0 to 5

Planejamento de Materiais

Vídeos sobre Planejamento de Materiais

Administração de Materiais

Conceitos importantes sobre MRP

Exemplo de exercício de MRP

Conceitos

É fundamental estudar os conceitos básicos para o entendimento da matéria.

Definição

O MRP (Material Requirements Planning) é um sistema de informações computadorizadas desenvolvido para ajudar fabricantes na administração do estoque da demanda dependente (aquela que sempre deve ser calculada) e na programação de pedidos de reposição.

Utilização

Normalmente é utilizado quando o produto é mais complexo,ou seja, quando possui diversos componentes, volumes mais baixos e intermediários, com fluxos flexíveis.

Inputs

Servem para que o MRP identifique quais ações os planejadores devem tomar para manter a programação, como liberar novos pedidos de produção, ajustar quantidades de pedidos e liberar pedidos atrasados.

Tipos, Banco de dados da lista de materiais que compõe um produto (BOM) e das relações item de origem-componente., Plano mestre de produção (MPS), Banco de dados de registro dos estoques.

Termos utilizados para descrever itens de estoque

Item Origem, Qualquer produto que seja fabricado a partir de um ou mais componentes; é o produto final vendido ao cliente

Item Intermediário, É aquele que tem, pelo menos, um item de origem e um componente

Item Comprado, É aquele que vem de um fornecedor

Um subconjunto, É aquele montado a partir de mais de um componente.

Compartilhamento ou modularização, É a proporção pela qual um componente tem mais de um item de origem imediato., A modularização das peças aumenta o volume e repetitividade, proporcionando vantagens ao processo e minimizando os custos de estoque.

Ponto Fraco

O MRP é menos eficiente do que sistemas mais enxutos em ambientes que trabalham com volumes altos, fluxos em linha e fabricação através do "make to stock".

Importância do Sistema de Informações

Ao utilizar sistemas de informações adequados que auxiliam os planejamentos dos recursos, as empresas podem criar ou intensificar vantagens competitivas.

O MRP auxilia os administradores a gerir o estoque de demanda dependente e a programar os pedidos de reposição, auxiliando no planejamento logístico, principalmente no que diz respeito a administração das cadeias de valor., Os sistemas de informações ajudam a controlar com maior assertividade os recursos necessários para a produção dos itens de origem, a fim de evitar a perda de negócios, Também ajudam a controlar com maior assertividade os recursos necessários para a produção dos itens de origem, a fim de evitar a perda de negócios, Ajudam as empresas a utilizar melhor sua mão de obra disponível e as suas instalações., Também auxilia a empresa a melhorar seu atendimento ao consumidor.

Relação com outros temas de Logística

O tema proposto se relaciona com muitos dos outros temas de logística, pois é um conceito central no que diz respeito à cadeia de suprimentos. Ele ajuda a reduzir os níveis de estoque, utilizar melhor a mão de obra e as instalações e a melhorar o atendimento ao consumidor. Ajuda os fabricantes a administrar o estoque da demanda dependente e a programação de pedidos de reposição.  

Serviço ao Cliente

Melhora o nível de serviço ao cliente, pois ele otimiza a produção e entrega os materiais de forma eficiente.

Que transmite confiablidade, qualidade e rapidez para o cliente, que muitas vezes são os critérios mais valorizados pelos clientes. Assim, melhora a satisfação deles, por conta do sistema de informação.

Gestão de Estoques

Dado um determinado nível de estoque de segurança, o leadtime e uma previsão da demanda, é utilizado para calcular a produção de cada produto. Logo, é utilizado para otimizar o nível de estoque, ficando atento para quando é necessário fazer o pedido, produzir, e entregar para atender todas as necessidades tanto dos clientes, quanto do estoque mínimo requerido. Auxilia, portanto, na gestão dos estoques, visando reduzir o custo desses.

Previsão da Demanda

Quanto mais precisão há na previsão da demanda, melhor o resultado fornecido pelo MRP. Isso porque é calculada uma demanda futura dos produtos, e, a partir disso, é determinado o nível e tempo de produção de cada produto.

Transportes

O leadtime depende do transportes, logo é um dos determinantes da produção do MRP, pois o leadtime determina quando preciso começar a produzir para atender a demanda prevista dos clientes. Dependendo do transporte o leadtime pode ser maior ou menor.

Além disso, há um custo diferente para cada meio de transporte. Tem que medir se vale a pena reduzir o leadtime e aumentar o custo, ou aumentar o leadtime e reduzir o custo de transporte.

Planejamento de Produção

É outro item que faz parte do MRP, pois a partir da previsão da demanda e do estoque de segurança, dependendo do leadtime, preciso calcular o quanto preciso produzir e quando, para conseguir atingir todos os requerimentos. Por isso, auxilia no planejamento de produção com o inuito de aperfeiçoar as operações e reduzir os custos.

Sistemas de Informação

Faz parte do planejamento de recursos e existem vários métodos como o MRP, MRPII, ERP, MPS. Cada um deles atua de forma diferente, porém visam melhorar o planejamento e operações da empresa. Logo, o MRP é um dos sistemas possíveis para se utilizar no planejamento da empresa., ERP, Possibilita que a organização visualize suas operações como um todo, ao invés de reunir diferentes pedaços de informação gerados por várias atividades e divisões. Há um único banco de dados, MPS, Informa quantos itens finais devem ser fabricados dentro de um período específico. É feita uma divisão de plano de vendas e operações., MRPII, Calcula a necessidade de recursos que são dependentes de outros

Gestão de Capacidade e Manufatura

É utilizado para ver quanto da minha produção preciso efetivamente utilizar para atender as demandas dos consumidores. Determina como gerencio a produção, qual a necessidade de uso das máquinas para otimizar o tempo e custo de produção.

Relação com outras disciplinas

O tema de planejamento de materiais está interligado como diversas matérias estudadas no curso de Administração de Empresas.

Marketing, Microeconomia e Preços

As decisões de Marketing de uma empresa afetam diretamente a quantidade demandada pelos consumidores e a conseqüente oferta que a empresa deve dispor para suprir esta demanda. Sendo assim, a empresa deve planejar a produção de seus produtos adequadamente para suprir esta demanda e ao mesmo tempo não sobrecarregar e aumentar os custos de estoques.

O planejamento de materiais, por estar diretamente relacionado com a produção da empresa, deve atender e acompanhar as decisões de marketing para que não haja falta de produtos oferecidos, atendendo à toda a demanda.

As decisões de marketing, como o preço ofertado, levam em conta diferentes fatores incluindo o preço dos insumos para se produzir um produto, portanto, o preço de compra destes materiais é muito importante para estipular o chão do preço do produto.

Visto que a matéria de Marketing e Marketing Avançado estão relacionada aos conceitos de Microeconomia e Preços, estas duas disciplinas estão também de alguma forma relacionadas ao tema de planejamento de materiais.

Macroeconomia

Estudos macroeconômicos e análises setoriais são essenciais para prever um crescimento ou decréscimo da demanda em dados setores visto a situação da economia.

Mudanças na economia que não puderam ser previstas, podem ter um efeito negativo no planejamento de produção e das compras dos materiais em questão.

Por outro lado, caso a empresa faça um estudo macroeconômico de alta qualidade e preciso, ela pode até antecipar alguns acontecimentos, como a queda dos preços dos materiais, e se beneficiar deste fator planejando uma compra maior quando o preço está em baixa.

Finanças e Contabilidade

Ao realizar o orçamento da empresa para certo período, a empresa necessita fazer uma previsão da quantidade que será vendida. Esta previsão afeta diretamente o planejamento de materiais a serem comprados para produzir o produto.

Operações e Pesquisa Operacional

O departamento de operações decide diversos aspectos relacionados à produção, como o nível da qualidade dos produtos e a quantidade ótima de se produzir, ambos fatores que afetam o planejamento de materiais.

Estratégia Competitiva e Estratégia Operacional

Para que a empresa esteja inteira alinhada, toda a parte produtiva, a qual inclui o planejamento de materiais, deve seguir os princípios da empresa.

Caso a empresa seja focada em produtos de alta qualidade, todos os outros departamentos devem focar na qualidade, principalmente a própria escolha da matéria prima dos produtos.

Aplicação prática

Aqui temos o funcionamento do MRP em empresas, assim como exemplos de exercícios sobre o tema.

Exemplo de um exercício de MRP (Prova Intermediária 2010-2)

ENUNCIADO: Determine as quantidades e datas em que fará os pedidos de compra para o fornecedor de materiais. E para atender os seguintes pedidos do produto acabado P.A: - 70 unidades na semana 13; 30 unidades na semana 17 e 10 unidades na semana 18 Este material é usado para fabricar o produto acabado P.A. Para cada PA é necessário 2(dois) materiais B e 3(três) materiais E. Para montar um B, a empresa precisa de 3(três) C.Já para montar 1(um) C a empresa usa 1(um) E. Existe um recebimento programado de 60 unidades do B na semana 3. Considere as informações na tabela abaixo para fazer os cálculos. Item Lead Time Estoque Inicial Lotes Estoque Segurança A 4 50 20(múltiplo) 40 B 2 60 50 (mínimo) 0 C 5 0 40 (múltiplo) 30 E 3 200 20 (múltiplo) 20, Dica para resolver: Faça um fluxograma da estrutura do produto, indicando a quantidade de material utilizado para produzir cada um dos itens do produto final., Como resolver a questão, Primeiramente é necessário preencher nas tabelas da planilha os itens a serem preenchidos. Começa-se fazendo os cálculos para o A uma vez que a demanda dos outros itens surge a partir da demanda existente para o produto final. Em seguida coloca-se B, depois o C e por fim o E. Para cada um deles deve se preencher o Lead Time, o Lote e o Estoque de Segurança., Passo a passo do preenchimento da tabela para o item A, Na tabela do item A (produto final) deve-se colocar nas primeiras semanas o estoque inicial (50) em dispo. proj. Como há uma demanda de 70 produtos na semana 13 e o lead time é de 4 é necessário realizar uma liber. de ordens (pedido) na semana 9. A quantidade a ser pedida deve ser 60, calculada através da conta: PRODUÇÃO (60) = DEMANDA (70) + EST. SEGURANÇA (40) - EST. INICIAL (50). Na semana 13, preenche-se 70 nas nec.brutas, 60 em receb. ordem planej. (o que siginifica a entrega dos produtos pedidos)e 40 em dispo. proj. (que é o estoque final). Além disso, como há um pedido de 30 unidades na semana 17, é necessário que sejam pedidos mais 40 produtos. Vale ressaltar que apesar da Demanda + Est. Segurança - Est. Inicial resultar em 30, é necessário pedir 40 pelo fato dos lotes terem que ser múltiplos de 20. Então na semana 17 o valor que deve ser preenchido em nec. brutas é 30, o valor em receb. ordem planej. é 40 e o valor de dispo. projetada é 50. O ultimo pedido de produtos A é na semana 18 (10 unidades). Nesse caso, não há necessidade de fazer pedidos à produção uma vez que o estoque está em 50 unidades e como o est. de segurança exigido é de 40, a diferença entre esses valores é exatamente o valor necessário para ser entregue na próxima semana., Para preencher os demais itens, o processo é muito semelhante ao do item A. A principal mudança é que a demanda de cada item não advém mais dos pedidos do consumidor final, e sim dos pedidos de produção do item acima na estrutura do produto. Por exemplo para produzir 1(um) item A são necessários 2(dois) B. E o lead time de B é de 2. Por isso, duas semanas antes de qualquer pedido de A é necessário ser feito um pedido de B para que seja entregue no mínimo o dobro de itens B, em relação ao valor pedido de A., Há uma observação muito importante que surge para o item E, uma vez que ele é utilizado tanto no item C, quanto no item A. Por isso, deve-se atentar que seus pedidos surgem de acordo com as ordens de produção tanto de C, quanto de A

Informações necessárias para o cálculo do MRP

Cadastro dos itens e seus atributos = lead times, estoques de segurança, políticas de ressuprimento

Estruturas dos produtos = lista de materiais, relações “pai-filho” ao longo da estrutura, ou seja, relação entre o item de origem e seus componentes

Posição dos estoques = estoque físico atual, recebimento programados, alocação e reserva de materiais

Cadastro dos centros produtivos e seus atributos = capacidades, calendários etc

Roteiros de produção e tempos associados = consumo específico de recursos por unidade produzida, tempos de preparação, transporte e processament

O Planejamento de Materiais nas empresas

Importância: Empresas que possuem uma estrutura de materiais relativamente complexa, necessitam um sistema computacional que gere suas necessidades de compra de matéria-prima e componentes, com isso reduzindo ao máximo o estoque sem que haja risco de falta de material.

Vantagens: Manter um estoque onde o nível seja o mais baixo possível é a estratégia correta para obter um custo do produto o mais baixo, ao mesmo tempo em que melhora a flexibilidade da empresa, disponibiliza mais recurso no caixa, reduz a obsolecência do estoque. Contudo isso só é vantagem se a estratégia não oferece risco de falta de material para produção.

Histórico: Estudos americanos mostram que no início dos anos 70 a "American production Inventory Control Society (APICS)" e uma série de empresas pioneiras começaram a revolução do MRP. Entre essas empresas se destacam a J.I. Case, a Twin Disc e a Black & Decker.

Evolução: O MRP que era uma simples ideia para definir a quantidade de materiais exigidos de acordo com a demanda evoluiu para eficientes softwares utilizados por empresas ao redor do mundo, gerando vantagens competitivas através da melhoria da gestão de compras e da redução de estoques desnecessários.

Bibliografia

Krajewski, L.; Ritzman, L. e Malhotra, M. Administração de Produção e Operações. São Paulo: PEARSON PRENTICE HALL, 8ª Edição, 2009, 615p.

Importância

Como a demanda por componentes costuma ser irregular, ou seja, um determinado produto requer diferentes quantidades de cada componente, o MRP ajuda a evitar erros de previsão sem impactar tanto no estoque de segurança , que teria um alto custo para a empresa.

O MRP fornece informações úteis sobre os planejamentos de capacidade e planejamento financeiro.

O MRP aumenta o controle e, portanto, são capazes de fazer sua tomada de decisão com maior assertividade.

O MRP lida diretamente com a demanda dependente, e, por isso, é altamente recomendável quando esta tende a ser irregular

O MRP também é recomendável quando o produto é complexo, ou seja, quando um produto tem vários componentes e que estes componentes também tenham, por sua vez, próprios componentes

O MRP também é uma escolha em fabricações personalizadas, ou seja, que sejam make-to-order

O MRP leva em consideração os estoques que já existem, sendo capaz de calcular as necessidades líquidas que a fábrica necessita

O MRP também é capaz de converter as necessidades de diversos produtos finais em um único plano de material, conseguindo programar as reposições de todos os subconjuntos, componentes e matérias primas de que os produtos finais precisam para estarem prontos.