NORMAS DE PADRONIZAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA FORMA DE ARTIGO CIENT...

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
NORMAS DE PADRONIZAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA FORMA DE ARTIGO CIENTÍFICO (2) by Mind Map: NORMAS DE PADRONIZAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NA FORMA DE ARTIGO CIENTÍFICO (2)

1. TÍTULO (centralizado)/ TÍTULO EM INGLÊS (OPCIONAL) Nome do Autor** SUMÁRIO: RESUMO: PALAVRAS-CHAVE: KEYWORDS: 1 INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO DO TEXTO (dividida em seções primárias, secundárias, terciárias – todas numeradas) 4 REFERÊNCIAS APÊNDICE ANEXO

2. Apêndice, documento elaborado para complementar argumento utilizado ao longo do texto. Ex. entrevistas, questionários, tabelas, gráficos elaborados pelo autor.

2.1. O apêndice é localizado após as referências bibliográficas e o anexo, após o apêndice, se houver.

3. 1 MÍNIMO E MÁXIMO DE LAUDAS

4. Mínimo de 15 laudas e máximo de 25 laudas de texto, excluídos os apêndices e anexos

5. 3 FORMATAÇÃO DO MANUSCRITO

5.1. k) Nome do autor: 12,itálico, minúsculo, direita. Após nota de rodapé com (**); em rodapé, informar qualificação do aluno e e-mail.

5.2. SUMÁRIO: 1 Introdução. 2 Reflexões históricas sobre a formação das cidades. 3 Ordenamento territorial e urbanismo. 3.1 Evolução. 3.2 Conceito e distinções. 4 Tutela jurídico-administrativa do ordenamento territorial. 5 Legitimidade da intervenção penal no ordenamento territorial. 5.1 Autonomia do bem jurídico. 5.2 Figuras delitivas de parcelamento do solo urbano. 5.3 Figura delitiva de construção irregular. 6 Considerações Finais. 7. Referências.

6. a) Papel A4, sup esquerda 3,0 cm, dta e inferior 2,0 cm

7. c).Espaçamento: 1,5 cm texto. salvo título e subtítulo, resumo, abstract, rodapé, citações diretas 3 linhas, espaçamento é simples

8. d). Alinhamento do corpo do texto justificado recuo de 3 cm na 1° linha.

9. e) paginação inferior à direita.

9.1. b) Fonte: Arial/ Times.T 12 texto, 11 cit diretas recuadas e 10 rodapé

10. f) Notas de rodapé: numeradas na ordem de aparecimento no trabalho

11. g) Sequência dos capítulos: inseridos em sequência, salvo quando, título da seção ficar isolado do texto.

12. f) Destaque no texto: em negrito, salvo em itálico ou aspas estiver em texto original de outro autor, referenciado pelo acadêmico.

13. g). Espaçamento antes e depois: entre parágrafos, no corpo do texto, o entre o tópico 6 PT antes e 12 PT depois. O mesmo entre os elementos pré-textuais: título, nome do autor, sumário, resumo, abstract.

14. h) Formas de citação: sistema autor-data

15. i) Títulos das seções: numeração progressiva e alinhamento à esquerda, sem ponto, hífen, travessão ou qualquer outro sinal após o indicativo da seção ou de seu título. O item Referências não é numerado.

16. SEÇÃO PRIMÁRIA: LETRA MAIÚSCULA E NEGRITO 1 ATIVISMO JUDICIAL NAS JURISDIÇÕES CONSTITUCIONAIS (SEÇÃO PRIMÁRIA)

17. SEÇÃO SECUNDÁRIA: LETRA MAIÚSCULA E SEM NEGRITO 1.1 ATIVISMO JUDICIAL ENTRE A SEMÂNTICA E A IDEOLOGIA (SEÇÃO SECUNDÁRIA)

18. Seção terciária: Em negrito com as inicias das palavras em maiúsculo 1.1.1 Colocação Do Problema (Seção Terciária

19. j) Título do artigo: fonte 14, negrito, maiúsculas, centralizado e sem abreviaturas, simples. Após, nota de rodapé com (*), informação sobre o trabalho de conclusão de curso, como requisito parcial para obtenção do grau de bacharel em Direito, bem como o nome do Professor Orientador. Título em português seguido do título em inglês, seguido de (/). espaçamento simples. ANTES 6 PT e DEPOIS 12 PT.

20. m) Resumo: - 150 e + 250 palavras. RESUMO em negrito e seguida (:) deverá explicitar o objetivo, método, fontes, resultados e conclusões. Parágrafo único, espaçamento simples e justificado, abaixo do sumário. Fonte 12.

20.1. resumo deve ser seguido de palavras-chave 3 a 5. Texto PALAVRAS-CHAVE em negrito (:) As palavras devem ser separadas e finalizadas por (.) inicial da palavra em Maiúsculo.

20.1.1. ABSTRACT: texto do resumo em inglês; KEYWORDS: palavras- chave em inglês;

21. 4 SISTEMA DE CITAÇÃO

21.1. 2 NORMAS GRÁFICAS PARA ELABORAÇÃO DO TEXTO

21.1.1. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, não cumprimento das normas será considerada para fins de habilitação do trabalho, em caso de previa habilitação, o trabalho será reprovado pela BANCA em caso de descumprimento das normas superior a 50%.

21.2. 4.1 ESPECIFICAÇÕES SOBRE O SISTEMA AUTOR-DATA: SOBRENOME DO AUTOR, ano da publicação, página (no caso de citação direta curta ou longa). Exemplo: KAUFFMAN, 1999, p. 424. Se existe mais de uma obra citada do mesmo autor, publicada no mesmo ano:PRADO, 2015a, p. 15. PRADO, 2015b, p. 245.

21.3. Novo Tópico

21.4. 4.2.1 Citação direta no corpo do texto ou recuada, citar a página de onde foi extraído o texto. (KAUFFMAN, 1999, p. 424).

22. sistema autor-data, é possível notas de rodapé apenas para o fazer observações, citar jurisprudência e até mesmo citar direta ou indiretamente autores, quando tal citação é secundária e não precisa constar do texto principal (corpo do texto).

23. 5 ESTRUTURA

24. 6 CITAÇÕES

24.1. Citações curtas, 3 linhas: no corpo do texto, "citaçao" Citações longas (recuadas), + três linhas: recuar 4 cm, PÚ sem "", espaçamento simples, fonte 11 e sem itálico. Não é permitido ultrapassar mais de meia lauda numa única citação longa,

25. 7 REFERÊNCIAS

25.1. 7.2 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE LIVRO DISPONÍVEL ON-LINE: SOBRENOME , Nome . Título em negrito. Edição - Local: Editora, data , páginas, volume.Disponível em < endereço eletrônico >. Acesso em: DD/MM/AAAA.

25.1.1. 7.5 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE TESES, DISSERTAÇÕES, MONOGRAFIAS. Ex.: SILVA, José. Dialogismo e autoria: análise diacrônica. 2008. 130 f. Dissertação. (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

25.1.1.1. 7.3 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE TEXTO PUBLICADO EM CAPÍTULO DE LIVRO (COLETÂNEAS, ETC). Ex. LOPES, Maurício A. R. Penas restritivas de direitos: retrospectiva e análise das novas modalidades. In: DOTTI, René A;, et.al. Penas restritivas de direitos: críticas e comentários às penas alternativas. São Paulo: RT, 1999, p. 330-360.

25.1.2. 7.1 MODELO DE REFERÊNCIA DE LIVRO:ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

25.2. 7.5 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE ARTIGO PUBLICADO EM PERIÓDICO DISPONÍVEL ON-LINE:BARCELLOS, Ana Paula de. Neoconstitucionalismo, direitos fundamentais e controle das políticas públicas. In: Revista Diálogo Jurídico. Disponível em: <<http://www.direitopublico.com.br/form_revista.asp?busca=ana%20paula%20de %20barcellos>>. Acesso em: 05/01/2017.

25.3. 7.6 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE LEGISLAÇÃO CITADA: BRASIL. Decreto-Lei no 2.848, de 7 de Dezembro de 1940. (Código Penal). Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm > Acesso em: 20 jul. 2017.

25.3.1. 7.3 MODELO DE REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA DE TEXTO PUBLICADO EM CAPÍTULO DE LIVRO (COLETÂNEAS, ETC). Ex. LOPES, Maurício A. R. Penas restritivas de direitos: retrospectiva e análise das novas modalidades. In: DOTTI, René A;, et.al. Penas restritivas de direitos: críticas e comentários às penas alternativas. São Paulo: RT, 1999, p. 330-360.

26. 8 ANEXOS E APÊNDICES

26.1. O Anexo utilizado para documentar o trabalho científico, não elaborado pelo autor, pertinente ao tema e à forma de pesquisa realizada. Ex. decisões judiciais, mapas, gráficos e tabelas não elaborados pelo autor, entrevistas não realizadas pelo autor, que foram citados e interpretados ao longo do texto.

26.1.1. Os anexos ou apêndices devem ser numerados em romano (I, II, III, IV, etc), mas são descartados para contagem do máximo de laudas do trabalho (25 laudas).

27. Qualquer Anexo que não seja produção do próprio acadêmico, como ocorre em dados estatísticos, deve ter indicada a sua FONTE no próprio corpo do texto ou em nota de rodapé.

28. Laryssa Carolyna Alves dos Santos Letícia Tinelli