Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Bioquimica by Mind Map: Bioquimica

1. Água

1.1. COMPOSTO

1.1.1. Cada molécula de água é formada por dois átomos de hidrogênio e um átomo de oxigênio (H2O)

1.2. LIGAÇÕES

1.2.1. A água possui duas ligações covalentes, deste modo ficando dois pares de elétrons não compartilhados

1.2.1.1. Ela possui configuração espacial angular (oxigênio no centro, hidrogênio em dois vértices e elétrons nos outros dois)

1.2.1.2. A água é POLAR e/ou DIPOLAR

1.2.1.3. A agua tem tanto capacidade para se ligar com a água, quanto tem de se ligar com outras moléculas, ou seja é um solvente universal ( consegue dissolver a maioria das substancias)

1.3. ALTA TENSÃO SUPERFICIAL

1.3.1. Força de atração na superfície água (forma uma película na superfície) fazendo assim com que certas coisas flutuem.

1.4. CALOR ESPECÍFICO

1.4.1. Leva tempo para esquentar ou esfriar, impedindo variações muito rápidas de temperatura.

1.5. FASES

1.5.1. Solida, Liquida, Gasosa

1.5.1.1. Quanto mais perto as moléculas se encontrarem, podemos dizer que mais "Sólida" a substancia será. A medida que as distanciam a substancia vai se tornando líquida e distanciando-se ainda mais tornando-se gás.

2. Sais minerais

2.1. CONCEITO

2.2. Os sais minerais são substâncias inorgânicas essenciais para o funcionamento adequado do nosso organismo. Eles estão presentes como eletrólitos nos líquidos corporais, como componentes de enzimas e hormônios e como componentes estruturais de alguns órgãos, tais como ossos e dentina nos dentes

2.3. EXEMPLOS

2.3.1. Cálcio

2.3.1.1. Fortalecimentos de ossos e dentes; contração musculas

2.3.1.1.1. Leite, ovos, algumas verduras e etc.

2.3.2. Cloreto

2.3.2.1. Digestão (HCI do suco gástrico)

2.3.2.1.1. Carnes, sal de cozinha

2.3.3. Fósforo

2.3.3.1. Ácidos nucleicos e ATP

2.3.3.1.1. Carnes, ovos, cereais integrais

2.3.4. Potássio

2.3.4.1. Condução nervosa (bomba de sódio e potássio); contração muscular

2.3.4.1.1. Carnes, ovos, verduras

2.3.5. Sódio

2.3.5.1. Condução nervosa (bomba de sódio e potássio); regulação da pressão

2.3.6. Iodo

2.3.6.1. Componente fundamental dos hormônios tireoidianos

2.3.6.1.1. Peixes, mariscos, sal iodado

2.3.7. Flúor

2.3.7.1. Fortalece nos dentes; prevenção de cáries

2.3.7.1.1. Água fluoretada

2.3.8. Ferro

2.3.8.1. Constituinte da hemoglobina

2.3.8.1.1. Leguminosas, canes, ovos e figado

3. Glicideos

3.1. CONCEITO

3.1.1. Os glicídios, também chamados de hidratos de carbono ou carboidratos, são os principais fornecedores de energia para os organismos e são os mais abundantes encontrados na natureza. Essas moléculas são constituídas de carbono, hidrogênio e oxigênio basicamente. Nos alimentos, eles são encontrados sob a forma de polímeros, ou polissacarídeos. Quando digeridos, eles são transformados em dímeros (dissacarídeos) e posteriormente em monômeros (monossacarídeos).

3.1.1.1. Polissacarídeos

3.1.1.1.1. CONCEITO

3.1.1.1.2. EXEMPLO

3.1.1.1.3. FUNÇÃO

3.1.1.2. Dissacarídeos

3.1.1.2.1. CONCEITO

3.1.1.2.2. EXEMPLO

3.1.1.3. Monossacarídeos

3.1.1.3.1. CONCEITO

3.1.1.3.2. CLASSIFICAÇÃO

3.1.1.3.3. FUNÇÃO

3.2. Os principais tipos de glicídios são: sacarose, amido, glicose, frutose e celulose.

3.2.1. Sacarose

3.2.1.1. É um dissacarídeo cuja molécula se forma pela condensação de uma molécula de glicose com uma molécula de frutose. Possui fórmula C12H22O11, está presente em inúmeras plantas como a cana-de-açúcar e a beterraba, constitui o chamado açúcar comum.

3.2.2. Amido

3.2.2.1. Polissacarídeo de fórmula (C6H10O5)n, presente em forma de grãos nas sementes, caules e raízes de vários vegetais como o feijão, arroz, trigo, milho, etc. É usado em grande quantidade na alimentação, para fabricar glicose e álcool etílico, e ainda no preparo de cola, goma e pó compacto (cosmético).

3.2.3. Glicose

3.2.3.1. Apresenta fórmula molecular C6H12O6, é um sólido composto por cristais incolores solúveis em água e de sabor adocicado. É encontrado no mel de abelhas, em frutas como o figo e uva, e está presente em nosso sangue (porcentagem de 0,1 %).

3.2.4. Frutose

3.2.4.1. Esse composto possui fórmula molecular C6H12O6, se cristaliza com dificuldades no formato de agulhas solúveis em água e de sabor doce, pode ser encontrado de forma livre em frutos doces, mel de abelha e na forma condensada em oligossacarídeos e polissacarídeos.

3.2.5. Celulose

3.2.5.1. Possui fórmula molecular C6H10O5, é o polissacarídeo mais conhecido no reino vegetal e ocorre de duas maneiras: inulina (celulose de reserva) e celulose comum (sustentação do vegetal), esta contribui para a formação da madeira. A celulose comum se hidrolisa em meio ácido e origina glicoses, já a inulina dá origem à frutose.

4. Lipidios

4.1. CONCEITO

4.1.1. Os lipídios ou gorduras são moléculas orgânicas insolúveis em água e solúveis em certas substâncias orgânicas, tais como álcool, éter e acetona. Também chamados lípidos ou lipídeos, essas biomoléculas são compostas por carbono, oxigênio e hidrogênio. Podem ser encontrados em alimentos de origem vegetal e de origem animal e seu consumo deve ser feito de forma equilibrada.

4.2. FUNÇÃO

4.2.1. Reserva de energia

4.2.1.1. Utilizada pelo organismo em momentos de necessidade, e está presente em animais e vegetais

4.2.2. Isolante térmico

4.2.2.1. Nos animais as células gordurosas formam uma camada que atua na manutenção na temperatura corporal, sendo fundamental para animais que vivem em climas frios

4.2.3. Ácidos graxos

4.2.3.1. Estão presentes nos óleos vegetais extraídos de sementes, como as de soja, de girassol, de canola e de milho, que são usados na síntese de moléculas orgânicas e das membranas celulares.

4.2.4. Absorção de vitaminas

4.2.4.1. Auxiliam a absorção das vitaminas A, D, E e K que são lipossolúveis e se dissolvem nos óleos. Como essas moléculas não são produzidas no corpo humano é importante o consumo desses óleos na alimentação.

4.3. EXEMPLOS

4.3.1. Carotenoides

4.3.1.1. São pigmentos alaranjados presentes nas células de todas as plantas que participam na fotossíntese junto com a clorofila, porém desempenha papel acessório. Um exemplo de fonte de caroteno é a cenoura, que ao ser ingerida, essa substância se torna precursora da vitamina A, fundamental para a boa visão. Os carotenoides também trazem benefícios para o sistema imunológico e atuam como anti-inflamatório.

4.3.2. Ceras

4.3.2.1. Estão presentes nas superfícies das folhas de plantas, no corpo de alguns insetos, nas ceras de abelhas e até mesmo aquela que há dentro do ouvido humano. Esse tipo de lipídeo é altamente insolúvel e evita a perda de água por transpiração. São constituídas por uma molécula de álcool (diferente do glicerol) e 1 ou mais ácidos graxos.

4.3.3. Fosfolipídios

4.3.3.1. São os principais componentes das membranas das células, é um glicerídeo (um glicerol unido a ácidos graxos) combinado com um fosfato.

4.3.4. Glicerideos

4.3.4.1. Podem ter de 1 a 3 ácidos graxos unidos a uma molécula de glicerol (um álcool, com 3 carbonos unidos a hidroxilas-OH). O exemplo mais conhecido é o triglicerídeo, que é composto por três moléculas de ácidos graxos.

4.3.5. Esteroides

4.3.5.1. São compostos por 4 anéis de carbonos interligados, unidos a hidroxilas, oxigênio e cadeias carbônicas. Como exemplos de esteroides, podemos citar os hormônios sexuais masculinos (testosterona), os hormônios sexuais femininos (progesterona e estrogênio), outros hormônios presentes no corpo e o colesterol.

5. Ácidos nucleicos

5.1. CONCEITO

5.1.1. Os ácidos nucleicos podem ser definidos como polímeros (macromoléculas formadas a partir de unidades menores) compostos por moléculas conhecidas como nucleotídeos.

5.2. FUNÇÃO

5.2.1. Os ácidos nucleicos são moléculas complexas responsáveis por armazenar e transmitir as informações genéticas, bem como garantir sua tradução.

5.3. ESTRUTURA

5.3.1. Eles são formados pelos nucleotídeos, moléculas compostas por três componentes

5.3.1.1. Grupo fosfato

5.3.1.2. Pentose

5.3.1.3. Base nitrogenada

5.4. BASES NITROGENADAS

5.4.1. São bases nitrogenadas a adenina, a guanina, a timina, a citosina e a uracila. Elas estão agrupadas em dois grupos: Pirimidinas, Purinas.

5.4.1.1. Pirimidinas

5.4.1.1.1. Nas pirimidinas, observa-se a presença de um anel de seis átomos, incluindo carbono e nitrogênio. Nela estão presentes: Citosina, timina e uracila.

5.4.1.2. Purinas

5.4.1.2.1. Na purina verifica-se a presença de um anel de seis átomos fusionado a um anel que contém cinco átomos. Nela estão presentes: A adenina e a guanina

5.5. DNA

5.5.1. O DNA é o ácido nucleico responsável por armazenar as informações hereditárias. As informações genéticas nessa molécula estão organizadas em unidades chamadas de genes, os quais são herdáveis.

5.5.2. Esse ácido nucleico é formado por dois polinucleotídios dispostos de maneira espiralada em torno de um eixo imaginário (dupla-hélice)

5.5.3. No DNA estão presentes as bases nitrogenadas citosina, guanina, adenina e timina. Vale lembrar que as bases nitrogenadas dos nucleotídeos pareiam-se de maneira específica. A adenina só se pareia com a timina, enquanto a guanina sempre se pareia com a citosina.

5.6. RNA

5.6.1. O RNA é um ácido nucleico relacionado com a síntese de proteínas. Além disso, algumas moléculas de RNA apresentam função catalítica, sendo denominadas de ribozimas.

5.6.2. As moléculas de RNA, diferentemente das moléculas de DNA, apresentam-se como cadeias simples. Em algumas situações, o pareamento ocorre, mas com bases presentes em uma mesma cadeia. Essas combinações conferem ao RNA a formação de estruturas tridimensionais.

5.6.3. No RNA estão presentes as bases nitrogenadas citosina, guanina, adenina e uracila. A adenina só se pareia com a uracila, e a guanina sempre se pareia com a citosina

6. PROTEINAS

6.1. CONCEITO

6.1.1. As proteínas são as macromoléculas orgânicas mais abundantes das células, fundamentais para a estrutura e função celular. Elas são encontradas em todos os tipos de células e nos vírus. Elas são formadas por aminoácidos ligados entre si e unidos através de ligações peptídicas. . Todas as proteínas são formadas a partir da ligação sequencial de 20 aminoácidos. Alguns aminoácidos especiais podem estar presentes em alguns tipos de proteínas.

6.2. AMINOÁCIDOS

6.2.1. Os aminoácidos são moléculas orgânicas que possuem, pelo menos, um grupo amina - NH2 e um grupo carboxila - COOH em sua estrutura.

6.3. FUNÇÃO

6.3.1. Fornecimento de energia.

6.3.2. Estruturação da célula.

6.3.3. Catalisador de funções biológicas, na forma de enzimas.

6.3.4. Regulação de processo metabólicos.

6.3.5. Armazenamento de substâncias.

6.3.6. Transporte de substâncias.

6.3.7. Construção e reparação dos tecidos e músculos.

6.3.8. Defesa do organismo, na forma de anticorpos.

6.3.9. Produção de hormônios e neurotransmissores.

6.4. TIPOS DE PROTEINA

6.4.1. Proteínas dinâmicas

6.4.1.1. Esse tipo de proteína realiza funções como defesa do organismo, transporte de substâncias, catálise de reações, controle do metabolismo;

6.4.2. Proteínas estruturais

6.4.2.1. Como o próprio nome indica, sua função principal é a estruturação das células e dos tecidos no corpo humano. O colágeno e a elastina são exemplos desse tipo de proteína.