Get Started. It's Free
or sign up with your email address
HELMINTOS by Mind Map: HELMINTOS

1. 9.Uma semana para estarem maduros.

2. 4. As larvas ( L3) entram nos vasos linfonodos e linfáticos, crescem e atingem maturidade sexual.

3. Platelmintos

3.1. Teníase

3.1.1. Agente etiológico

3.1.1.1. Taenia Solium

3.1.1.1.1. Porco

3.1.1.2. Taenia Saginata

3.1.1.2.1. Boi

3.1.2. Sintomas

3.1.2.1. mal estar, dor abdominal, anemia, naúsea e vômitos

3.1.3. Tratamento

3.1.3.1. Mebendazol (2x ao dia por 3 dias )

3.1.3.2. Clorossalicilamida- Adulto e crianças + 8 2g, de 2 a 8 anos 1g, VO, 2tomadas

3.1.3.3. Praziquantel, VO, doseúnica,5a10mg/kg de peso corporal

3.1.3.4. Albendazol,400mg/dia, durante 3dias.

3.1.4. Diagnóstico

3.1.4.1. Material fecal

3.1.4.2. Observação

3.1.5. Ciclo Biológico

3.1.5.1. 1.Ingestão da carne crua/ mal cozida.

3.1.5.2. 2. Se alojar no intestino humano e desenvolver forma adulta.

3.1.5.3. 3.Liberação dos ovos nas fezes humana.

3.1.5.4. 4.O animal ingere alimentos infectados pela larva.

3.1.5.5. 5.Desenvolvimento da taenia no intestino do animal.

3.2. Cisticercose

3.2.1. Agente Etiológico

3.2.1.1. Larva de cisticerco da Taenia Solium

3.2.2. Sintomas

3.2.2.1. dor de cabeça, convulsão, epilepsia, insônia, dores musculares e cegueira

3.2.3. Diagnóstico

3.2.3.1. Raio-x ( Cisticercos calcificados )

3.2.3.2. Tratamento

3.2.3.2.1. Praziquantel, dose de 50mg/kg/dia,durante21dias, associado à Dexametasona

3.2.3.2.2. Albendazol,15mg/dia, durante 30 dias, dividida em 3 tomadas diárias, associado a 100mg de Metilpredinisolona, no primeiro dia de tratamento, a partir do qual se mantém 20mg/dia, durante 30 dias.

3.2.4. Ciclo Biológico

3.2.4.1. 1.Ingestão de alimentos ou água contaminados contendo ovos taenia.

3.3. 2.Os ovos chegam no intestino, eclodem e geram cistecercos que se espalha pelo sangue até o cérebro e tecidos do corpo humano.

3.4. Esquistossomose

3.4.1. Agente Etiológico

3.4.1.1. Schistosoma Mansoni

3.4.2. Sintomas

3.4.2.1. Ascite, náusea, vômito e diárreia

3.4.3. Tratamento

3.4.3.1. Praziquantel

3.4.3.1.1. VO, 60 mg/kg 3 dias seguidos

3.4.3.2. Oxamniquine

3.4.3.2.1. 20mg/kg crianças e 15mg/kg adultos

3.4.4. Diagnóstico

3.4.4.1. Clínico

3.4.4.1.1. Anamnese

3.4.4.1.2. Palpação abdominal

3.4.4.1.3. Ultrassonografia

3.4.4.2. Molecular

3.4.4.2.1. Reação de cadeia da Polimerase

3.4.4.2.2. DNA (396Mpb - 11 mil genes )

3.4.4.3. Parasitológico

3.4.4.3.1. Kato-Katz

3.4.4.3.2. Sedimentação espontânea

3.4.4.4. Imunológicos

3.4.4.4.1. Elisa

3.4.4.4.2. Hemaglutinação

3.4.5. Imunofluorescência

3.4.6. Ciclo Biológico

3.4.6.1. 1.liberação dos ovos de Schistosoma mansoni nas fezes

3.4.6.2. 2.Os ovos, ao alcançarem a água surgem.

3.4.6.3. 3. São atraídos até os caramujos devido a substâncias liberadas por esses animais.

3.4.6.4. 4. Ao chegarem aos caramujos, os miracídios perde suasestrutura e desenvolvem-se até o estágio de cercária, sendo liberadas de novo.

3.4.6.5. 5. As cercárias liberadas na água conseguem entrar na pele.

3.4.6.6. 6. Quando entram, as cercárias perdem a cauda e transformam-se em esquistossômulos, que atingem a circulação sanguínea.

3.4.6.7. 7. Os esquistossômulos migram até a circulação do fígado, sofrem maturação até a fase adulta

3.4.6.8. 8. Já adultos, migram até o intestino, colocação dos ovos pelas fêmeas.

3.4.6.9. 10.Maduro é liberado nas fezes,em contato com a água,surge um novo ciclo.

4. NEMATELMINTOS

4.1. Ascarídiase

4.1.1. Agente Etiológico

4.1.1.1. Ancylostoma duodenale

4.1.1.2. Necator americanus

4.1.2. Sintomas

4.1.2.1. Febre

4.1.2.2. Náuseas

4.1.2.3. Vômitos

4.1.2.4. Diarréia

4.1.2.5. Obstruções intestinais

4.1.2.6. Presença de vermes nas fezes

4.1.3. Tratamento

4.1.3.1. Albendazol ( dose única)

4.1.3.2. Mebendazol 2x por dia durante 3 dias

4.1.4. Diagnóstico

4.1.4.1. Exame de fezes

4.1.4.2. Sintomas clínicos

4.1.5. Ciclo Biológico

4.1.5.1. 1.Ingestão de alimentos que estão contaminados.

4.1.5.2. 2.O verme se aloja no intestino delgado.

4.1.5.3. 3.Liberação de mais larvas no intestino, chegando a corrente sanguínea e passando para órgãos vitais.

4.1.5.4. 4. No pulmão, a larva é alojada nos alvéolos pulmonares.

4.1.5.5. 5.são engolidas e alcançam o intestino delgado novamente,chega a fase adulta.

4.1.5.6. 6. Reprodução no intestino, liberação de ovos durante as fezes.

4.1.5.7. 7.Fezes que contêm os ovos contaminam a água, alimentos e superfícies em geral.

4.2. Ancilostomose / Amarelão

4.2.1. Agente Etiológico

4.2.1.1. Ancylostoma

4.2.1.2. Necator americanus

4.2.2. Sintomas

4.2.2.1. Febre

4.2.2.2. Náuseas

4.2.2.3. Vômitos

4.2.2.4. Diarréia

4.2.2.5. Icterícia

4.2.2.6. Anemia

4.2.2.7. Sonolência

4.2.3. Tratamento

4.2.3.1. vermífugos

4.2.3.2. ferro

4.2.4. Diagnóstico

4.2.4.1. detecção de ovos do parasita nas fezes

4.2.5. Ciclo Biológicos

4.2.5.1. 1.As larvas entram no organismo pela boca ou pele e passa para a corrente sanguínea.

4.2.5.2. 2.As larvas percorrem a corrente sanguínea até o pulmão.

4.2.5.3. 3. Secreção dos pulmões é engolida até chegar ao estômago.

4.2.5.4. 4.As larvas chegam ao intestino e se tornam adultas.

4.2.5.5. 5. Os ovos são eliminados pelas fezes.

4.3. Filariose

4.3.1. Agente etiológico

4.3.1.1. Wuchereria bancrofti

4.3.2. Sintomas

4.3.2.1. Inchaços de :

4.3.2.2. Pernas

4.3.2.3. Braços

4.3.2.4. Seios

4.3.2.5. Bolsa escrotal

4.3.3. Tratamento

4.3.3.1. Antiparasitários

4.3.3.2. Fisioterapia com drenagem linfática

4.3.4. Diagnóstico

4.3.4.1. Exame de sangue cuja coleta deve ser feita, de preferência, durante à noite

4.3.4.2. clínico geral ou infectologista

4.3.5. Ciclo Biológicos

4.3.5.1. 1.O vetor ingere microfilárias quando se alimenta do sangue infectado.

4.3.5.2. 2.As microfilárias se desenvolvem(L3).

4.3.5.3. 3.O mosquito deposita( L3)no momento do repasto sanguíneo.

4.3.5.4. 5.As fêmeas produzem microfilárias que atinge o sangue.

4.4. Diagnóstico

4.4.1. Fita gomada

4.4.2. 3. Depois de ingeridos, se deslocam para o intestino delgado, eclodem e liberam larvas.

4.5. Oxiurose Enterobiose

4.5.1. Agente Etiológico

4.5.1.1. Enterobius vermiculares

4.5.2. Sintomas

4.5.2.1. Náuseas

4.5.2.2. Febre

4.5.2.3. Prurido Anal

4.5.3. Tratamento

4.5.3.1. Albendazol (dose única)

4.5.3.2. Mebendazol (dose única)

4.5.4. Ciclo Biológicos

4.5.4.1. 1.Fêmea deposita ovos em substância pegajosa e gelatinosa que adere à pele ao redor do ânus.

4.5.4.2. 2.Ovos de oxiúros são ingeridos.

4.5.4.3. 4. As larvas movem-se para o intestino grosso, maturam de 2 a 6 semanas e os vermes adultos se acasalam.

4.6. 5. Fêmea fecundada se move para o reto e sai pelo ânus para colocar ovos.