Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Estoque by Mind Map: Estoque

1. Trade-off

1.1. Portanto, há um custo de oportunidade ($) em manter estoque, assim como, a necessidade de oferecer o customer service pretendido.

1.2. Razões para não ter estoques

1.2.1. Custo do Estoque

1.2.1.1. Custo de Manter

1.2.1.1.1. Custo de Obsolência

1.2.1.1.2. Custos de Armazenagem Q=quantidade de material em estoque no tempo considerado, P=preço unitário, I=taxa de armazenamento expressa geralmente em termos de porcentagem do custo unitário e, T=tempo considerado de armazenagem.

1.2.1.2. Custo de Pedir

1.2.1.2.1. Custo de Desconto de Preços

1.2.1.2.2. Custo de ineficiência de produção

1.2.1.2.3. Custo de Capital de Giro

1.2.1.2.4. Custo de pedir a remessa de mercadoria, como papel, cotações entre outros

1.3. Razões para se ter estoques

1.3.1. Melhor Customer Service

1.3.1.1. Oportunidades de Ganho

1.3.1.1.1. Variação positiva inesperada na demanda

1.3.1.2. Maior disponibilidade de produtos

1.3.2. Redução de Custos

1.3.2.1. Custo de Falta de Estoque

1.3.2.1.1. Custo de deixar a empresa parada por não haver matéria-prima suficiente

1.3.2.2. Redução de compras emergências

1.3.2.2.1. Normalmente este tipo de compra é mais cara, isso se da pelo fato do fornecedor saber da sua alta necessidade pelo produto e buscar tirar proveito disso, cobrando preços maiores do que os de usais de mercado.

1.3.2.3. Escala

1.3.2.3.1. Lote Econômico

1.3.2.4. Economia na Produção

2. Decisões Operacionais

2.1. Quanto Manter

2.1.1. Estoque de Pipeline

2.1.1.1. 1. Definição: O material não pode chegar instantaneamente entre o ponto de fornecimento e recebimento. O tempo em que ele esta em deslocamento e, portanto, indisponível para ambas as pontas da cadeia é denominado estoque de pipeline.

2.1.1.1.1. 1. EP = Lead Time * Demanda

2.1.2. Estoque de Ciclo

2.1.2.1. Definição: É o estoque necessário que garante que não faltará produtos até que o ciclo seja completado e esse estoque volte a ser produzido. Isso ocorre quando há mais de um modelo de produto utilizando o mesmo maquinário, ou mão de obra.

2.1.2.1.1. EC = LE/2

2.1.3. Estoque de Segurança

2.1.3.1. Definição: O estoque de segurança serve para evitar que possíveis alterações na demanda do produto faça com que perca vendas por falta de produto. Em outras palavras, quando há um aumento na demanda sem motivos evidentes o estoque de segurança deverá cobrir os erros dessa má previsão.

2.1.3.1.1. ES = Z * desvio padrão * raiz( Lead TIme)

2.1.4. Estoque Estratégico

2.1.4.1. Definição: O estoque estratégico tem como principal função antecipar possíveis aumentos cíclicos na demanda, como por exemplo o panetone no natal ou o chocolate na páscoa. Essa antecipação na produção tem como intuito principal evitar perdas de vendas.

2.1.4.1.1. Estoque de Antecipação

2.1.5. Estoque Total Médio

2.1.5.1. ETM = ES + EP + EC + EE

2.1.6. Contas que influenciam esse item (mudar)

2.1.6.1. Dias de Cobertura Mensais

2.1.6.1.1. DCM = ETM/30

2.2. Quando Pedir

2.2.1. Lote Econômico

2.2.1.1. i = custo de armazenagem

2.2.1.2. C = Custo unitário do item

2.2.1.3. D = Demanda anual

2.2.1.4. A = Custo do pedido

2.2.2. Ponto de Reposição Períodico

2.2.2.1. Estoque Objetivo, Quantidade Regular

2.2.2.1.1. EO = D * (PR * LT) + ES

2.2.3. Ponto de Reposição Contínuo

2.2.3.1. Define-se um nível de estoque que, se atingido, define o momento de ser fazer um novo pedido.

2.2.3.1.1. PR = (D * Lead Time) + ES

2.2.4. Kanban

3. Alinhamento estratégico

3.1. Marketing

3.1.1. Posicionamento

3.1.2. Benchmarking

3.1.2.1. Um maior customer service, implica, em maiores custos de estoque, portanto, não vale a pena fazer muito melhor que o concorrente, apenas, melhor, se a intenção for esta.

3.1.3. Previsão de demanda

3.1.3.1. Foco externo da política de serviços: quais clientes consegue-se atender.

3.1.4. Serviço ao Cliente

3.1.4.1. Conforme o posicionamento pretendido, avalia-se a capacidade interna de se entregar serviços com consistência e custo.Define-se o "customer service", consequentemente, o nível de estoque a ser mantido para atender as expectativas do cliente.

3.1.4.1.1. Alguns indicadores de Customer Service: Disponibilidade: Case fill rate (% de caixas atendidos completamente) Order fill rate ou In-Full (% de itens atendidos completamente) Confiabilidade: OT (ON-TIME) OTIF (ON-TIME IN-FULL - % de pedidos entregues completos e no prazo), % de pedidos perfeitos

3.2. Planejamento de Produção

3.2.1. Produção

3.2.1.1. Gestão de Operação

3.2.1.1.1. Não se pode comprar mais produtos para se por em estoque se a sua capacidade não permitir, e essa deve estar alinhada com a demanda pelos bens.

3.3. Finanças

3.3.1. Impacto no resultado da empresa ( Fluxo de Caixa, DRE, CGL)

3.3.1.1. Esse problema fica evidenciado no Caso Dell, no qual a empresa ao tentar expandir e modificar seu método de atuar passando de venda direta para vendas indiretas teve altos prejuízos com o estoque. Isso se deu pelo fato da empresa ter calculado de forma equívoca a previsão de demanda. Para solucionar esse problema a empresa se impôs metas atreladas a rentabilidade e lucratividade e retornou ao mercado de vendas indiretas. Além disso fez parcerias com seus fornecedores e reduziu o estoque, o que o ajudou a reduzir o prejuízo. Nesse caso podemos analisar como diversos tipos de custos atrelados ao estoque são impactantes para as empresas.

3.4. Logística

3.4.1. Transportes

3.4.1.1. Estoque de um Estágio

3.4.1.2. Sistema com mais de um Estágio

3.4.1.2.1. Hub and Spoke

3.4.1.2.2. Armazém em outro País

3.4.2. Nível de Serviço

3.4.2.1. Quanto maior o seu nível de serviço maior o seu estoque, uma vez que a empresa deverá ter produtos para atender as demandas.

3.4.3. Sistema de produção

3.4.3.1. Make to order

3.4.3.1.1. A produção é iniciada após efetuado pedido, reduz os custos dos estoques pois insumos tem menor valor agregado que o produto acabado. Aumenta o lead time portanto a empresa precisa flexibilizar a cadeia para que consiga a atender a demanda a tempo. Evita perda com estoques lotados causados por erros na previsão da demanda.

3.4.3.2. Make to stock

3.4.3.2.1. Após produzir, de acordo com a previsão da demanda, são estocados os produtos acabados. Dessa forma os produtos já se encontram disponíveis para venda.

3.4.3.3. Modelo Híbrido

3.4.3.3.1. Ex: Natura

3.5. Contabilidade Gerencial

3.5.1. Orçamento

3.5.1.1. O custo do estoque está associado ao investimento em capital de giro, envolvendo custo de oportunidade e eventuais perdas monetárias por obsolecência.

3.5.1.1.1. O caso de sucesso da Dell faz relação ao sistema Pull-Push atribuído a gestão de estoque, trabalhando com um maior estoque de peças e menor estoque de produtos acabados, reduzindo desta forma a obsolescência, assim como, o custo de armazenagem.

3.5.2. Análise de Desempenho

3.5.2.1. Com o objetivo de melhorar o gerenciamento empresarial, alguns indicadores relacionados a estoque, vendas, finanças e vendas foram desenvolvidos. A seguir são apresentados alguns deles.

3.5.2.1.1. Retorno sobre Capital em Estoque

4. Definição: O estoque consiste no armazenamento ocioso de bens físicos que contêm valor econômico, que são realizadas em diferentes etapas de produção: custódia, aguardando processamento, transformação, uso ou venda em um período futuro de tempo.

5. A importância do Estoque

5.1. A quantidade de produtos mantido em estoque por uma empresa define muito da sua estratégia. Ao deixar uma grande quantidade de estoque a empresa pode demonstrar esperar uma variação na demanda, ou um possível desconto junto ao fornecedor. Outro motivo que faz com que o estoque se torne um fator chave para uma empresa é a influencia desse no CGL, podendo ou não tornar um investimento atraente ou não.

5.2. No video podemos analisar a importância da gestão da cadeia de suprimentos de forma holística no dia a dia das empresas.

6. A gestão de estoque equaciona os trade-offs visando a otimização dos lucros.

7. Materias de empresas relacionadas a estoques

7.1. Nessa matéria podemos analisar métodos de como reduzir os custos de produtos com avarias.

7.2. Nessa matéria podemos analisar como o efeito chicote afetou as montadoras no Brasil, além disso podemos ver como elas tentam buscar alternativas para reduzir os altos estoques, que já representam o equivalente a 43 dias de vendas (cobertura de estoque).

7.3. Com essa matéria podemos entender melhor os riscos de manter estoques. No caso um CD da Ponto Frio pegou fogo. Riscos como estes ou como roubo devem ser levados em consideração quando se analisa a abertura de um novo CD.

7.4. Nessa matéria pode-se evidenciar como um alto índice de estoque não programado pode influenciar os lucros de uma companhia. E de como a mesma companhia pode obter sucesso quando acerta as previsões e não deixam o estoque parado.

8. Porque surgem Estoques?

8.1. Capacidade

8.2. Falta de Informção

8.2.1. Previsão de Demanda

8.2.1.1. A partir dessa previsão a empresa compra a matéria prima e a estoca, após produzido haverá um novo estoque de materiais produzidos. Uma má previsão pode gerar tanto altos estoques o que implica em um maior custo de armazenagem, aumento no CGL entre outros, já quando a previsão é abaixo da demanda real gera-se um custo de perda de vendas, de market share, reputação entre outros.

8.2.1.2. Três princípios da previsão da demanda

8.2.1.2.1. Estimativas estão sempre erradas

8.2.1.2.2. Quanto maior o horizonte pior a acurácia da previsão.

8.2.1.2.3. Estimativas agregadas tem maior acuracidade

8.3. Custo de obtenção

8.3.1. Nem sempre é interessante para uma companhia pedir apenas uma peça pois custaria muito caro, portanto para um pedido se tornar atraente tanto para a empresa como por fornecedor é necessário que uma remessa de peças sejam pedidas.

8.4. Restrições Tecnológicas

9. Exercícios

9.1. Exemplos Resolvidos do Livro Administração de Produção e Operação

9.1.1. 12.1

9.1.2. 12.5