Suporte ao S.O.

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
Suporte ao S.O. by Mind Map: Suporte ao S.O.

1. Programa

1.1. Gerenciar os recursos do computador.

1.2. Controlar a execução de programas pela CPU.

2. Tipos de Sistema Operacional

2.1. Interativo

2.1.1. usuário interage diretamente com o computador.

2.2. Processamento em lote

2.2.1. programas de usuário são agrupados e submetidos a execução pelo operador.

2.3. Monoprogramação

2.3.1. executa apenas 1 programa/vez.

2.4. Multiprogramação:

2.4.1. trabalha mais de um programa/vez.

2.5. Serviços fornecido

2.5.1. Criação de programas

2.5.2. Execução de programas

2.5.3. Acesso aos dispositivos de E/S

2.5.4. Acesso controlado aos arquivos

2.5.5. Acesso ao sistema

2.5.6. Detecção e reação aos erros

2.5.7. Monitoramento

2.6. Características de Hardware

2.6.1. Proteção de memória

2.6.2. Temporização

2.6.3. Instruções privilegiadas

2.6.4. Interrupções

3. Gerência de Recursos

3.1. Controle desses recursos é gerido pelo S.O.

3.2. S.O. é um programa como qualquer outro.

3.3. S.O. frequentemente renuncia ao controle do processador para, após a execução de uma tarefa,retomá-lo.

4. 1° Sistemas de Computação

4.1. Computadores sem Sistema Operacional.

4.2. Execução do processador era controlada diretamente a partir de um console.

4.3. 1° Sistemas de Processamento em Lote

4.3.1. Visavam maximizar a utilização da CPU.

4.3.2. Usuário não tem + acesso direto ao processador.

4.3.3. Sistemas Operacionais simples (monitor).

5. Sistemas de Tempo Compartilhado

5.1. Consiste no compartilhamento do tempo do processador.

5.2. Possibilita que vários usuários usem o sistema simultaneamente (multiusuário).

5.3. Visa minimizar o tempo de resposta.

6. Tipos de escalonamento

6.1. Longo Prazo

6.2. Médio Prazo

6.3. Curto Prazo

6.4. E/S

7. Estado do Processo

7.1. Existem pelo menos 5 possíveis estados:

7.1.1. Novo.

7.1.2. Pronto

7.1.3. Em Execução

7.1.4. suspenso

7.1.5. Concluido

7.2. Troca de Processos

7.2.1. Problema:

7.2.1.1. Todos processos na memória aguardam operações E/S.

7.2.2. Solução:

7.2.2.1. Aumentar a memória principal. Troca de processos (swapping).

8. Bloco de Controle do Processo

8.1. Prioridade

8.2. Identificador

8.3. Limites de memória

8.4. Informação de contabilidade

8.5. Contador de programa

8.6. Informação de estado de E/S

8.7. Informações de contexto

8.8. Estado

9. Sistemas de Lote com Multiprogramação

9.1. Mesmo com a execução automática de tarefas, a CPU fica ociosa grande parte do tempo.

9.1.1. Problema: lentidão dos dispositivos de E/S.

9.1.2. Solução: multiprogramação.

9.2. Multiprogramação é um recurso fundamental dos S.O. modernos.

9.2.1. 8 Interrupções de E/S e acesso direto a memória (DMA).

9.2.2. Gerenciamento de memória.

9.2.3. Algoritmo de escalonamento.

10. Gerenciamento de Memória

10.1. Monoprogramação e dividida em 2 partes uma área para o SO e uma pro usuário.

10.2. Multiprogramação, a área do usuário é subdividida e compartilhada entre os processos ativos.

10.3. Memória Virtual

10.3.1. Utiliza o disco para prover uma extensão da MP.

10.3.2. Processo pode ser executado sem todas as páginas estejam na MP.

10.3.3. Espaço de memória total disponível para um programa pode exceder o tamanho da MP.

11. Particionamento de Memória Fixa

11.1. Esquema mais simples de divisão.

11.2. Partições não precisam ter o mesmo tamanho.

11.3. Divide a memória em seções para alocar os processos.

11.4. Produz certo desperdício de memória.

12. Particionamento de Memória Variável

12.1. Esquema mais eficiente de divisão.

12.2. Espaço de memória alocado é exatamente do tamanho requerido.

12.3. Problema: processos ocasiona pequenos buracos na memória.

12.4. Paginação de Memória

12.4.1. Memória é dividida em partes iguais relativamente

12.4.2. Processo pode ser alocado em blocos de página NÃO adjacentes.

13. Relocação de Processos

13.1. Um processo não precisa ser carregado sempre no mesmo lugar de memória.

13.2. Necessidade de conversão automática entre os endereços lógico e físico (hardware).

13.3. Endereços das intruções não podem ser fixos.

14. Paginação X Segmentação

14.1. Paginação

14.1.1. Apenas 1 espaços de endereços lineares

14.1.2. endereço virtual pode ser maior que o tamanho da memória

14.1.3. A técnica foi inventada para simular grandes memórias

14.2. Segmentação

14.2.1. A muitos espaços de endereços Lineares

14.2.2. Visível ao programador

14.2.3. endereço virtual pode ser maior que o tamanho da memória

14.2.4. Tabelas com tamanhos variáveis podem ser facilmente manipuladas

14.2.5. A técnica foi inventada para Fornecer vários espaços de endereço