O BRASIL NOS QUADROS DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Rocket clouds
O BRASIL NOS QUADROS DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL by Mind Map: O BRASIL NOS QUADROS DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

1. Expansão comercial e colonial européia na época moderna.

1.1. Competição entre as várias potencias, busca do equilíbrio europeu.

1.1.1. Organização da vida econômica e social do Brasil e se encaminharam os problemas políticos.

2. Colonização dos povos europeus, inaugura a ocupação e utilização das linhas atlânticas.

2.1. Desenvolvimento em larga escala com o povoamento e valorização econômica da América.

2.1.1. Exploração mercantil marca o tipo de vida econômica que se organizava nas áreas coloniais.

3. A inauguração pioneira dos portugueses apareceu como a solução para valorizar economicamente as terras descobertas.

3.1. Na América espanhola será a mineração que permitirá o ajustamento das condições aos estímulos da economia européia.

4. O renascimento intensificou o ritmo das atividades econômicas no curso de todas a segunda Idade Média.

4.1. Uma série de fatores internos e externo põem em xeque a possibilidade de prosseguir o desenvolvimento econômico.

4.1.1. Desencadeou um conjunto de tensões onde criou condições para as mudanças na organização política e abertura de novas rotas e conquista de maiores mercados.

5. Se tem dois elementos: à compreensão do modo de organização e dos mecanismos de funcionamento do antigo sistema colonial.

5.1. Com resultado do esforço econômico coordenado pelos novos Estados modernos, as colônias se constituem em instrumentos de poder das respectivas metrópoles.

5.1.1. As tensões políticas entre várias potências, e os problemas tradicionais da velha Europa se complicaram com novos atributos pela partilha do mundo colonial.

6. Estados ibéricos disputaram a partilha do Mar Oceano, reivindicando a legitimação da posse das terras descobertas.

6.1. O tratado de Tordesilhas e de Saragoça marcaram essa primeira etapa de pressões por uma partilha pré-colonizadora.

6.1.1. Um fator que estimulou a procura de valorização e povoamento visando garantir a posse efetiva.

7. O sistema de colonização que a política econômica mercantilista visou desenvolver tem em mira os mesmos fins mais gerais do mercantilismo e a eles se subordina.

7.1. A preservação do privilégio, assumido literalmente pelo Estado reservado à classe mercantil  da metrópole, é que gira toda a política do sistema colonial.

7.1.1. Reaparece o caráter de exploração mercantil, que a colonização incorporou da expansão comercial.

8. O monopólio do comércio das colônias pela metrópole define o sistema colonial porque é através dele que as colônias preenchem a sua função histórica.

8.1. Com o exclusividade dos produtos coloniais, a burguesia mercantil forçava a baixa dos preços até o mínimo do qual se tornaria antieconômico a produção. Com esse preço de mercado se cria uma margem de lucro.

8.1.1. A renda gerada pela produção da colônia é transferida pelo sistema de colonização para a burguesia mercantil. Isso corresponde a necessidade histórica de expansão da economia capitalista.

9. O rei de Portugal proíbe a ida de qualquer embarcação as terras descobertas sem autorização do Infante D. Henrique. Portugal firma a exploração do ultramar como patrimônio

9.1. A Cortes de 1481 reivindicaram a presença dos mercadores estrangeiros em Portugal, então D. João II estabelece taxas especiais para os mercadores estrangeiros e determina a expulsão dos mesmo do ultramar.

10. A colonização agrícola do Brasil já se inicia dentro da estrutura monopolista do sistema colonial.

10.1. Alguns setores da expressão da América portuguesa reservam-se diretamente a Coroa, o mais grande comércio açucareiro fica dentro do monopólio da classe mercantil portuguesa.

11. Em vários sentidos foi possível assinalar as conexões que vinculam a colonização europeia e o antigo sistema colonial, seja com a política econômica mercantilista, seja com a etapa de formação do capitalismo moderno.

11.1. Os estímulos ao desenvolvimento econômico gerados pelas economias coloniais periféricas, atuaram poderosamente sobre a economia européia.

12. A expansão da economia européia se limitou a abertura de novos mercados ultramarinos.

12.1. Ao passar para atividades propriamente colonizadoras, tratava-se de organizar uma produção que se ajustasse aos interesses dos lucros monopolista.

13. A maneira de produzirem os produtos coloniais fica subordinada no sentido do sistema, a produção se devia organizar de modo a possibilitar aos empresários metropolitanos ampla margem de lucro.

14. As necessidades de abastecimento regular de mão-de-obra tornam evidente que o tráfico negreiro pelo Atlântico, apresentava maior grau de eficiência e lucratividade.

14.1. O setor da economia do sistema colonial, a importância do tráfico negreiro tornou-se excepcional: seu funcionamento dependia na elaboração dos produtos coloniais.

15. Início do séc. XVIII, a Inglaterra inicia sua jornada como potencia colonizadora. A experiência deu origem ao regime de trabalho conhecido como o dos indented servants

16. Escravismo, tráfico negreiro, formas várias de servidão foram o eixo em torno do qual se estruturava a  vida econômica e social do mundo ultramarino valorizando para o mercantilismo europeu.