Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Industria 4.0 por Mind Map: Industria 4.0

1. Revoluções Industriais

1.1. (1ª) Aprimoramento das máquinas a vapor e o início das fábricas mecanizadas. (1712 a 1913)

1.2. (2ª) Iniciou com a introdução da linha de montagem introduzida por Henry Ford. Início da produção em massa. (1913 a 1969)

1.3. (3ª) Avanço da eletrônica, sistemas computadorizados e robóticos para manufatura. (1969 a 2010)

1.4. (4ª) Sistemas Cyber-físicos, aplicação da "Internet das coisas" e processos de manufatura descentralizados. (hoje)

1.4.1. Cyber-físicos - conceito definido por James Truchard CEO da NI em 20006. Trata-se da representação virtual do processo de fabricação em software.

2. O que é a Industria 4.0?

2.1. De forma resumida refere-se a comunicação entre máquinas, onde sensores inteligentes "dizem" como as máquinas devem ser processadas.

2.2. Sistemas embarcados inteligentes trabalhando juntos em conexão sem fio diretamente ou via "nuvem" na internet - internet das coisas (IoT).

2.3. Os sistemas de controle das máquinas centralizados que até então eram rígidos passam a funcionar de forma descentralizada com comunicação entre máquinas (M2M).

2.4. As redes agora ganham autonomia para agendar manutenções, prever falhas e etc.

3. Benefícios

3.1. Redução de Custos

3.2. Econômia de energia

3.3. Aumento da segurança

3.4. Conservação ambiental

3.5. Redução de erros

3.6. Fim do disperdicío

3.7. Transparência nos negócios

3.8. Aumento da qualidade de vida

4. Princípios

4.1. Capacidade de operação em tempo real: acesso a dados e condições de máquina e processos em tempo real reduzindo o tempo de resposta a um determinado problema.

4.2. Virtualização: Criação de uma cópia virtual da empresa para facilitar o monitoramento e rastreamento dos processo através de sensores alocados em toda fábrica.

4.3. Descentralização: A tomada de decisões poderão ser realizadas pelo sistema cyber-físico em tempo real de acordo com as necessidades da produção. Além disso as máquinas trabalharão recebendo e fornecendo informações.

4.4. Orientação a serviços: Utilização de arquitetura de softwares orientada a serviços aliada ao conceito de Internet of Services.

4.5. Modularidade: Produção de acordo com a demanda. Possibilidade de acoplamento e desacoplamento de módulos nas máquinas, permitindo maior flexibilidade de funções nas máquinas.

5. Bases da Indústria 4.0

5.1. Internet das coisas (Internet of Things) - Consiste na conexão de objetos físicos, ambientes, veículos e máquinas na rede através de sensores embarcados inteligentes.

5.2. Big Data Analytics - Conjunto de informações presentes no banco de dados de servidores e empresas, que pode ser acessado e possui ligações entre si. Apresenta uma abordagem nova para captura, análise e gerenciamento de informações.

5.3. Segurança - Os sistemas de informação deverão ser seguros e robusos. Problemas como falhas na transmissão na transmissão maquina-máquina poderão causar grandes danos a produção. Além disso, a segurança de informação das empresas devem ser protegida diante dessa facilidade grande de conectividade.

6. Indústria 4.0 no Brasil

6.1. A utilização de tecnologias digitais é pouco difundida no Brasil. Conforme estudo realizado pela CNI em Abril de 2016, 58% das indústrias conhecem a importância da digitalização para a competitividade, porém nem metade dessas empresas a utiliza.

6.2. O avanço da indústria 4.0 no Brasil depende do maior conhecimento das empresas por parte dos ganhos provenientes da digitalização, tanto com respeito ao aumento de produtividade como as oportunidades para os novos modelo de negócio, flexibilização, customização de produtos e redução no tempo de desenvolvimento de produtos no mercado.

6.3. Apenas algumas empresas de grande porte instaladas no Brasil, como VW e Ambev desenvolveram projetos que são considerados 4.0.

6.4. É possível promover o aumento de digitalização no Brasil promovendo a infraestrutura digital, investindo e estimulando a capacitação profissional e criando linhas de financiamentos específicos. A criação de plataformas de demonstração poderia disseminar o conceito e o estabelecimento parceria entre clientes e fornecedores de novas tecnologias.