Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Química por Mind Map: Química

1. = solução verdadeira

2. Classificação e Concentração das Soluções

2.1. Dispersão

2.1.1. Classificação das Dispersão

2.1.1.1. • soluções verdadeiras — entre 0 a 1 nm

2.1.1.2. • soluções coloidais — entre 1 e 1000 nm

2.1.1.3. • suspensões — acima de 1000 nm

3. é a disseminação de uma substância ao longo de todo o volume de outra substância.

4. É formada pela combinação de um dispergente com um disperso 

4.1. Dispergente é o que provocaa dissominação, maior quantidade

4.2. Disperso é aquele que se propaga, sendo o em menor quantidade

5. Características

6. Características Exemplos Tamanho Visibilidade Sedimentação Separação por Filtração tipos de sistema

6.1. Solução Verdadeira Açúcar na água 0 a 1 nm Não visíveis Não sedimentadas Impossível Homogêneo

6.2. Solução Coloidal Gelatina na água 1 a 1000 nm Visíveis ao ultramicroscópio Sedimentadas por meio de ultacentrífugas Separadas por ultrafiltros Héterogêneo

6.3. Suspensão Terra suspensa em água acima de 1000 nm Visíveis ao microscópio comum S. espontânea por centrífugas Separadas por filtros comuns Héterogêneo

7. 1 nm = 10^-9 m

8. Moléculas

8.1. Moléculas polares

8.1.1. Existe diferença de eletronegatividade entre os átomos

8.2. Moléculas apolares

8.2.1. Não existe diferença de eletronegatividade

9. Soluções

9.1. Estado de Agregação

9.1.1. É determinado pela fase de agregação do solvente

9.2. Condutividade Elétrica

9.2.1. Soluções aquosas (solvente água) mede-se condutividade elétricacom bases no Soluto

9.3. Classificação das Soluções

9.3.1. Moleculares

9.3.2. Iônicas

9.3.3. Diluídas

9.3.4. Concentradas

9.4. Proporção entre Soluto e Solvente

9.4.1. Soluções diluídas

9.4.1.1. Pequena quantidade de soluto em relação à quantidade de solvente

9.4.2. Soluções concentradas

9.4.2.1. Maior quantidade de soluto em relação à quantidade de solvente

10. é uma mistura homogênea de dois ou mais componentes

11. Solubilidade

11.1. Coeficiente de Solubilidade

11.1.1. (Ks, Cs ou S)

11.1.2. Quando atingido o limite de solubilidade, a massa do soluto, que não se dissolve, constitui o precipitado ou corpo de fundo

11.2. Solução Insaturada

11.2.1. É quando tem uma quantidade de soluto inferior à solubilidade a uma dada temperatura

11.3. Solução Supersaturada

11.3.1. É quando tem uma quantidade de soluto superior a solubilidade a uma dada temperatura

11.4. Variação do Ks com a Temperatura

11.4.1. Dissolução Endotérmica

11.4.1.1. A substância absorve energia do sistema, aumentando a temperatura, cresce a solubilidade

11.4.2. Dissolução Exotérmica

11.4.2.1. A substância libera energia do sistema, aumentando a temperatura, diminui a solubilidade

11.5. Solução Saturada

11.5.1. É quando tem uma quantidade de soluto igual à solubilidade a uma dada temperatura.

11.6. Curvas de Solubilidade

11.6.1. (precisa de uma tabela) ser indo para analisar as curvas de solubilidade

12. É a propriedade das substância de se disseminar em outras

13. Quando a temperatura é aumentada, o Ks aumenta ou diminui, dependendo da substância

14. Conceito e Preparo de Soluções

14.1. Índice (1) para representar soluto

14.1.1. m1= massa do soluto

14.1.2. n1= quantidade de matéria de soluto

14.2. Índice (2) para representar o solvente

14.2.1. m2= massa de solvente

15. Efeitos Coligativos

15.1. Divisão Didática das Propriedades Coligativas

15.1.1. Tonoscopia

15.1.1.1. O estudo do abaixamento da pressão máxima de vapor de um solvente ao qual se adiciona um soluto não volátil

15.1.1.1.1. Representação da Queda de Pressão

15.1.2. Ebulioscopia

15.1.2.1. O Efeito coligativo ligado a elevação da temperatura de ebulição (∆te) do solvente puro,ao qual se adiciona um soluto não volátil

15.1.3. Crioscopia

15.1.3.1. A propriedade que garante a abaixamento na temperatura de congelamento (∆tc) do líquido pela adição de um soluto não volátil

15.1.4. Osmocopia

15.1.4.1. A passagem de um solvente, em geral a água, através de uma membrana semipermeável, de um meio menos concentrado (hipotônico), para outro mais concentrado (hipertônico), Osmose

16. A modificação nas propriedades físicas do solvente, pela adição de um soluto não volátil

17. V= volume da solução m= massa da solução

18. Os efeitos coligativos dependem unicamente da quantidade de partículas de soluto não volátil envolvido

19. Concentração das Soluções

19.1. [ ] comum {c= m1/V}

19.2. Densidade {d= m/V}

19.3. Título em Massa (Cm) {Cm= m1/m} Se tive em %: {Cm%= Cm · 100}

19.4. Título em Volume (Cv) {Cv= V1/V} Se tiver em %: {Cv%= Cv · 100}

19.5. Partes por Milhão (ppm) {ppm= m1/m · 10^6}

19.6. Concentração em mol/L ou Concentração em Quantidade de Matéria (M) {M= n1/V(L)} {n1= m1/M1} Ou, juntando os dois: {M= m1/M1·V(L)}

19.7. Diluição "m1 = m'1" Assim, temos: {C·V=C'·V'} ou {n1=n'1} Assim, temos: {M·V=M'·V'}

19.8. Mistura de Soluções de mesmo Soluto {m'1+ m"1 = m1} Assim, temos: {C'· V'+ C"· V"= C· V} Ou {n'1+ n"1= n1} Assim, temos: {M'· V'+ M"· V"= M· V}

20. [ ]

21. Massa do soluto (g) Volume da solução (L)

22. Mesmo que não haja interferência do soluto nós efeitos coligativos do solvente, o soluto contribui com diferentes quantidades de partículas para a solução

22.1. Solutos moleculares

22.1.1. Predominância na ligação covalente

22.2. Solutos iônicos

22.2.1. Predominância na ligação iônica