Controle Social

Just an initial demo map, so that you don't start with an empty map list ...

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Controle Social por Mind Map: Controle Social

1. 5 porquês

1.1. Porque a participação é incipiente.

1.1.1. Porque o gasto público é complexo.

1.1.2. Porque falta cultura.

1.1.2.1. Porque as pessoas não veem resultados.

1.1.2.1.1. Porque os benefícios são indiretos.

1.1.2.2. Porque acreditam que o que é público não é de ninguém

1.1.3. Porque falta educação.

1.1.4. Porque falta informação.

1.1.4.1. Porque há pouca transparência.

1.1.4.1.1. Porque não há interesse político.

1.1.4.1.2. Porque os meios de divulgar informação são insuficientes.

1.2. Porque precisamos garantir a aplicação dos recursos.

1.2.1. Porque a sociedade precisa de serviços públicos de qualidade.

1.2.1.1. Porque a sociedade precisa de aumentar a qualidade de vida.

1.3. Porque precisamos aumentar o controle social.

1.3.1. Porque a capacidade do controle é limitada.

1.3.1.1. Porque os recursos são limitados

1.3.1.2. Porque o controle não consegue ver tudo.

1.3.1.2.1. Porque o controle não consegue estar em todo lugar.

1.3.1.3. Porque a independência dos órgãos é baixa.

1.3.1.3.1. Porque é órgão político.

1.3.2. Porque é um dos pilares da democracia.

2. Como podemos...

2.1. ...ampliar a participação do cidadão na gestão pública possibilitando o controle dos gastos no Governo Federal e garantido a correta aplicação dos recursos públicos por meio de recursos tecnológicos.

3. HCD

3.1. Cidadão

3.1.1. Dúvidas

3.1.1.1. Como ??? os níveis de governo (esferas) FED/EST/MUNIC?

3.1.1.2. O cidadão tem interesse em participar da solução ou prefere algo pronto?

3.1.1.2.1. O cidadão quer participar do controle?

3.1.1.3. Conseguiremos estimular o controle social no cidadão comum?

3.1.1.4. Quem é o cidadão que queremos atingir?

3.1.1.5. Qual é o conhecimento necessário para que o cidadão exerça o controle social?

3.1.2. Hipóteses

3.1.2.1. Dificuldade de usar informação

3.1.2.1.1. A criação de canais de participação ampliará a participação da sociedade no controle.

3.1.2.2. Complexidade do gasto público

3.1.2.2.1. Melhorar educação melhora o controle social.

3.1.2.3. O que é público não é de ninguém

3.1.2.3.1. O recurso público não tem dono.

3.1.2.4. Benefícios são indiretos

3.1.2.4.1. Pessoas não veem resultados

3.1.2.4.2. Cidadão não sente que sua contribuição vai ter impacto no controle.

3.1.2.5. Precisam maior qualidade de vida

3.1.2.6. Reportes anônimos estimulem controle social.

3.1.2.7. ???

3.1.3. Certezas

3.1.3.1. O cidadão médio desconhece a estrutura do governo.

3.1.3.2. Aposentados têm muito tempo livre e experiência.

3.1.3.3. Jovens são mais familiarizados com os recursos tecnológicos mais modernos.

3.1.3.4. O cidadão não tem cultura de exercer o controle social.

3.1.3.4.1. O cidadão comum não se interessa pelo controle social.

3.1.3.4.2. O cidadão não vê efetividade/resultado no controle social.

3.1.3.5. O cidadão não tem noção de como os recursos públicos são gastos.

3.1.3.5.1. É necessário educar o cidadão para o controle social.

3.1.3.5.2. São escassas as ferramentas para o exercício do controle social, ou seja, para a participação cidadã.

3.1.3.5.3. Transparência fomenta controle social.

3.1.3.6. Não há consciência coletiva de quanto cada cidadão gasta com o Estado.

3.1.3.6.1. Imposto é a única despesa que o cidadão não barganha.

3.2. TCU

3.2.1. Dúvidas

3.2.1.1. Os órgãos de controle estão preparados para lidar com a contribuição dos cidadãos?

3.2.1.2. Como evitar uso político do espaço de controle social?

3.2.1.3. Quais são os benefícios do controle social para os cidadãos?

3.2.1.4. De que maneira o TCU pode promover o controle social?

3.2.2. Hipóteses

3.2.2.1. Controle não consegue ver tudo

3.2.2.1.1. Recursos limitados

3.2.2.1.2. Controle não consegue estar em todo lugar

3.2.2.2. Não tem independência

3.2.2.2.1. Porque é órgão político

3.2.2.3. Não há iniciativas de incentivo ao controle social no TCU.

3.2.2.4. As principais falhas e fraudes são identificadas pelo cidadão.

3.2.2.5. O auditor não está preparado para considerar o cidadão.

3.2.3. Certezas

3.2.3.1. Interromper o gasto inadequado é mais importante do que correr atrás do prejuízo.

3.2.3.2. Não existe controle social do gasto público.

3.2.3.2.1. O controle social induz a melhoria do gasto público.

3.3. Gestor

3.3.1. Dúvidas

3.3.1.1. Os gestores honestos podem se sentir oprimidos ou constrangidos?

3.3.2. Hipóteses

3.3.2.1. Não interesse político

3.3.2.2. Pouca transparência

3.3.2.2.1. Informação é poder

3.3.2.2.2. Expor a mã gestão

3.3.3. Certezas

3.3.3.1. O Estado brasileiro é ineficiente porque a sociedade não exige nada.

3.3.3.2. A única forma de se ter um Estado eficaz e eficiente é por meio do controle social.

3.4. Especialista TI

3.4.1. Dúvida

3.4.1.1. Quais as ferramentas necessárias para permitir o controle social?

3.4.2. Hipóteses

3.4.2.1. Meios de divulgar informações insuficientes

3.4.3. Certezas

3.4.3.1. Já existe tecnologia suficiente para estimular o controle social.

3.4.3.2. É necessário ampliar o acesso a Internet.

3.4.3.3. As redes sociais podem ser melhor exploradas.

3.5. EFS

3.5.1. Dúvidas

3.5.1.1. De que maneira as EFS no mundo incentivam o controle social?

3.6. Conceitos

3.6.1. O que é o controle social?

3.6.2. Devemos ampliar ou promover?

3.7. Outros

3.7.1. Hipóteses

3.7.1.1. É possível coibir denúncias falsas.

4. Entrevista

4.1. Cidadão

4.1.1. O cidadão quer participar do controle?

4.1.1.1. O cidadão tem interesse em participar da solução ou prefere algo pronto?

4.1.2. Por que o cidadão não exerce o controle social?

4.1.2.1. A informação não está disponível

4.1.2.1.1. A criação de canais de participação ampliará a participação da sociedade no controle?

4.1.2.2. O gasto público é muito complexo

4.1.2.2.1. Melhorar educação melhora o controle social.

4.1.2.3. O cidadão não vê o resultado do controle social

4.1.2.4. O cidadão não se sente dono do recurso público.

4.1.2.5. Não é necessário contribuir para o bem-estar social.

4.1.2.6. O cidadão desconhece a estrutura do governo.

4.1.3. O que facilitaria o controle social?

4.1.3.1. Reports anônimos

4.1.3.2. Estímulo à participação dos aposentados

4.1.3.3. Estímulo à participação dos jovens por meio de ferramentas tecnológicas.

4.1.3.4. Melhor educação sobre controle social.

4.1.3.5. Maior transparência dos atos públicos.

4.1.3.6. Mais ferramentas para viabilizar o controle social.

4.1.4. Quem é o cidadão que queremos atingir?

4.2. TCU

4.2.1. Quais são os benefícios do controle social para os cidadãos?

4.2.2. O controle social ainda precisa de estímulo?

4.2.3. Por que é necessário estimular o controle social?

4.2.3.1. Controle não consegue ver tudo

4.2.3.2. Recursos limitados

4.2.3.3. As principais falhas e fraudes são identificadas pelo cidadão.

4.2.3.4. Os órgãos de controle não têm independência

4.2.3.5. Interromper o gasto inadequado é mais importante do que correr atrás do prejuízo.

4.2.4. Quais inciativas do TCU para fomentar o controle social?

4.2.5. De que outras maneiras o TCU pode promover o controle social?

4.2.6. Os órgãos de controle estão preparados para lidar com a contribuição dos cidadãos?

4.2.7. Como evitar uso político do espaço de controle social?

4.2.8. É possível coibir denúncias falsas?

4.3. Gestor

4.3.1. Por que ainda há pouca transparência nos atos públicos?

4.3.1.1. Não interesse político

4.3.1.2. Informação é poder

4.3.1.3. Expor a mã gestão

4.3.2. Os gestores honestos podem se sentir oprimidos ou constrangidos com o controle social?

4.3.3. O Estado brasileiro será mais eficiente se a sociedade exigir mais?

4.4. Especialista TI

4.4.1. Os meios de se divulgar informações são suficientes?

4.4.2. Quais as ferramentas necessárias para permitir o controle social?

4.4.2.1. Já existe tecnologia suficiente para estimular o controle social?

4.4.3. O que impede o crescimento do controle social?

4.4.3.1. Ainda é necessário ampliar o acesso a Internet.

4.4.3.2. As redes sociais podem ser melhor exploradas.

4.5. EFS

4.5.1. De que maneira as EFS no mundo incentivam o controle social?

4.6. Conceitos

4.6.1. O que é o controle social?

4.6.2. Devemos ampliar ou promover?

5. Conceitos

5.1. Controle social

5.1.1. participação do cidadão na gestão pública,

5.1.1.1. é necessário que sejam mobilizados e recebam orientações sobre como podem ser fiscais dos gastos públicos.

5.1.2. mecanismo de prevenção da corrupção e de fortalecimento da cidadania

5.1.2.1. a preocupação em se estabelecer um controle social forte e atuante torna-se ainda maior, em razão da sua extensão territorial e do grande número de municípios que possui

5.1.3. complemento indispensável ao controle institucional, exercido pelos órgãos fiscalizadores.

6. Insights e Tendências

6.1. Controle social pode ser visto como o controle que a sociedade exerce sobre indivíduo.

6.2. Promot ing People’s Par t icipat ion and Governance in Vietnamese cit ies through the Associat ion of Cit ies if Vietnam

6.2.1. Treinamento com autoridades

6.2.2. Sem ferramenta tecnológica

6.3. Opportunities for public participation- process of government decision making - video

6.3.1. Video interessante sobre participação popular

6.4. People & Participation How to put citizens at the heart of decision-making

6.4.1. Apresenta métodos de incentivo a participação popular

7. Benchmark

7.1. Maioria das EFS pesquisadas: presente em redes sociais, videos e outras iniciativas de transparência + ouvidorias.

7.2. Exemplos de participação em várias fases da auditoria: http://www.e-participatoryaudit.org/module-01/audit102-1.php

7.3. Experiência de auditoria cidadã na EFS das Filipinas: http://www.i-kwenta.com/

7.4. Estudo "Effective Institutions Platform" sobre engajamento: https://www.effectiveinstitutions.org/media/Stocktake_Report_on_Supreme_Audit_Institutions_and_Citizen_Engagement_.pdf

7.5. EFS Nova Zelândia: material de educação nas escolas (professores e alunos) sobre atuação da EFS - http://auditor-general.parliament.nz/

7.6. Estratégia de Participação Cidadã por Meio Eletrônico  - Colômbia: http://www.contraloriagen.gov.co/documents/10136/12496075/Estrategia_participacion_ciudadana_2015-2018.pdf/ca08d7e8-b2d5-4c8c-b329-0e95db0c8886

7.7. Indicadores para a medição do impacto da participação cidadã nas EFS da OLACEFS: http://www.olacefs.com/wp-content/uploads/2016/01/Indicadores-de-PC-OLACEFS.pdf

7.8. Projeto Piloto na EFS da Costa Rica - Fortalecimento da vinculação com a cidadania: http://www.olacefs.com/wp-content/uploads/2014/12/04_Exp_Pil_CGR_CR.pdf

7.9. Projeto Piloto no EFS do Paraguai: Cidadania, Direitos e Controle Social: http://www.olacefs.com/wp-content/uploads/2014/12/06_Proyecto_Pil_EFS_Paraguay.pdf

7.10. Manual de Boas Práticas CTPC (Olacefs): http://www.olacefs.com/wp-content/uploads/2014/05/Manual-buenas-pr%C3%A1cticas.pdf

7.11. Notícia sobre sites "I paid a bribe": http://www.nytimes.com/2012/03/07/business/web-sites-shine-light-on-petty-bribery-worldwide.html?_r=0

7.12. Outros exemplos: Ações da prefeitura de Boston - https://www.cityofboston.gov/doit/initiatives/engagement.asp