PERFIL DE PROFESSORES INCLUSIVOS

Plan your projects and define important tasks and actions

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
PERFIL DE PROFESSORES INCLUSIVOS por Mind Map: PERFIL DE PROFESSORES INCLUSIVOS

1. Desenvolvimento profissional e pessoal

1.1. Professores como profissionais reflexivos

1.1.1. As atitudes e convicções incluem

1.1.1.1. … o ensino é uma atividade de resolução de problemas que requer planeamento contínuo e sistemático, avaliação, reflexão e reformulação

1.1.1.2. … a prática reflexiva facilita a eficácia do trabalho dos professores com os pais, o trabalho em equipa com outros professores e o trabalho dos profissionais dentro e fora da escola

1.1.1.3. … a importância da prática baseada em evidências para orientar o trabalho do professor

1.1.1.4. … valorização do desenvolvimento de uma pedagogia pessoal que oriente o trabalho do professor

1.1.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

1.1.2.1. … estratégias metacognitivas pessoais, aprender a aprender

1.1.2.2. … desenvolvimento de profissionais reflexivos

1.1.2.3. … métodos e estratégias de autoavaliação e de avaliação do desempenho

1.1.2.4. … métodos de investigação-ação e relevância do trabalho do professor

1.1.2.5. … desenvolvimento de estratégias pessoais de resolução de problemas

1.1.3. As capacidades fundamentais a desenvolver incluem

1.1.3.1. … autoavaliação sistemática

1.1.3.2. … envolver eficazmente os outros na reflexão sobre o ensino e a aprendizagem

1.1.3.3. … contribuir para o desenvolvimento da escola como uma comunidade de aprendizagem

1.2. Formação inicial de professores como base para o desenvolvimento profissional contínuo

1.2.1. As atitudes e convicções incluem

1.2.1.1. … os professores são responsáveis pelo seu desenvolvimento profissional contínuo

1.2.1.2. … a formação inicial de professores é o primeiro passo da aprendizagem ao longo da vida

1.2.1.3. … ensinar é uma atividade de aprendizagem; a abertura à aprendizagem de novas aptidões e a procura ativa de informação e aconselhamento é uma atitude positiva e não uma fraqueza

1.2.1.4. … um professor não pode ser um especialista em todos os domínios da educação inclusiva. O conhecimento básico é fundamental para todos os que entram na profissão, mas a aprendizagem contínua é essencial

1.2.1.5. … a mudança e o desenvolvimento em educação inclusiva são constantes e os professores precisam de aptidões para lidar com as mudanças e as exigências ao longo das suas carreiras

1.2.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

1.2.2.1. … a legislação e o contexto legal de trabalho, responsabilidades e deveres para com os alunos, famílias e colegas

1.2.2.2. … possibilidades, oportunidades e percursos de formação contínua, com o objetivo de desenvolver conhecimentos e capacidades para a melhoria das práticas

1.2.3. As capacidades fundamentais incluem

1.2.3.1. … flexibilidade no ensino de estratégias que promovam a inovação e a aprendizagem

1.2.3.2. … utilização de estratégias de procura de oportunidades de formação contínua

1.2.3.3. … recurso a colegas e outros profissionais como fontes de aprendizagem e de inspiração

1.2.3.4. … contribuir para o processo de aprendizagem e de desenvolvimento de toda a comunidade escolar

2. Valorização da diversidade

2.1. Conceções de educação inclusiva

2.1.1. As atitudes e convicções incluem

2.1.1.1. … a educação tem por base a equidade, direitos humanos e democracia para todos os alunos

2.1.1.2. … a educação inclusiva diz respeito à reforma da sociedade e não é negociável

2.1.1.3. ... a educação inclusiva e a qualidade na educação não podem ser vistas como questões distintas

2.1.1.4. ... o acesso ao ensino regular, só por si, não é suficiente; participação significa que todos os alunos estão envolvidos em atividades de aprendizagem que sejam significativas para eles

2.1.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

2.1.2.1. … os conceitos teóricos e práticos e princípios subjacentes à educação inclusiva em contextos globais e locais

2.1.2.2. … o sistema de culturas e políticas das instituições de ensino, a todos os níveis, que tem impacto na educação inclusiva.

2.1.2.3. … a educação inclusiva é uma abordagem para todos os alunos e não apenas para aqueles que têm necessidades diferentes e que podem estar em risco de exclusão

2.1.3. As capacidades fundamentais a desenvolver incluem

2.1.3.1. ... examinar criticamente as próprias crenças e atitudes e o seu impacto sobre as ações

2.1.3.2. … adotar uma prática ética em todos os momentos e respeitar a confidencialidade

2.1.3.3. … a capacidade para desconstruir a história educacional, para compreender as atuais situações e contextos

2.1.3.4. … utilizar estratégias que preparam os professores para mudar atitudes não inclusivas e para atuar em situações de segregação

2.1.3.5. … ser empático com as diversas necessidades dos alunos

2.1.3.6. … modelizar o respeito no âmbito das relações sociais e usar uma linguagem adequada com todos os alunos e intervenientes na educação

2.2. Perspetivas do professor sobre a diferença dos alunos

2.2.1. As atitudes e convicções incluem

2.2.1.1. … é normal ser diferente

2.2.1.2. … diversidade deve ser respeitada, valorizada e entendida como um recurso que aumenta as oportunidades de aprendizagem e acrescenta valor às escolas, comunidades locais e sociedade

2.2.1.3. … as vozes de todos os alunos devem ser ouvidas e valorizadas

2.2.1.4. … o professor tem uma influência fundamental sobre a autoestima dos alunos e, consequentemente, sobre o seu potencial de aprendizagem

2.2.1.5. … a categorização e a colocação de rótulos nos alunos pode ter um impacto negativo sobre a aprendizagem

2.2.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

2.2.2.1. … a informação essencial sobre a diversidade dos alunos

2.2.2.2. … os alunos podem ser usados como um recurso para facilitar a aprendizagem sobre a diversidade, para si mesmos e para os seus pares

2.2.2.3. … os alunos aprendem de maneiras diferentes e estas podem ser utilizadas para apoiar a sua própria aprendizagem e a dos seus pares

2.2.2.4. … a escola é uma comunidade e um contexto social que afeta a autoestima dos alunos e o seu potencial de aprendizagem

2.2.2.5. … a população escolar está em constante mudança pelo que a diversidade não pode ser vista como um conceito estático

2.2.3. As capacidades fundamentais a desenvolver incluem

2.2.3.1. … aprender a aprender com as diferenças

2.2.3.2. … identificar as formas mais adequadas de responder à diversidade, em cada situação

2.2.3.3. … ter em conta a diversidade na implementação do currículo

2.2.3.4. … usar a diversidade de estilos de aprendizagem como um recurso para o ensino

2.2.3.5. … contribuir para a construção da escola como comunidade de aprendizagem que respeita, incentiva e valoriza os progressos de todos os alunos

3. Apoiar todos os alunos

3.1. Promoção da aprendizagem académica, prática, social e emocional de todos os alunos

3.1.1. As atitudes e convicções incluem

3.1.1.1. … aprender é essencialmente uma atividade social

3.1.1.2. … as aprendizagens prática, académica, social e emocional são igualmente importantes para todos os alunos

3.1.1.3. … as expectativas dos professores são um fator determinante do sucesso e, portanto, é fundamental ter expetativas elevadas relativamente a todos os alunos

3.1.1.4. … todos os alunos devem ser decisores ativos na sua aprendizagem e nos processos de avaliação em que estão envolvidos

3.1.1.5. … os pais e famílias são um recurso essencial para a aprendizagem dos alunos

3.1.1.6. … o desenvolvimento da autonomia e da autodeterminação em todos os alunos é fundamental

3.1.1.7. … as capacidades e o potencial de aprendizagem de cada aluno têm de ser identificados e estimulados

3.1.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

3.1.2.1. … compreender o valor do trabalho colaborativo com os pais e famílias

3.1.2.2. … padrões e percursos, típicos e atípicos, do desenvolvimento da criança, particularmente no que diz respeito ao desenvolvimento de competências sociais e de comunicação

3.1.2.3. … diferentes abordagens aos estilos de aprendizagem dos alunos

3.1.3. As capacidades fundamentais incluem

3.1.3.1. … ser um comunicador eficaz, a nível verbal e não-verbal, que responde às necessidades dos alunos, pais e outros profissionais

3.1.3.2. … apoiar o desenvolvimento das capacidades comunicativas dos alunos

3.1.3.3. … desenvolver nos alunos a capacidade de “aprender a aprender”

3.1.3.4. … formar alunos independentes e autónomos

3.1.3.5. … aplicar metodologias de aprendizagem cooperativa

3.1.3.6. … implementar metodologias de gestão de comportamentos que apoiem o desenvolvimento social e as interações

3.1.3.7. … implementar situações de aprendizagem onde os alunos possam “assumir riscos” e até mesmo falhar, num ambiente seguro

3.1.3.8. … utilizar metodologias de avaliação para a aprendizagem que tenham em conta a aprendizagem social, emocional e académica

3.2. Metodologias de ensino eficazes em turmas heterogéneas

3.2.1. As atitudes e convicções incluem

3.2.1.1. … os professores são efetivamente professores de todos os alunos

3.2.1.2. … os professores assumem a responsabilidade pela aprendizagem de todos os alunos da turma

3.2.1.3. … as aptidões dos alunos não são estáticas, todos os alunos têm a capacidade de aprender e de evoluir

3.2.1.4. … a aprendizagem é um processo e o objetivo, para todos os alunos, é “aprender a aprender” e não apenas o conhecimento de conteúdos disciplinares

3.2.1.5. … o processo de aprendizagem é basicamente igual para todos os alunos – há muito poucas “técnicas especiais”

3.2.1.6. … em algumas ocasiões, dificuldades específicas de aprendizagem exigem adaptações do currículo e das abordagens de ensino

3.2.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

3.2.2.1. … conhecimento teórico sobre os estilos de aprendizagem dos alunos e os métodos de ensino que sustentam o processo de aprendizagem

3.2.2.2. … gestão de comportamento e metodologias de gestão da sala de aula

3.2.2.3. … gestão do ambiente físico e social da sala de aula para apoiar a aprendizagem

3.2.2.4. … formas de identificar e de lidar com as diferentes barreiras à aprendizagem e respetivas implicações nas estratégias de ensino

3.2.2.5. … desenvolvimento de capacidades básicas – em especial de competências-chave – e de estratégias de avaliação e de ensino

3.2.2.6. … métodos de avaliação da aprendizagem focalizados na identificação dos pontos fortes do aluno

3.2.2.7. … diferenciação do conteúdo curricular, processo de aprendizagem e materiais didáticos tendo como objetivo incluir os alunos e responder às suas necessidades

3.2.2.8. … estratégias de aprendizagem personalizadas para todos os alunos que lhes permitam desenvolver a autonomia na aprendizagem

3.2.2.9. … desenvolvimento, implementação e revisão de programas educativos individuais ou de programas de aprendizagem semelhantes, quando adequado

3.2.3. As capacidades fundamentais a incluem

3.2.3.1. … exercer uma liderança que envolva abordagens positivas de gestão da sala de aula

3.2.3.2. … trabalhar com os alunos individualmente bem como em grupos heterogéneos

3.2.3.3. … usar o currículo como uma ferramenta para a inclusão que apoia o acesso à aprendizagem

3.2.3.4. … tratar as questões da diversidade nos processos de desenvolvimento curricular

3.2.3.5. … diferenciação de métodos, conteúdos e resultados para a aprendizagem

3.2.3.6. … trabalhar com os alunos e suas famílias para personalizar a aprendizagem e fixar metas

3.2.3.7. … facilitar a aprendizagem cooperativa, em que os alunos se entreajudam de diferentes formas – incluindo tutoria entre pares – em grupos flexíveis

3.2.3.8. … usar, com caráter sistemático, diversos métodos e estratégias de ensino

3.2.3.9. … usar as TIC e produtos de apoio para apoiar estratégias de aprendizagem flexíveis

3.2.3.10. … usar estratégias de ensino baseadas em evidências para atingir as metas de aprendizagem, percursos alternativos de aprendizagem, ensino flexível e feedback

3.2.3.11. … usar uma avaliação formativa e sumativa que apoie a aprendizagem e não rotule nem tenha repercussões negativas para os alunos

3.2.3.12. … adotar estratégias colaborativas de resolução de problemas

3.2.3.13. … utilizar formas de comunicação verbal e não verbal para facilitar a aprendizagem

4. Trabalho com outros

4.1. Trabalho com pais e famílias

4.1.1. As atitudes e convicções incluem

4.1.1.1. ... ter consciência da mais valia do trabalho de colaboração com os pais e famílias

4.1.1.2. … respeitar os contextos culturais e sociais e as perspetivas dos pais e famílias

4.1.1.3. … ver a comunicação e a colaboração com os pais e as famílias como uma responsabilidade do professor

4.1.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensãoincluem

4.1.2.1. … ensino inclusivo baseado em estratégias de trabalho colaborativo

4.1.2.2. … consciência da importância das capacidades interpessoais

4.1.2.3. … impacto das relações interpessoais para atingir as metas de aprendizagem

4.1.3. As capacidades fundamentais incluem

4.1.3.1. … envolver efetivamente os pais e famílias no apoio à aprendizagem do seu filho

4.1.3.2. … comunicação eficaz com os pais e familiares de diferentes origens culturais, étnicas, linguísticas e sociais

4.2. Trabalho com um vasto leque de profissionais de educação

4.2.1. As atitudes e convicções incluem

4.2.1.1. … a educação inclusiva requer que todos os professores trabalhem em equipa

4.2.1.2. … colaboração, parcerias e trabalho em equipa, são estratégias essenciais para todos os professores

4.2.1.3. … o trabalho colaborativo em equipa promove a aprendizagem entre profissionais

4.2.2. Os conhecimentos essenciais e níveis de compreensão incluem

4.2.2.1. … valor e benefícios do trabalho colaborativo com outros professores e profissionais da educação

4.2.2.2. … sistemas e estruturas de apoio disponíveis para ajuda adicional, input,e aconselhamento

4.2.2.3. … modelos de trabalho em que os professores, em salas de aula inclusivas, cooperam com especialistas e profissionais de diferentes disciplinas

4.2.2.4. … ensino colaborativo em que os professores trabalham em equipa envolvendo os próprios alunos, pais, colegas, professores e outros profissionais de apoio, bem como membros da equipa multidisciplinar, sempre que adequado

4.2.2.5. … a linguagem/terminologia e os conceitos básicos e perspetivas de outros profissionais envolvidos na educação

4.2.2.6. … as relações de poder existentes entre os diferentes intervenientes devem ser reconhecidas e eficazmente geridas

4.2.3. As capacidades fundamentais incluem

4.2.3.1. … implementar estratégias de liderança e de gestão da sala de aula que facilitem o trabalho entre diferentes intervenientes

4.2.3.2. … ensino a pares e equipas flexíveis de ensino

4.2.3.3. … trabalhar como parte de uma comunidade escolar e organizar o apoio com base em recursos escolares internos e externos

4.2.3.4. … fazer da turma uma comunidade que faz parte de uma vasta comunidade escolar

4.2.3.5. … contribuir para os processos de avaliação da escola

4.2.3.6. … resolução cooperativa de problemas com outros profissionais

4.2.3.7. … contribuir para a criação de parcerias com outras escolas, organizações comunitárias e outras organizações educacionais

4.2.3.8. … utilizar estratégias de comunicação verbal e não-verbal para facilitar o trabalho de cooperação com outros profissionais