Perfil do estudante

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Rocket clouds
Perfil do estudante por Mind Map: Perfil do estudante

1. Tipos de Inteligências

1.1. Cinestésica ou Corporal

1.1.1. Descrição

1.1.1.1. Capacidade de usar o próprio corpo de maneira diferenciada e hábil para proprósitos expressivos, tantos os que envolvem motricidade específica quanto os que exploram uso integras do corpo

1.1.2. Habilidades ?

1.1.2.1. Comparar

1.1.2.2. Medir

1.1.2.3. Relatar

1.1.2.4. Transferir

1.1.2.5. Demonstrar

1.1.2.6. Interagir

1.1.2.7. Sintetizar

1.1.2.8. Interpretar

1.1.2.9. Classificar

1.1.3. Capacidade

1.1.3.1. Motricidade – coordenação manual

1.1.3.2. Coordenação visomotora e tátil

1.1.3.3. Percepção de formas e estereografia

1.1.3.4. Percepção de peso e tamanho

1.1.3.5. Paladar e audição

1.1.4. Abertura

1.1.4.1. Do nascimento aos 5 ou 6 anos

1.1.5. Relações com as outras

1.1.5.1. Principalmente com as inteligências lingüística, espacial e pictórica

1.1.6. O que acontece

1.1.6.1. Associação entre olhar um objeto e agarra-lo, assim como passagem de objetos de uma mão para outra.

1.1.7. Estímulos

1.1.7.1. Desenvolver brincadeiras que estimulem o tato, o paladar e o olfato. Simular situações de mímica e brincar com a interpretação dos movimentos. Promover jogos e atividades motoras diversas.

1.1.8. Exemplos

1.1.8.1. Nijinsky, Nureyev, Pelé, Garrincha, Magic Johnson, mímicos, bailarinos, atletas e tambéwm concertistas, cirurgiões e muitos outros

1.2. Sonora ou Musical

1.2.1. Descrição

1.2.1.1. Facilidade para identificar sons diferentes, perceber nuanças em sua intensidade e direcionalidade. Reconhecer sons naturais e, na música, perceber a distinção entre tom, melodia, ritmo, timbre e freqüência. Isolar sons em agrupamentos musicais

1.2.2. Habilidades

1.2.2.1. Observar

1.2.2.2. Identificar

1.2.2.3. Relatar

1.2.2.4. Reproduzir

1.2.2.5. Conceituar

1.2.2.6. Combinar

1.2.3. Capacidade

1.2.3.1. Percepção auditiva

1.2.3.2. Discriminação de ruídos

1.2.3.3. Compreensão de sons

1.2.3.4. Discriminação de sons

1.2.3.5. Estrutura rítmica

1.2.4. Abertura

1.2.4.1. Dos 3 aos 10 anos

1.2.5. Relações com as outras

1.2.5.1. Mais intensamente com a lógico-matemática e com as inteligências pictórica e cinestésica corporal.

1.2.6. O que acontece

1.2.6.1. As áreas do cérebro ligadas aos movimentos dos dedos da mão esquerda são muito sensíveis e facilitam a execução de instrumentos de corda.

1.2.7. Estímulos

1.2.7.1. Cantar junto com a criança a brincar de “aprender a ouvir”a musicalidade dos sons naturais e das palavras são estímulos importantes, como também habituar-se a deixar um som de CD no aparelho de com, com música suave, quando a criança estiver comendo, brincando ou mesmo dormindo.

1.2.8. Exemplos

1.2.8.1. Beethoven, Chopin, Brahms, Schubert, Tchaikóvski, Carlos Gomes, Villa-Lobos, Tom Jobim, Cartola, Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Compositores, poetas, naturalistas.

1.3. Espacial

1.3.1. Descrição

1.3.1.1. Capacidade de perceber formas e objetos mesmo quando apresentados em ângulos não usuais, capacidade de perceber o mundo visual com precisão, de efetuar transformações sobre as percepções, de imaginar movimento ou deslocamento interno entre as partes de uma configuração, de recriar aspectos da experiência visual e de perceber as direções no espaço concreto e abstrato.

1.3.2. Habilidades

1.3.2.1. Localizar no espaço

1.3.2.2. Localizar no tempo

1.3.2.3. Comparar

1.3.2.4. Observar

1.3.2.5. Deduzir

1.3.2.6. Relatar

1.3.2.7. Combinar

1.3.2.8. Transferir

1.3.3. Capacidade

1.3.3.1. Laterabilidade

1.3.3.2. Orientação espacial

1.3.3.3. Orientação temporal

1.3.3.4. Criatividade

1.3.3.5. Alfab. Cartográfica

1.3.4. Abertura

1.3.4.1. Dos 5 aos 10 anos

1.3.5. Relações com as outras

1.3.5.1. Com todas as demais especialmente a lingüística, a musical e a cinestésica corporal.

1.3.6. O que acontece

1.3.6.1. Regulação do sentido de lateralidade e direcionalidade. Aperfeiçoamento da coordenação motora e a percepção do corpo no espaço

1.3.7. Estímulos

1.3.7.1. Exercícios físicos e jogos operatórios que explorem a noção de direita, esquerda, em cima e em baixo. Natação, judô e alfabetização cartográfica.

1.3.8. Exemplos

1.3.8.1. Isaac Asimov, Picasso, Darwin, escritores de ficção, exploradores, geógrafos, marinheiros, artistas abstracionistas

1.4. Pessoal

1.4.1. Descrição

1.4.1.1. Espiritual

1.4.1.1.1. Intrapessoal – capacidade de auto-estima, automotivação, de formação de um modelo coerente e verídico de si mesmo e do uso desse modelo para operacionalizar a construção da felicidade pessoal e social.

1.4.1.2. Emocional

1.4.1.2.1. Interpessoal – capacidade de perceber e compreender outras pessoas, descobrir as forças que as motivam e sentir grande empatia pelo outro indistinto.

1.4.2. Habilidades

1.4.2.1. Interagir

1.4.2.2. Perceber

1.4.2.3. Relacionar-se com empatia

1.4.2.4. Apresentar auto-estima e autoconhecimento

1.4.2.5. Ser ético

1.4.3. Capacidade

1.4.3.1. Percepção corporal

1.4.3.2. Autoconhecimento e relações sociais

1.4.3.3. Administração de emoções

1.4.3.4. Ética e empatia

1.4.3.5. Automotivação, comunicação, interpretação

1.4.4. Abertura

1.4.4.1. Do nascimento à puberdade

1.4.5. Relações com as outras

1.4.5.1. As inteligências pessoais interagem e relacionam-se com todas as demais, particularmente com a lingüística, a naturalista e a cinestésica corporal

1.4.6. O que acontece

1.4.6.1. Os circuitos do sistema límbico começam a se conectar e se mostram muito sensíveis a estímulos provocados por outras pessoas

1.4.7. Estímulos

1.4.7.1. Abraçar a criança carinhosamente, brincar bastante. Compartilhar de sua admiração pelas descobertas. Mimos e estímulos na dosagem e na hora corretas são importantes.

1.4.8. Exemplos

1.4.8.1. Gandhi, Freud, Adler, Joana D’Arc, Martin Luther King, pessoas reconhecidas como “carismáticas”, políticos, líderes religiosos, psicoterapeutas e psicólogos, assistentes sociais

1.5. Lógico-matemática

1.5.1. Descrição

1.5.1.1. Facilidade para o cálculo e para a percepção da geometria espacial. Prazer específico em resolver problemas embutidos em palavras cruzadas, charadas ou problemas lógicos como os do tangram, dos jogos de gamão e xadrez.

1.5.2. Habilidades

1.5.2.1. Enumerar

1.5.2.2. Seriar

1.5.2.3. Deduzir

1.5.2.4. Medir

1.5.2.5. Comparar

1.5.2.6. Concluir

1.5.2.7. Provar

1.5.3. Capacidade

1.5.3.1. Conceituação

1.5.3.2. Sistema de numeração

1.5.3.3. Operações e conjuntos

1.5.3.4. Instrumentos de medida

1.5.3.5. Pensamento lógico

1.5.3.6. Materiais específicos

1.5.3.7. Material montessori

1.5.4. Abertura

1.5.4.1. De 1 a 10 anos

1.5.5. Relações com as outras

1.5.5.1. Inteligência lingüística, espacial, cinestésica corporal e, principalmente, inteligência musical.

1.5.6. O que acontece

1.5.6.1. O conhecimento matemático deriva inicialmente das ações da criança sobre os objetos do mundo (berço, chupeta, chocalho) e evolui para suas expectativas sobre como esses objetos se comportarão em outras circunstâncias.

1.5.7. Estímulos

1.5.7.1. Acompanhar com atenção a evolução das funções simbólicas para as funções motoras. Exercícios com atividades sonoras que aprimorem o raciocínio lógico-matemático. Estimular desenhos e facilitar a descoberta das escalas presentes em todas as fotos e desenhos mostrados.

1.5.8. Exemplos

1.5.8.1. Euclides, Pitágoras, Newton, Bertrand Russel, Einstein, engenheiros, físicos, arquitetos e mestres de obras

1.6. Linguística ou Verbal

1.6.1. Descrição

1.6.1.1. Capacidade de processar rapidamente mensagens lingüísticas, de ordenar palavras e de dar sentido lúcido às mensagens

1.6.2. Habilidades

1.6.2.1. Descrever

1.6.2.2. Narrar

1.6.2.3. Observar

1.6.2.4. Comparar

1.6.2.5. Relatar

1.6.2.6. Avaliar

1.6.2.7. Concluir

1.6.2.8. Sintetizar

1.6.3. Capacidade

1.6.3.1. Vocabulário

1.6.3.2. Fluência Verbal

1.6.3.3. Gramática

1.6.3.4. Alfabetização

1.6.3.5. Memória verbal

1.6.4. Abertura

1.6.4.1. Do nascimento aos 10 anos

1.6.5. Relações com as outras

1.6.5.1. Relaciona-se com todas as demais e, particularmente, com a lógico-matemática e cinestésica corporal.

1.6.6. O que acontece

1.6.6.1. Conexão dos circuitos que transformam os sons em palavras.

1.6.7. Estímulos

1.6.7.1. As crianças precisam ouvir muitas palavras novas, participar de conversas estimulantes, construir com palavras imagens sobre composição com objetos, aprender, quando possível, uma língua estrangeira

1.6.8. Exemplos

1.6.8.1. Shakespeare, Dante Alighieri, Cervantes, Dostoiévski, Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Cartola, Adoniran Barbosa, Vinícius de Moraes, Escritores, radialistas, advogados e, principalmente, poetas.

1.7. Pictórica

1.7.1. Descrição

1.7.1.1. Capacidade de expressão por traço, desenho ou caricatura. Sensibilidade para dar movimento e beleza a desenhos e pinturas, autonomia para captar e retransmitir as cores da natureza, movimentar-se com facilidade em diferentes níveis da computação gráfica

1.7.2. Habilidades

1.7.2.1. Observar

1.7.2.2. Refletir

1.7.2.3. Reproduzir

1.7.2.4. Transferir

1.7.2.5. Criticar

1.7.2.6. Concluir

1.7.3. Capacidade

1.7.3.1. Jogos P/ curiosidade

1.7.3.2. Jogos de exploração

1.7.3.3. Jogos de descoberta

1.7.3.4. Jogos de interação

1.7.3.5. Jogos de aventuras

1.7.4. Abertura

1.7.4.1. Do nascimento até 2 anos

1.7.5. Relações com as outras

1.7.5.1. Inteligência lingüística, espacial, cinestésica corporal, mas principalmente a inteligência musical

1.7.6. O que acontece

1.7.6.1. A expressão pictórica está associada à função visual e, nesse curto período de dois anos, ligam-se todos os circuitos entre a retina e a área do cérebro responsável pela visão

1.7.7. Estímulos

1.7.7.1. Estimular a identificação de cores. Usar figuras, associando-as a palavras descobertas. Brincar de interpretação de imagens. Fornecer figuras de revistas e estimular o uso das abstrações nas interpretações.

1.7.8. Exemplos

1.7.8.1. Giotto, Botticelli, Rafael, Leonardo da Vinci, Michelângelo, Portinari, Tarsila do Amaral, Bill Anderson, cartunistas, pintores, ilustradores, especialistas em computação gráfica

1.8. Naturalista

1.8.1. Descrição

1.8.1.1. Atração pelo mundo natural e sensibilidade em relação a ele, capacidade de êxtase diante da paisagem humanizada ou não.

1.8.2. Habilidades

1.8.2.1. Relatar

1.8.2.2. Demonstrar

1.8.2.3. Selecionar

1.8.2.4. Levantar hipótese

1.8.2.5. Classificar

1.8.2.6. Revisar

1.8.3. Capacidade

1.8.3.1. Reconhecimento de objetos

1.8.3.2. Reconhecimento de cores

1.8.3.3. Percepção de formas e tamanhos

1.8.3.4. Percepção de fundo

1.8.3.5. Percepção viso-espacial

1.8.4. Abertura

1.8.4.1. Dos 4 meses aos 14 anos

1.8.5. Relações com as outras

1.8.5.1. Com todas as demais, especificamente com as inteligências lingüística, musical e espacial.

1.8.6. O que acontece

1.8.6.1. Conexão de circuitos cerebrais que transformam sons em sensações

1.8.7. Estímulos

1.8.7.1. Estimular a percepção da temperatura e do movimento do ar e da água. Brincar de “descobrir”a chuva, o mar, o vento.

1.8.8. Exemplos

1.8.8.1. Darwin, Humboldt, La Condamine, Mendel, Ruschi, Noel Nutels, Villas-Boas, Burle Marx, naturalistas, botâniocos, geógrafos, paisagistas