FRACASSO ESCOLAR

Use this template to collect all materials and information related to a class/course.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
FRACASSO ESCOLAR por Mind Map: FRACASSO ESCOLAR

1. O fracasso escolar constitui problema institucional, político e pedagógico, que pode ser efetivamente enfrentado, superado, por mudanças institucionais nos campos políticos e pedagógico. Medidas individuais, centradas na criança, são incapazes de atingir os objetivos a que se propõem (COLLARES E MOYSÉS, 1997, p. 155 apud BRAGA, SALUM E MORAIS, 2007)

2. O fracasso escolar é um problema recente, que pode ser entendido como uma falha do sistema educacional. Este que tem como base “socializar” o individuo.

3. Freller et al. (2001) apud Braga, Salum e Morais (2007), propõem um modelo eficiente de como amenizar o fracasso escolar: “mudar de classe, mudar de lugar na sala de aula, assumir novos papéis na relação com os colegas e professores, passar a fazer atividades extra-escolares fisicas ou expressivas etc” (FRELLER et al. (2001) apud BRAGA, SALUM E MORAIS, 2007, p. 47). Pra que, dessa forma, possa desenvolver espaço para a criança e promover uma mudança interna. Vale ressalta que, embora seja uma ideia viável, as políticas públicas vigentes não oferecem essa ousadia aos profissionais que atua nessa área.

4. Sousa (2004) apud Braga, Salum e Morais (2007) questiona a forma da criança internalizar o que vivencia na terapia, quando atribuíam ao um tratamento clinico individual, se ela passa 30 horas semanais em um ambiente que ameaçador no âmbito escolar.

5. Por último, podemos observar o fracasso escolar como uma questão política. A escola é regida pelas mesma lógica das sociedades de classe. As relações de poder estabelecidas dentro da instituição escolar desvalorizam a cultura popular.

6. Conceitos

6.1. Socializar é fazer o individuo apreender os valores de uma determinada cultura, sendo que esta é sempre mediada pela ideologia simbólica.

6.1.1. Name

6.1.2. Office hours

6.1.3. Contact

6.2. Aqueles que não se adaptam, aqueles para quem a ideologia dominante é destituída de sentido, acabam sendo marginalizados, culpabilizados por não “aprenderem”.

6.3. Embora exista muitos estudos a cerca desse tema, o fracasso escolar ainda se impõe de forma alarmante e persistente.

7. Compreendendo melhor a temática

7.1. Segundo Collares e Moysés (1986) apud Braga, Salum e Morais (2007), observa-se, ainda, atualmente, a patologização do processo ensino-aprendizagem. Afim de amenizar problemas sócias, aderem a soluções médicas. Refletindo em uma tendência psicologizante e medicalizante, onde esperam que as causas que contribui para o fracasso escolar sejam resolvidos por órgãos de saúde, pois segundo conhecimentos dos educadores: esse fracasso se dá devido a própria criança e aos seus pais. Excluindo, dessa forma, o sistema público de educação que pode estar mantendo a manutenção da problemática em questão. Dessa forma, atribui fenômenos de característica biológica, desconsiderando fenômenos econômicos, culturais e educacionais que possam estar interferindo no processo de escolarização.

7.2. Segundo Silva (1994) apud Braga, Salum e Morais (2007), a escola psicologiza o fracasso escolar quando culpabiliza o aluno como responsável pela não aprendizagem. Atribuindo, como causa dessa problemática, aspectos orgânicos e/ou intrapsíquicos, encaminhando aos psicólogos.

8. Causas

8.1. Um dos prejuízos escolares se deve ao fato da incapacidade intelectual dos alunos, em decorrência aos problemas emocionais: ansiedade, dificuldades de atenção, agressividade, entre outros.

8.2. Outra perspectiva para o fracasso escolar é atribuída ao professor. Podem ser localizadas na forma de lecionar do professor. Muitos deles não estão preparados para lidar com as demandas individuais dos alunos. Com isso o fracasso escolar pode ser visto como mal dirigidas pelo professor.

8.3. A questão do fracasso escolar, é também atribuída a instituição. A escola é vista como uma instituição social, que reproduz e transforma a estrutura social. Quando se diz em fracasso escolar como questão institucional, deve ser levado em consideração a instituição em uma sociedade regida por interesses capitalistas.