Procedimentos de Biorremediação Aplicados na Limpeza de Substrato de Manguezal Impactados por Pet...

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Procedimentos de Biorremediação Aplicados na Limpeza de Substrato de Manguezal Impactados por Petróleopa Mental por Mind Map: Procedimentos de Biorremediação Aplicados na Limpeza de Substrato de Manguezal Impactados por Petróleopa Mental

1. Autores

1.1. Robson Carneiro Santana

1.1.1. Oceanógrafo. Mestrando em Geologia Ambiental, Hidrogeologia e Recursos Hídricos (UFBA). Laboratório de Estudos do Petróleo - LEPETRO (NEA/ UFBA) - Instituto de Geociências (UFBA).

1.2. Jorge Alberto Triguis

1.2.1. Professor/Pesquisador Visitante do Programa de Pós-Graduação em Geoquímica: Petróleo e Meio Ambiente (POSPETRO/UFBA).

1.3. Olivia Maria Cordeiro de Oliveira

1.3.1. Doutora em Geoquímica Ambiental. Departamento de Geologia e Geofísica Aplicada - Instituto de Geociências (UFBA).

1.4. Antonio Fernando de Souza Queir oz

1.4.1. Doutor em Geoquímica de Manguezais. Departamento de Geoquímica - Instituto de Geociências (UFBA).

1.5. Manoel Jerônimo o Moreira Cruz

1.5.1. Doutor (Pós-Doutor) em Geologia. Departamento de Geoquímica - Instituto de Geociências (UFBA).

2. O que e Biorremediação

2.1. é uma técnica aplicada para amenizar diversos impactos ambientais, através da introdução de microorganismos no ambiente, ou criando condições ótimas para os mesmos se desenvolverem

3. Aplicação do Estudo

3.1. cercanias do rio São Paulo, o qual deságua na Baía de Todos os Santos (BTS) - Bahia, inserida politicamente no município de São Francisco do Conde e nas proximidades dos municípios de Candeias e Madre de Deus

4. Qual o Seguimento do Estudo

4.1. indústria de petróleo

4.2. visando à caracterização do grau de contaminação por hidrocarbonetos de petróleo nos sedimentos de manguezal da zona norte da BTS, demonstraram através de estudos que a área apresenta-se comprometida. Em função deste diagnóstico surgiu a necessidade de serem desenvolvidas metodologias capazes de remediar os impactos causados na área.

5. Objetivo da Aplicação do Estudo

5.1. Testar metodologias de coleta, replicatas de amostras e procedimentos laboratoriais, • não convencionalmente utilizados em processos de biorremediação

5.2. Monitorar os parâmetros físico-químicos não conservativos que caracterizam as • águas estuarinas – temperatura, salinidade, oxigênio dissolvido (OD), e potencial hidrogeniônico (pH)

5.3. Analisar de forma qualitativa a eficiência dos fertilizantes agrícolas NPK e OSMOCOTE • no processo de bioestimulação, utilizados na aceleração da biodegradação de petróleo, sob condições experimentais;

5.4. Avaliar qualitativamente os resultados dos compostos orgânicos Hidrocarbonetos • Totais do Petróleo (HTP) a fim de verificar possível degradação de óleo no ambiente estudado.

6. Método Utilizado

6.1. baseada no procedimento de biorremediação in situ de substratos de manguezais afetados por ações petrolíferas, através da adição de nutrientes.

6.2. Coleta de Sedimento

6.2.1. O sedimento foi coletado com auxílio de um testemunhador de metal inoxidável, sendo que os 30 primeiros centímetros foram transferidos para as provetas

7. Resultados e discussão

7.1. Temperatura

7.1.1. temperaturas como aquelas obtidas neste trabalho significam que os organismos podem se desenvolver mais rapidamente, digerir e assimilar mais alimento, apresentando, assim, efeitos positivos na produtividade biológica

7.2. Salinidade

7.2.1. A salinidade estuarina é fortemente influenciado pelo ciclo de maré, apresentando valores mais elevados durante o período de maré de enchente ou preamar.

7.3. pH

7.3.1. Os valores de pH apresentam-se compatíveis para águas marinhas, variando de 7,21 a 7,79

7.4. Oxigênio Dissolvido

7.4.1. Não foram verificadas diferenças nas concentrações de oxigênio dissolvido para os aquários com uma e duas aerações

8. Conclusão

8.1. Com os dados obtidos das cromatografias dos HTP, para o presente trabalho, não é possível, afirmar se a degradação dos hidrocarbonetos saturados tem alguma relação com a aplicação do NPK ou do OSMOCOTE como nutrientes, uma vez que o óleo encontrado no substrato do manguezal está em estágio avançado de degradação, evidenciado pela alteração da linha de base nos aquários CONTROLES.