Doença Inflamatória Pélvica

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Doença Inflamatória Pélvica por Mind Map: Doença Inflamatória Pélvica

1. O que é?

1.1. É a inflamação da região pélvica devido à propagação de microrganismos (em 60% dos casos, um microrganismo sexualmente transmitido) a partir da vagina e do colo do útero para o endométrio, trompas de falópio e estruturas adjacente.

2. Etiologia

2.1. Neisseria gonorrhoeae Chlamydia tracomatis

3. Fatores de Risco

3.1. Sexarca precoce Múltiplos Parceiros Situação socioeconômica desfavorável História prévia de DST Parceiro com uretrite/gonorréia

4. Quadro Clínico

4.1. Dor no baixo ventre

4.2. Corrimento

4.3. Sangramento vaginal

4.4. Dispareunia

4.5. Disúria

4.6. Febre

5. Diagnóstico

5.1. Critérios maiores

5.1.1. Dor hipogástrica

5.1.2. Dor à palpação anexial

5.1.3. Dor à mobilização uterina

5.2. Critérios menores

5.2.1. Febre

5.2.2. Secreção vaginal mucopurulenta

5.2.3. Leucocitose

5.2.4. VHS e PCR elevadas

5.2.5. Identificação de

5.2.5.1. Neisseria

5.2.5.2. Chlamydia

5.3. Critérios elaborados

5.3.1. Endometrite

5.3.2. Abcesso tubo-ovariano

6. Estadiamento

6.1. Estágio 1 : Endometrite + salpingite

6.2. Estágio 2: Salpingite + Peritonite

6.3. Estágio 3: Oclusão tubária e formação de abcesso tubo-ovariano

6.4. Estágio 4:

6.4.1. Abcesso roto na cavidade peritoneal

6.4.2. Sepse

7. Tratamento

7.1. Ambulatorial

7.1.1. ESTÁGIO 1

7.1.2. Ceftriaxona 250mg IM DU

7.1.3. Doxaciclina 100mg VO 2x/dia por 14dias

7.1.4. Metronidazol 500mg VO 12/12h 14 dias....se infecção associada c/ anaeróbios.

7.1.5. Em casos brandos, pode substituir a doxaciclina por Azitromicina 1g DU

7.2. Hospitalar

7.2.1. ESTÁGIOS 2,3 E 4

7.2.2. Clindamicina 900mg IV 8/8h + Gentamicina IV ou IM 2mg/kg com uma dose de 1,5mg/kg de 8/8h

8. Exames complementares

8.1. Teste de gravidez

8.2. Hemograma

8.3. EAS/Urocultura

8.4. VHS e PCR

8.5. Hemocultura

8.6. US pélvica e RM de abdomen