2 - Sistemas de Controle

Aula 01 da disciplina de controle e servomecanismos para o 6º período curso de engenharia elétrica da faculdade Metropolitana de Porto Velho, ministrada pelo professor Autran (www.profautran.com.br).

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
2 - Sistemas de Controle por Mind Map: 2 - Sistemas de Controle

1. Conceitos

1.1. Controle Manual

1.2. Controle Automatico

1.3. Objetivos

1.3.1. Redução dos custos da fabricação

1.3.2. maximização da produtividade

1.4. Piramide da Automação Industrial

1.4.1. 1º Nivel

1.4.1.1. Aquisição de Dados

1.4.1.2. Dispositivos de campo

1.4.1.3. Chão de fabrica

1.4.1.4. Texto Completo

1.4.1.4.1. Aquisição de Dados e Controle Manual: O primeiro nível é majoritariamente composto por dispositivos de campo. Atuadores, sensores, transmissores e outros componentes presentes na planta compõem este nível

1.4.2. 2º Nivel

1.4.2.1. Controle Automatizado da planta

1.4.2.2. CLP

1.4.2.3. Texto Completo

1.4.2.3.1. Controle Individual: O segundo nível compreende equipamentos que realizam o controle automatizado das atividades da planta. Aqui se encontram CLP’s (Controlador Lógico Programável), SDCD’s (Sistema Digital de Controle Distribuído) e relés

1.4.3. 3º Nivel

1.4.3.1. Supervisão

1.4.3.2. Otimização do processo

1.4.3.3. Banco de Dados

1.4.3.4. Texto Completo

1.4.3.4.1. Controle de Célula, Supervisão e Otimização do Processo: O terceiro nível destina-se a supervisão dos processos executados por uma determinada célula de trabalho em uma planta. Na maioria dos casos, também obtém suporte de um banco de dados com todas as informações relativas ao processo

1.4.4. 4º Nivel

1.4.4.1. Programação

1.4.4.2. Planejamento

1.4.4.3. Logistica de Suprimentos

1.4.4.4. Texto Completo

1.4.4.4.1. Controle Fabril Total, Produção e Programação: O quarto nível é responsável pela parte de programação e também do planejamento da produção. Auxilia tanto no controle de processos industriais quanto também na logística de suprimentos. Podemos encontrar o termo Gerenciamento da Planta para este nível

1.4.5. 5º Nivel

1.4.5.1. Venda

1.4.5.2. Gestão Financeira

1.4.5.3. BI

1.4.5.3.1. DataWareHouse

1.4.5.3.2. DataMining

1.4.5.4. Tomada de Decisão

1.4.5.5. Texto Completo

1.4.5.5.1. Planejamento Estratégico e Gerenciamento Corporativo: O quinto e último nível da pirâmide da automação industrial se encarrega da administração dos recursos da empresa. Neste nível encontram-se softwares para gestão de venda, gestão financeira e BI (Business Intelligence) para ajudar na tomada de decisões que afetam a empresa como um todo

1.4.6. Piramide

1.4.6.1. Imagem

2. Componentes

2.1. Descrição dos Componentes

2.1.1. Processo

2.1.1.1. Operação que evolui progressivamente e que se constitui por uma série de ações controladas objetivando um resultado particular;

2.1.2. Sensor

2.1.2.1. Mede o desempenho do sistema de automação ou uma propriedade particular de algum de seus componentes. Exemplos: termômetros e velocímetros;

2.1.3. Controlador

2.1.3.1. Opera presença de distúrbios e tende a reduzir a diferença entre a saída de um sistema e a entrada de referência

2.1.4. Atuador

2.1.4.1. Compara os valores medidos com valores preestabelecidos e toma a decisão de quando atuar no sistema. Como exemplos, podemos citar os termostatos e os programas de computadores, ou seja, são responsáveis pela realização de trabalho no processo ao qual está se aplicando a automação

2.2. Componentes

2.2.1. Imagem

3. Classificação

3.1. Malha Aberta

3.1.1. É aquele em que a saída ou resposta não possui nenhuma influência sobre a entrada.

3.1.2. Representação

3.1.2.1. Imagem

3.2. Malha Fechada

3.2.1. É aquele em que a saída ou resposta influencia a entrada do sistema.

3.2.2. Representação

3.2.2.1. Imagem

3.2.3. Um sistema de malha fechada é composto por um sensor que detecta a variável de processo (PV), um transmissor que converte o sinal do sensor em um sinal adequado e o transmite para um controlador que compara o valor da variável de processo (PV) com o valor do Set Point (SP) desejado e produz um sinal de controle apropriado e um elemento final de controle que muda a variável manipulada (MV)

3.2.3.1. A resposta de um sistema controlado é definida através de um programa do usuário e do comportamento das entradas e saídas

4. Exemplo

4.1. Imagem

5. Mais Exemplos

5.1. Controle da Temperatura do Chuveiro

5.1.1. Quem é o sensor?

5.1.2. Quem é o controlador?

5.1.3. Quem é o atuador?

5.1.4. Malha Aberta ou fechada?

5.1.5. Set Point?

5.1.6. Controle Manual ou Automático

5.1.6.1. Automático

5.1.6.1.1. Gráfico

5.1.6.2. Manual

5.1.6.2.1. Gráfico

5.2. Mais Exemplos

5.2.1. Imagem