5 - Escolha e Comparativos

Conteúdo da aula sobre escolha da melhor solução para a sua aplicação, entre CLP, computadores e microcontroladores, para o curso de engenharia elétrica da faculdade metropolitana de Porto Velho, ministrada pelo professor Autran (www.profautran.com.br)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
5 - Escolha e Comparativos por Mind Map: 5 - Escolha e Comparativos

1. Considerações na escolha do CLP

1.1. Quanto ao tipo de Aplicação

1.1.1. Terminal Unico

1.1.1.1. A aplicação de um terminal único envolve um CLP controlando um processo

1.1.1.2. Ele deve ser uma unidade simples e não deve ser utilizado para se comunicar com outros computadores ou CLP’s

1.1.1.3. A medida e a sofisticação do processo a ser controlado são fatores óbvios na determinação da seleção do CLP.

1.1.1.4. As aplicações poderiam ditar um processador maior, mas essa categoria geralmente requer um CLP menor

1.1.2. Multitarefa

1.1.2.1. A aplicação de um multitarefa envolve um CLP controlando vários processos, e a capacidade adequada da E/S é um fator importante neste tipo de instalação

1.1.2.2. Além disso, se o CLP for um subsistema de um processo maior e deve comunicar-se com um CLP central ou computador, uma rede de comunicação de dados será também necessária

1.1.3. Gerenciador de Controle

1.1.3.1. O gerenciador de controle supervisiona vários CLP’s, baixando programas que determinam aos outros CLP’s o que deve ser feito, e deve ser capaz de se conectar a todos os CLP’s de modo que, de acordo com o endereçamento adequado, possa se comunicar com aquele que for necessário

1.1.3.2. A aplicação de um gerenciador de controle envolve um CLP controlando vários outros e requer um CLP com processador capaz de se comunicar com outros CLP’s e, possivelmente, com um computador

1.1.3.3. Gerenciador de Controle

1.2. Outros Fatores

1.2.1. Sistema novo ou pré existente

1.2.1.1. O que Considerar?

1.2.1.1.1. O seu sistema será instalado desde o início ou existem produtos já instalados que seu novo sistema terá que ser compatível com estes?

1.2.1.2. Por que isto é importante?

1.2.1.2.1. Com certeza existem produtos que não são compatíveis com todos os CLP’s. Tenha certeza que todos os produtos já existentes sejam compatíveis com o CLP que está procurando para que economize seu tempo e dinheiro.

1.2.2. Condições Ambientais

1.2.2.1. O que considerar?

1.2.2.1.1. Existem questões ambientais que irão afetar seu sistema (temperatura, ruídos, vibrações, códigos específicos para seu projeto, etc.)

1.2.2.2. Porque isso é importante?

1.2.2.2.1. Certamente o meio ambiente pode afetar na operação de um CLP. Por exemplo, um CLP típico tem a sua faixa de temperatura para funcionamento normal de 0-60 graus Celsius. Se sua aplicação incluir qualquer condição ambiental extrema, precisará encontrar produtos que satisfaçam tais condições, ou projetar uma instalação que reúna estas especificações

1.2.3. Dispositivos Analógicos ou Digitais

1.2.3.1. O que considerar?

1.2.3.1.1. Quantos dispositivos discretos e analógicos o sistema terá? Quais tipos (AC, DC, etc.) serão necessários?

1.2.3.2. Porque isso é importante?

1.2.3.2.1. O número e o tipo de dispositivos que seu sistema incluirá, é diretamente relacionada ao número de E/S que será necessária para seu sistema. Você precisará escolher um CLP que suporte a quantidade de E/S que serão utilizadas e tenham módulos que suportem os tipos de sinal utilizados.

1.2.4. Caracteristicas Especiais

1.2.4.1. O que considerar?

1.2.4.1.1. Sua aplicação irá utilizar algum contador rápido ou posicionamento? Quanto a um clock em tempo real ou outra função especial?

1.2.4.2. Porque isso é importante?

1.2.4.2.1. Funções especiais não são necessariamente possíveis utilizando módulos de E/S padrões. Planejando primeiramente quando ou não sua aplicação irá requerer tais características, irá ajudar determinar se você precisará adquirir os módulos especiais para o seu sistema.

1.2.5. CPU e Memória

1.2.5.1. O que considerar?

1.2.5.1.1. Quantos dispositivos o sistema terá (determina a memória de dados)? Qual o tamanho do programa e quantos tipos de instruções serão incluídos (determina a memória de programa)?

1.2.5.2. Porque isso é importante?

1.2.5.2.1. A memória de dados se refere a quantidade de memória necessária para a manipulação de dados dinâmicos e de armazenamento do sistema. Por exemplo, contadores e temporizadores normalmente utilizam a memória de dados para armazenar os valores registrados, valores correntes e outras marcas. Cada tipo de instrução requer uma quantidade de memória diferente, normalmente especificada no manual de programação do CLP.

1.2.6. Onde estão as E/S

1.2.6.1. O que considerar?

1.2.6.1.1. O seu sistema terá apenas I/Os locais, ou ambas I/O locais e remotas?

1.2.6.2. Porque isso é importante?

1.2.6.2.1. Se sua aplicação irá necessitar de elementos a uma longa distância da CPU, então você irá precisar de um modelo de CLP que suporte I/O remota. Você também terá que determinar se a distância e a velocidade suportada pelo CLP irão se adequar para a sua aplicação.

1.2.7. Requisitos de Comunicação

1.2.7.1. O que considerar?

1.2.7.1.1. O seu sistema terá que se comunicar com outra rede ou outro sistema?

1.2.7.2. Porque isso é importante?

1.2.7.2.1. As portas de Comunicação não são necessariamente incluídas junto com os CLP’s. Sabendo primeiramente que seu sistema irá ou não comunicar com outro sistema, ajudará na escolha da CPU que suportará os requisitos de comunicação ou módulos adicionais de comunicação se necessário.

1.2.8. Requisitos de Programa

1.2.8.1. O que considerar?

1.2.8.1.1. O seu programa necessita apenas de funções tradicionais ou é necessário funções especiais?

1.2.8.2. Porque isso é importante?

1.2.8.2.1. Alguns CLP’s não suportam todos os tipos de instruções. Você terá que escolher um CLP que suporte todas as instruções que necessite para uma aplicação especifica. Por exemplo, funções PID para realizar controles de processo de ciclo fechado.

2. Comparativos

2.1. CPL Versus Computadores

2.1.1. Ambiente Industrial

2.1.2. Lógica Simplificada

2.1.3. Hardware Simplificado

2.1.4. Modulos E/S

2.1.5. Softwares

2.1.5.1. Programar e Documentar

2.1.5.2. IHM

2.2. CPL Versus Micro Controladores

2.2.1. O CPL

2.2.1.1. Modularidade

2.2.1.2. Facilidade de Programação

2.2.1.2.1. Ladder

2.2.1.3. Facil aprendizagem

2.2.1.4. Alto Custo

2.2.1.5. Foco na Industria

2.2.1.6. Filosofia Proprietaria

2.2.1.6.1. Hardware

2.2.1.6.2. Software

2.2.2. O Microcontrolador

2.2.2.1. circuito integrado programável

2.2.2.2. contém todos os componentes de um computador

2.2.2.3. micro controlador é diferente de um microprocessador

2.2.2.3.1. Microcontrolado é completo

2.2.2.3.2. Microprocessados faz parte de um sistema maior

2.2.2.4. Arduino - micro controlador AVR da Atmel

2.2.2.4.1. Arduino

2.2.2.5. Baixo Custo

2.2.2.6. Projetos Caseiros

2.2.2.7. Aplicação em varios niveis de aprendizado

2.2.3. CPL Versus Microcontrolador

2.2.3.1. Tabela

2.2.4. Mercado de Trabalho

2.2.4.1. CPL

2.2.4.1.1. Vagas na Industria

2.2.4.1.2. Carreiras Tradicionais

2.2.4.2. Microcontroladores

2.2.4.2.1. Flexibilidade

2.2.4.2.2. Carreira em Ascenção

2.2.4.2.3. IoT - Internet das Coisas

2.2.4.2.4. Robótica

2.2.4.2.5. Freelancers

2.3. Arduino

2.3.1. Hardware e Software

2.3.2. Open Source

2.3.3. Italia 2005

2.3.4. Foco em estudantes

2.3.5. Facil aprendizado

2.3.6. Baixo Custo

2.3.7. Comunidade de desenvolvimento

2.3.8. Arduino X CLP

2.3.8.1. Tabela

2.3.9. Vídeo

2.3.9.1. Olhar Digital

2.3.9.2. TED

2.3.9.3. Projetos

2.4. Vídeo - Como Escolher