8 - Ladder

Conteúdo da aula sobre linguagem de programação Ladder para o curso de engenharia elétrica da faculdade Metropolitana de Porto Velho, ministrada pelo professor Autran (www.profautran.com.br)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
8 - Ladder por Mind Map: 8 - Ladder

1. Notação de Entrada e Saída

1.1. Exemplo

1.1.1. Notação E/s

1.2. Exemplo

1.2.1. Campainha

2. Simbologia Ladder X Comandos Elétricos

2.1. Notação Ladder

3. Contato Normalmente Aberto

3.1. CNA

4. Contato Normalmente Fechado

4.1. CNF

5. Temporizadores

5.1. Temporizadores são dispositivos utilizados para medir o tempo e atuar ao final do ciclo

5.2. Os temporizadores têm uma grande importância na automatização de processos, devido ao fato de dar ao utilizador o controle do tempo de processos

5.3. Tipos

5.3.1. retardo na ativação TON

5.3.1.1. Para os temporizadores com delay na subida (TON), no momento que houver uma entrada verdadeira, o tempo programado começará a correr. Após o tempo determinado ser atingido, a saída do temporizador será verdadeira e permanecerá nesse estado enquanto a entrada for verdadeira. Quando o valor da entrada for falso o temporizador volta para o estado falso, sendo que caso outra entrada verdadeira seja aplica o processo ocorrerá novamente. Caso o sinal se torne falso antes de o temporizador atingir o valor máximo, sua contagem é resetada e a saída permanece falsa.

5.3.2. retardo na desativação TOF

5.3.2.1. Para os temporizadores com delay na descida (TOF), no momento que aplicar-se uma entrada verdadeira, a saída do temporizador também será verdadeira. Quando o valor da entrada for de verdadeiro para falso, o temporizador contará o tempo programado e então sua saída se tornará falso quando o tempo pré-definido for atingido

6. Contadores

6.1. Os contadores são usados para incrementar ou decrementar um valor até alcançar o número pré-determinado de um processo

6.2. São normalmente conectados a sensores digitais e deste modo é possível controlar o número de pulsos no contador, e quando o valor desejado é alcançado a bobina ligada à saída é acionada

6.3. Contadores são retentivos e no caso de queda de energia o valor acumulado não será perdido.

6.4. Tipos

6.4.1. crescentes CTU

6.4.1.1. Exemplo

6.4.1.1.1. CTU

6.4.1.2. Para o seu funcionamento, o sinal da entrada (associada com a variável CU, do tipo BOOL) deve variar de 0 a 1 fazendo com que o contador adicione um ao seu acumulador (CV, do tipo INT) até alcançar o seu valor limite (PV, do tipo INT) para tornar o valor da sua saída (Q, do tipo BOOL) verdadeira. Caso ocorrer o acionamento da variável do tipo BOOL- RESET, o valor do CV será resetado.

6.4.1.3. Contar o número de cerâmicas produzidas em uma olaria, ao atingir o valor limite a linha de produção é interrompida para a retirada do lote. Após é reiniciada a contagem.

6.4.2. decrescentes CTD

6.4.2.1. Exemplo

6.4.2.1.1. CTD

6.4.2.2. O funcionamento do CTD é o contrário do CTU, o sinal da entrada (associada com a variável CD, do tipo BOOL) deve variar de 1 a 0 fazendo com que o contador decremente um ao seu acumulador (CV, do tipo INT) até alcançar o seu valor mínimo (PV, do tipo INT) para tornar o valor da sua saída (Q) verdadeira. Caso ocorrer o acionamento da variável do tipo BOOL- LOAD, o valor do CV será resetado.

6.4.2.3. Um dispositivo de uma fábrica de doces capaz de trocar as embalagens de pacotes de balas é acionado quando o pacote que está sendo enchido, o qual comporta trinta unidades, estiver cheio.

6.4.3. crescentes e decrescentes CTUD

6.4.3.1. Exemplo

6.4.3.1.1. CTUD

6.4.3.2. O funcionamento do CTUD é a junção de ambos os contadores (CTU E CTD), no qual as variáveis do tipo BOOL QU e QD representam as saídas do contador crescente e do decrescente.

6.4.3.3. Cortar pedaços de madeira com determinados comprimentos.

6.4.4. Contadores em Cascata

6.4.4.1. Dependendo a aplicação se faz necessário contar eventos que excedem o máximo permitido pelo contador, sendo assim, é possível interconectar dois ou mais contadores usando em forma de cascata. A técnica consiste em acionar uma instrução de um contador a partir da saída de outro com instrução semelhante.

7. Ligando uma Lâmpada

7.1. Lâmpada

7.2. Ladder

8. Porta Lógica AND (E)

8.1. Porta AND

8.2. Ladder

9. Porta Lógica OR (OU)

9.1. Porta OR

9.2. Ladder

10. Portas Lógicas X Expressões Lógicas X Ladder

10.1. Comparativo

11. Exemplo de uma aplicação

12. Contado de Selo

12.1. Latch