Gerenciamento de pessoas

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Gerenciamento de pessoas por Mind Map: Gerenciamento de pessoas

1. Fatores críticos

1.1. Consistência

1.1.1. Todas as pessoas devem ser tratadas da mesma maneira, para que ninguém se sinta subvalorizado

1.2. Respeito

1.2.1. Pessoas diferentes possuem habilidades diferentes. E cada a cada uma deve ser atribuída a tarefa mais condizente.

1.3. Inclusão

1.3.1. Saber ouvir contribuições de todas as pessoas da equipe, desde o membro mais novo ao mais antigo

1.4. Honestidade

1.4.1. Ser honesto com a equipe, seja sobre o andamento do projeto, seja sobre o conhecimento, ou a falta dele em alguma tarefa. Isso gera respeito da equipe.

2. Motivação de pessoas

2.1. Objetivo

2.1.1. Fazer com que as pessoas trabalhem do modo mais eficaz possível

2.2. Segundo Maslow (1964), pessoas são motivadas por satisfazer suas necessidades.

2.3. Necessidade social: Para satisfazer necessidades sociais dos membros da equipe, é necessário promover encontros entre os mesmos.

2.3.1. Reuniões virtuais são uma ferramenta útil, porém são mais eficazes quando a equipe já se conhece.

2.4. Necessidade de autoestima: Para esse tipo de satisfação, mostrar que a pessoa é valorizada pela organização

2.4.1. Reconhecimento público e pagamentos condizentes com as habilidades são ferramentas importantes.

2.5. Necessidade de autorrealização: Distribuir tarefas exigentes, porém não impossíveis

2.5.1. Realizar treinamentos para que as pessoas desenvolvam suas habilidades

2.6. Tipos de personalidade do profissional influenciam na motivação. Segundo Bass e Dunteman (1963) existem 3 tipos:

2.6.1. Pessoas orientadas a tarefa

2.6.1.1. São motivadas pelo trabalho, e pelo desafio intelectual.

2.6.2. Pessoas automotivadas

2.6.2.1. Motivadas pelo sucesso e reconhcimento. Pensam na progressão da carreira.

2.6.3. Pessoas orientadas a interações

2.6.3.1. Motivadas pela presença dos colegas de trabalho, preferem agir em equipe.

3. Trabalho de equipe

3.1. Cada membro do grupo deve pensar no sucesso da equipe antes do seu sucesso pessoal

3.2. O ideal é que a equipe possua um equilíbrio entre habilidades técnicas, experiências e personalidades.

3.3. Benefícios de um grupo coeso:

3.3.1. O grupo pode estabelecer seus próprios padrões de qualidade

3.3.1.1. Esses padrões tendem a ser melhor reconhecidos, do que padrões externos

3.3.2. Apoio e aprendizado mútuo

3.3.2.1. Melhor troca de experiências e conhecimento

3.3.3. Conhecimento compartilhado

3.3.3.1. Se um membro deixa o grupo, o restante da equipe deve ser capaz de dar continuidade

3.3.4. Refatoração e melhorias contínuas

3.3.4.1. Os membros da equipe trabalham para entregar os melhores resultados e corrigir problemas

3.4. O bom gerente de projeto deve sempre buscar a coesão do grupo

3.4.1. Pode-se promover eventos sociais entre o grupo e familiares

3.4.2. Promover atividades de contrução de grupo, como jogos e esportes

3.4.3. Ser inclusivo, demosntrando confiança na equipe

3.5. Fatores que afetam o trabalho em equipe

3.5.1. As pessoas no grupo

3.5.1.1. É necessário uma mistura de pessoas no grupo

3.5.1.1.1. Isso facilita a realização das diferentes atividades do projeto

3.5.2. A organização do grupo

3.5.2.1. Um grupo bem organizado faz com que as pessoas contribuas melhor com suas habilidades

3.5.3. Comunicações técnicas e gerenciais

3.5.3.1. A boa comunicação entre o engenheiro de software e os outros membros da equipe é essencial

4. Seleção dos membros do grupo

4.1. O ideal é reunir um grupo de pessoal com personalidades complementares

4.2. Selecionar um grupo apenas pelas capacidades técinicas pode não ser tão eficaz

4.2.1. Diferentes tipos de motivação podem funcionar melhor

4.3. Grupo onde as persnalidades não são complementares

4.3.1. Gerente deve controlar os objetivos do grupo

4.3.1.1. O grupo deve priorizar o sucesso da equipe

5. Organização do grupo

5.1. Questões organizacionais do grupo

5.1.1. Quem será envolvido na tomada de decisões críticas?

5.1.1.1. Arquiteto de sistema, gerente de projetos ?

5.1.2. Como integrar membros que estão fora do local de trabalho ?

5.1.2.1. Escritórios compartilhados, funcionários que trabalham em casa

5.1.3. Como o conhecimento pode ser compartilhado?

5.2. Pequenos grupos de programação são organizados de maneira informal

5.2.1. Líder do grupo envolvido no desenvolvimento de software com outros membros de grupo

5.2.2. Tarefas são designadas de acordo com as habilidades

5.2.3. O projeto de arquitetura é feito por membros mais experientes

5.2.4. Podem ser bem-sucedidos de acordo com a experiência e competência dos membros

5.2.4.1. Membros experientes melhoram o desempenho e coesão

5.3. Grupos de estrutura hierárquica

5.3.1. O líder do grupo está no topo da hierarquia

5.3.1.1. Tem a maior autoridade

5.3.1.2. Responsável pelas decisões

5.3.2. Comunicação do maior nível hierárquico para o menor

5.3.2.1. Geralmente, passando instruções de altos funcionários

5.3.2.2. Existe pouca comunicação ascendente, desde os níveis inferiores até superiores

5.3.3. Abordagem pode funcionar bem para problemas que podem ser subdivididos, exigindo pouca comunicação

5.3.3.1. Situação rara na Engenharia de Software

6. Comunicações de grupo

6.1. A boa comunicação ajuda na coesão do grupo

6.2. Fatores que influenciam a eficácia da comunicação

6.2.1. Tamanho do grupo

6.2.1.1. Quanto maior o grupo, mais difícil a comunicação entre os membros

6.2.2. Estrutura do grupo

6.2.2.1. Grupos estruturados informalmente tendem a se comunicar melhor

6.2.3. Composição do grupo

6.2.3.1. Grupos com mesma personalidade tendem a colidir, inibindo as comunicações

6.2.3.2. Grupos mistos tendem a se comunicar melhor que grupos de pessoas do mesmo sexo

6.2.4. Ambiente físico de trabalho

6.2.4.1. Fator importante para inibir ou facilitar as comunicações

6.2.5. Canais de comunicação disponíveis

6.2.5.1. Quantos mais ferramentas disponíves, melhor

6.2.5.1.1. A tecnologia deve ser aproveitada para facilitar