Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
ATITUDE por Mind Map: ATITUDE

1. Relevância do tema: Ocorre que o comportamento de uma pessoa, costumeiramente, é coerente com suas atitudes. Assim, o fato de se conhecer a atitude de alguém a respeito de algo, pode auxiliar a compreender e, até certo ponto, a predizer suas ações em relação a esse “algo”.

1.1. Sendo a psicologia é uma ciência, ela pretende, como qualquer ciência, compreender, predizer e controlar os fenômenos que estuda e, sendo “a ciência do comportamento“, as atitudes se constituem no importante referencial para a consecução desse objetivo.

2. Componente comportamental

2.1. O componente comportamental de uma atitude a tendência ou prontidão para ação em relação ao objeto da atitude.

2.2. Por exemplo, a pessoa que percebe no movimento ecológico uma maneira de salvar o planeta, que admira e gosta das ideias e pessoas envolvidas nesse movimento, tenderá a agir coerentemente na preservação do ambiente , Não poluindo, procurando convencer os outros a fazer o mesmo etc.

2.3. Sempre que a situação propícia, o comportamento manifesto tenderá a ser coerente com os demais componentes. Por isso que se consideram as atitudes bons para editar dores do comportamento.

3. CONCEITO DE ATITUDE : existe um grande número de definições diferentes de “atitude“. Além disso, muitas vezes não é possível diferenciar seu sentido de outros, tais como “motivo“, “humor“, “temperamento“, “Opinião“ e outros.

3.1. Davis (1965) fez uma revisão das pesquisas ligadas a atitude e indica dois elementos comuns a todas as definições que encontrou:-“atitude é uma entidade ferida, isto é, alguma coisa que não se mensura diretamente, mas que é deduzivel de outras , observáveis;- A atitude implica uma certa tendência a ação orientada para o objetivo da atitude“ (Davis, 1965:9).

3.1.1. Wheldall (1976: 77) enfatiza a “tendência a ação“ quando define:“As atitudes consistem de predisposição em responder à determinado objeto ou classe de objetos.

3.1.1.1. Krech e Crutchfield (1973: 368) ampliar o número de fenômenos psicológicos abarcados pelo conceito: “ Uma atitude pode ser definida como uma organização duradoura de processos percentuais, Motivacionais, emocionais e de adaptação que se centraliza em algum objeto do mundo pessoal“

3.1.1.1.1. Lambert e Lambert (1975: 100) dizendo que “uma atitude é uma maneira organizada e coerente de pensar, sentir e reagir a pessoas, grupos, problemas pessoais ou, de modo mais geral, a qualquer acontecimento no ambiente“.

4. Componentes das atitudes

4.1. Componente cognitivo: Uma atitude sempre inclui um conjunto de crenças a respeito do objeto. Essas crenças podem ou não corresponder a realidade, mas se constituem, de qualquer maneira, naquilo que o indivíduo do acredita ser verdadeiro, que “conhece“ a respeito do objeto.

4.1.1. O componente cognitivo de uma atitude pode ser bastante complexo extenso, alguém pode conhecer muito a respeito de objeto. Por exemplo, o endivido com uma atitude positiva, ou favorável, em relação à democracia pode conhecer todo o desenvolvimento histórico desta forma de governo, suas implicações, os países onde é adotada e como está funcionando etc. Outra pessoa, também com atitude positiva, pode saber apenas que é “o governo do povo pelo povo“, isto é, ter apenas um vago o conhecimento a respeito deste objeto.

4.1.1.1. O grau de complexidade deste componente influirá na intensidade dos demais, principalmente no componente afetivo. Assim, um conhecimento vago do objeto comumente corresponderá um afeto pouco intenso.

5. Dimensões das atitudes

5.1. Complexidade: refere-se a sofisticação da atitude uma pessoa, ao número de informações, de conhecimentos, a respeito do objeto.

5.2. Extremismo: Refere-se, assim, ao grau de positividade ou negatividade em relação ao objeto.

5.3. Isolamento: é o grau em que uma atitude específica se relaciona e se integra com outras atitudes da pessoa. É uma atitude isolada das demais ou se integra a elas? Alguns declarar uma atitude muito estrema pouca complexa e bastante isolada.

6. Formação das atitudes.

6.1. Elas são aprendidas desde muito cedo, na infância, sob a influência da família, elas vão sendo formadas. Além da família, considerada a maior agente formador das atitudes, também vão influenciar nesse processo os amigos, professores, religião, meios de comunicação etc.

6.1.1. Os envolvidos parecem ser principalmente o condicionamento simples, condicionamento operante imitação.

6.1.1.1. Uma atitude bastante comum em nossa cultura é atitude positiva em relação ao objeto “de trabalho”. Na região de colonização italiana, a maior parte dos jovens de 16 a 20 anos trabalha, começou a fazer muito cedo, e isso é observado independentemente, até certo ponto, da situação econômica da família ( PISANI et al., 1992)

6.1.1.1.1. Os pais, são modelos significativos para uma criança pequena. Suas ações, pensamentos e sentimentos são comumente adotados pelos filhos. Se os pais são pessoas que trabalho bastante e valorizam isso, a criança aprende, por imitação, a fazer o mesmo.

6.2. Pelos processos da Associação, reforçar mentor imitação, simultaneamente ou não, uma criança pode aprender atitude positiva em relação ao trabalho e, da mesma forma, aprender outras atitudes. Dentro de uma família e mesmo dentro de meio social relativamente restrito (bairro, escola, por exemplo), as atitudes em relação às questões mais centrais tendem a ser a mesma. Mesmo depois que uma atitude está formada e que a criança vai crescendo, ela continua resposta a informações que apoiam as atitudes aprendidas até ali.

6.2.1. Nessas múltiplas relações, informação de controvertidas e dissonantes irão aparecer, fazendo com que muitas atitudes possam mudar radicalmente.