Dinâmica do conhecimento da sociedade

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Dinâmica do conhecimento da sociedade por Mind Map: Dinâmica do conhecimento da sociedade

1. Estrutura social da ciência

1.1. Teoria Sociológica Funcionalista

1.1.1. Universalismo, comunalismo, desinteresse e ceticismo organizado

1.2. Fato social

1.2.1. Independe do indivíduo, externo a ele

1.3. Conservadora: não explica instituições sociais, mudanças complexas e regras da sociedade

1.4. Controle social partindo da comunidade científica

2. Ciência e poder

2.1. Parte de situações sociais complexas

2.2. Interfere na prática científica, na produção do conhecimanto

2.3. Representação daquilo que é possível fazer

2.4. Classificação por Jurgen Habermas: tecnocrático, decisionista e pragmático-político

3. Modelo tecnocrático: conhecimento científico partindo de especialistas que determinam as políticas a serem seguidas pela sociedade

3.1. Abuso de saber, pois o conhecimento científico não é neutro

4. Instrumentos materiais, escolhas tecnológicas e conhecimento científico não neutro

4.1. Escolha da sociedade, organização social

4.2. A vulgarização científica banaliza a ciência e impede que leigos auxiliem na tomada de decisões que lhe diz respeito

5. Modelo decisionista: distingue entre os fins e meios que condicionam a criação e o uso do conhecimento científico

6. Revoluções científicas

6.1. Substituem os velhos pelos novos paradigmas

6.2. Cartesiano-Newtoniano

6.3. Busca relações ordenadas de causa-efeito

6.4. Percepção da realidade pelos sentidos humanos

6.5. Rigor metodológico

6.6. Objetividade neura e imparcial

6.7. Quantificação, previsibilidade, regularidade e controle dos eventos observados

6.8. Observação e análise de teorias

7. Conhecimentos socialmente adquiridos ou produzidos historicamente

7.1. Ciência normal

7.2. Anomalias

7.2.1. Teoria experimental

7.3. Crise do paradigma vigente

7.3.1. Catástrofe da comunidade científica

7.4. Desenvolvimento científico de forma não cumulativa

8. Emergência de novos paradigmas

8.1. Consequência prévia da anomalia

8.2. Consequente mudança das categorias e procedimentos paradigmáticos

8.3. Efetiva contribuição no processo de transformação da ciência

8.4. Não significa necessariamente uma grande mudança