Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Trabalho por Mind Map: Trabalho

1. Neoliberalismo

1.1. O neoliberalismo possibilita os avanços tecnológicos e aumenta a produção, permitindo que os preços e a inflação sejam reduzidos. O neoliberalismo possibilita os avanços tecnológicos e aumenta a produção, permitindo que os preços e a inflação sejam reduzidos. Já os críticos defendem que este tipo de economia só traz benefício aos mais ricos, como as empresas multinacionais.

1.2. Os neoliberais combatem, principalmente, a política do Estado de Bem-Estar social, um dos preceitos básicos da social democracia e um dos instrumentos utilizados pelo Keynesianismo para combater a crise econômica iniciada em 1929. Nessa política, apregoava-se a máxima intervenção do Estado na economia, fortalecendo as leis trabalhistas a fim de aumentar a potencialidade do mercado consumidor, o que contribuía para o escoamento das produções fabris.

2. Relação de trabalho

2.1. As regras que gerem as relações entre trabalhadores e empregadores são determinantes para o bom funcionamento do mercado de trabalho.

2.2. Elas devem ser claras e de fácil compreensão para que as empresas e os trabalhadores saibam com segurança os seus direitos e deveres na relação trabalhista.

3. Especulação

3.1. A especulação é uma aposta na valorização de um ativo com o objetivo de obter lucros muito acima da média do mercado em um curto espaço de tempo, assumindo, para isso, riscos maiores do que os investidores comuns.

3.2. Também podemos definir a especulação financeira na economia de forma mais ampla, olhando para o mercado como um todo. Nessa perspectiva, a especulação financeira é o movimento de valorização de ativos.

4. Fordismo

4.1. O Fordismo é um modo de produção em massa elaborado por Henry Ford, consistindo no aumento da produção, que possibilita a baixa nos preços, que, por sua vez, aumentam as vendas e ajudam o produto a se manter com preços baixos.

4.2. O mecanismo de produção foi iniciado simbolicamente por cerca de 1914 a 1973, quando Ford introduziu seu "dia de oito horas e cinco dólares" como recompensa para os trabalhadores da linha de automática de montagem de carros que ele estabelecera no ano anterior em Dearbon, Michigan.

5. Taylorismo

5.1. O Taylorismo é um sistema de gestão do trabalho baseado em diversas técnicas para o aproveitamento ótimo da mão de obra contratada.

5.2. é um sistema de racionalização do trabalho concebido em moldes científicos. Desta maneira, cada aspecto do trabalho deve ser estudado e desenvolvido cientificamente.

6. Toyotismo

6.1. É um modelo de produção industrial que visa o princípio da acumulação flexível, evitando principalmente os desperdícios ao longo do processo.

6.2. Criado após o término da Segunda Guerra Mundial, o Toyotismo surgiu no Japão para se adaptar à realidade desse país, que possuía um mercado muito menor do que o americano e o europeu, que trabalhavam com base no Fordismo.

7. CLT

7.1. Ela foi decretada no Estado Novo, governo ditatorial de Getúlio Vagas, em 1º de maio de 1942. Essa legislação visa a proteger o trabalhador, a regular as relações de trabalho e criar o direto processual do trabalho.

7.2. A Consolidação das Leis do Trabalho, popularmente chamada da CLT, regulamente as relações trabalhistas, tanto do trabalho urbano quanto no rural, de relações individuais ou coletivas.

8. Força de trabalho

8.1. Por força de trabalho entende-se a capacidade possuída pelo conjunto de indivíduos que participam no decurso do processo económico, detentores das capacidades físicas e mentais já existentes no corpo humano ou adquiridas através da experiência e da formação de base acumulada de geração em geração, e que o homem põe em movimento ao produzir valores de uso.

9. Otimização

9.1. Ação de produzir condições apropriadas para o melhor desenvolvimento de alguma coisa: otimização de um produto.

9.2. Estatística. Procedimento realizado para que seja obtido o valor excelente de uma grandeza.

10. Mais-Valia

10.1. Essa teoria marxista é uma clara crítica em relação ao capitalismo.

10.2. Significa parte do valor da força de trabalho dispendida por um determinado trabalhador na produção o que não é remunerado pelo patrão.

10.3. É uma expressão do âmbito da economia, criada por Karl Marx.

11. Alienação

11.1. É a diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar ou agir por si próprios.

11.2. Alienação tem diversos significados, pode ser uma cessão de bens, transferência de domínios de algo ou uma pertubação mental.

12. Capital

12.1. Na economia, capital é qualquer bem aplicado na criação de oferta de novos bens ou serviços. Não se limita, portanto, só dinheiro investido.

12.2. Tradicionalmente, o capital é considerado um dos fatores de produção junto á terra e o trabalho.

13. Logística

13.1. A logística pode ser definida como o processo de planejar, executar e controlar de forma eficiente o transporte, a movimentação e o armazenamento de mercadorias dentro e fora das empresas.

13.2. Um dos objetivos mais importantes da logística é conseguir criar mecanismos para entregar os produtos ao destino final num tempo mais curto possível, reduzindo os custos.

14. Cadeia Produtiva

14.1. A cadeia produtiva envolve todas as etapas da produção de m bem, desde o planejamento a design do mesmo ate que ele esteja entregue ao consumidor.

15. Legislação Trabalhista

15.1. São os direitos que resultam da condição jurídica dos trabalhadores.

15.2. Estabelece uma plataforma de direitos básicos

15.3. Ou seja, pode ser definido como o conjunto de normas e princípios que regulamentam o relacionamento entre empregados e empregadores.

16. Terceirização

16.1. É o processo pelo qual uma instituição contrata outra empresa para prestar um determinado serviço.

16.2. Atualmente, no sistema capitalista em sua fase financeira, essa prática difundiu-se amplamente em todo o mundo, não sendo diferente no Brasil, onde cerca de 25% da mão de obra empregada é terceirizada.

17. L.E.R

17.1. Lesões por esforços repetitivos, sendo também denominada como distúrbios osteo musculares relacionados ao trabalho.

18. Emprego

18.1. Denomina-se emprego à relação contratual estabelecida entre duas partes, um empregador e um empregado.

18.2. O empregado contribui com seu trabalho e conhecimento a favor do empregador em troca de uma compensação monetária.

19. Sindicado

19.1. É uma associação estável e permanente de trabalhadores tanto urbano-industrial, como rurais e de serviços, que se unem a partir da constatação e resolução de problemas e necessidades comuns.

19.2. Os tipos mais comuns de sindicatos são os representantes de categorias profissionais, como empresários de micro empresas e conhecidos como sindicatos laborais ou de trabalhadores proprietários, e de classes econômicas de forma geral;

20. Informalidade

20.1. Falta de formalidade, de regras e convenções.

20.2. Qualidade do que não está em conformidade com a lei: seu negócio segue na informalidade.