Sobre a Base Nacional Comum Curricular

Bncc

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Sobre a Base Nacional Comum Curricular por Mind Map: Sobre a Base Nacional Comum Curricular

1. Em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Edu- cação determinou que diretrizes fossem criadas para orientar os currículos educacionais do país.

2. É o resultado de uma construção conjunta de educadores e especialistas de todos os estados e que, por isso, não será alterado substancialmente.

3. Nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, espera-se que os estudos possibilitem aos alunos o conhecimento de si mesmos, para depois, o do outro, ampliando esse conhecimento em diferentes tempos e espaços específicos.

4. Identificar é o processo menos complexo, mas não é o menos importante. Ele diz respeito à capacidade dos alunos de descrever e caracterizar determinado processo, evento ou documento histórico, localizando-o no tempo e no espaço de acordo com as informações disponíveis.

5. contextualizar, entende- se que os alunos reúnam saberes e ações que lhes possibilitem, de maneira cada vez mais autônoma, localizar no tempo, no espaço e dentro de cada cultura fatos, processos, acontecimentos e produções de diversos tipos de documentos históricos.

6. Por fim, analisar é uma habilidade bastante complexa, que depende do desenvolvimento dos processos anteriormente citados, reunindo, assim, diversos conhecimentos e um posicionamento crítico do estudante.

7. Competências específicas de Linguagens para o Ensino Fundamental: 1. Compreender as linguagens como construção humana, histórica e social e o seu caráter constitutivo de organização e significação da realidade. 2. Reconhecer as linguagens como fonte de legitimação de acordos e condutas sociais, e sua representação simbólica como forma de expressão dos sentidos, das emoções e das experiências do ser humano na vida social. 3. Desenvolver visão crítica das linguagens, tendo por base o estudo da natureza, gênese e função delas para operar com a pluralidade das formas de expressão. 4. Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifestações específicas, prevendo a coerência de sua posição e a dos outros, para partilhar interesses e divulgar ideias com objetividade e fluência diante de outras ideias. 5. Reconhecer as linguagens como parte do patrimônio cultural material e imaterial de uma determinada coletividade e da humanidade. 6. Respeitar e preservar as diferentes linguagens, utilizadas por diversos grupos sociais, em suas esferas de socialização. 7. Usufruir do patrimônio linguístico, artístico e de práticas corporais nacionais e internacionais, com suas diferentes visões de mundo, pelo acesso ao acervo e possibilidades de construção de categorias de diferenciação, apreciação e criação. 8. Interagir pelas linguagens, em situações subjetivas e objetivas, inclusive aquelas que exigem graus de distanciamento e reflexão sobre os contextos e estatutos de interlocutores, como as próprias do mundo do trabalho diante de outras ideias.

8. Segundo o documento, as competências específicas de História para o Ensino Fundamental são as seguintes : 1. Reconhecer que diferentes sujeitos possuem percepções diferenciadas da realidade 2. Selecionar e descrever registros de memória produzidos em diferentes tempos e espaços, bem como diferentes linguagens. 3. Estabelecer relações entre sujeitos e entre sujeitos e objetos, e seus significados em diferentes contextos, sociedades e épocas. 4. Colocar em sequência, no tempo e no espaço, acontecimentos históricos e processos de transformação e manutenção das estruturas sociais, políticas, econômicas e culturais, bem como criticar os significados das lógicas de organização cronológica 5. Elaborar questionamentos, hipóteses, argumentos e proposições em relação a documentos. 6. Identificar interpretações que expressem visões de diferentes sujeitos, culturas e povos com relação a um mesmo contexto histórico 7. Descrever, comparar e analisar processos históricos e mecanismos de ruptura e transformação social, política, econômica e cultural. 8. Analisar e compreender o movimento de populações e mercadorias no tempo e no espaço e seus significados históricos. 9. Compreender e problematizar os conceitos e procedimentos próprios à produção do conhecimento historiográfico.

9. Tendo em vista que define os conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais aos quais devem ter acesso todos os estudantes do país.

10. A História como componente curricular na BNCC

11. Com relação ao ensino de História, a BNCC destaca a importância de compreender a construção do conhecimento histórico.

12. A BNCC destaca cinco processos: identificar, comparar, contextualizar,interpretar e analisar

13. Comparar é um processo de suma importância e pode ser trabalhado, inicialmente, estabelecendo relações entre os eventos, processos ou documentos históricos com a realidade mais imediata do aluno (no presente ou no passado recente).

14. Interpretar, ou seja, entender de que maneira eventos podem ter impactado determinada sociedade. Identificar as diferentes visões possíveis sobre o ocorrido faz parte da ampla habilidade ligada à interpretação.

15. A BNCC também chama a atenção para a necessidade de levar em conta a experiência de vida dos alunos do ponto de vista social, econômico, cultural e temporal. O documento ressalta também a importância do “outro”, valorizando a diversidade cultural e o multiculturalismo.

16. A área de Linguagens: Nessa área, com o intuito de levar os alunos a aprendizagens relacionadas às múltiplas práticas de linguagens constitutivas de variadas atividades humanas, é preciso conceber a linguagem não apenas como um conjunto de regras, mas também como uma forma de interação humana, pela qual estabelecemos diferentes vínculos para nos comunicar, expressar valores, ideologias, sentimentos etc.