QUIMIOTERAPIA - Quezia Mendes

CRIADO POR QUÉZIA MENDES GOMES DE SOUZA, REFERENTE A APS DE PROCESSOS BIOLÓGICOS

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
QUIMIOTERAPIA - Quezia Mendes por Mind Map: QUIMIOTERAPIA - Quezia Mendes

1. TIPOS

1.1. CURATIVA

1.1.1. É UTILIZADA QUANDO SE PRETENDE ACABAR COM O CÂNCER ATRAVÉS APENAS DESSA TÉCNICA.

1.2. ADJUVANTE

1.2.1. ESSE TIPO DE TRATAMENTO VISA ELIMINAR VESTÍGIOS DE CÉLULAS QUE POSSAM TER FICADO.

1.3. NEOADJUVANTE

1.3.1. POSSUI COMO FINALIDADE PRINCIPAL DIMINUIR O TUMOR ANTES DA REALIZAÇÃO DA RADIOTERAPIA OU DE UMA CIRURGIA.

1.4. PALIATIVA

1.4.1. POSSUI A FUNÇÃO APENAS DE MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE, DIMINUINDO OS SINTOMAS, UMA VEZ QUE É REALIZADA QUANDO A DOENÇA NÃO APRESENTA MAIS CHANCES DE CURA.

1.5. COMBINADA

1.5.1. QUANDO A QUIMIOTERAPIA É ASSOCIADA, AO MESMO TEMPO, À RADIOTERAPIA PARA AUMENTAR A EFICÁCIA DO TRATAMENTO LOCAL.

1.6. EXCLUSIVA

1.6.1. QUANDO A QUIMIOTERAPIA É O PRINCIPAL TRATAMENTO NAQUELA SITUAÇÃO. MUITO COMUM EM PACIENTES COM DOENÇA DISSEMINADA, METASTÁTICA. ISSO NÃO IMPEDE QUE CIRURGIA OU RADIOTERAPIA TAMBÉM SEJAM NECESSÁRIAS EM ALGUM MOMENTO PARA AJUDAR A QUIMIOTERAPIA A ALCANÇAR RESULTADOS MELHORES.

2. É UM TIPO DE TRATAMENTO EM QUE SE UTILIZAM MEDICAMENTOS PARA COMBATER O CÂNCER. ESTES MEDICAMENTOS SE MISTURAM COM O SANGUE E SÃO LEVADOS A TODAS AS PARTES DO CORPO, DESTRUINDO AS CÉLULAS DOENTES QUE ESTÃO FORMANDO O TUMOR E IMPEDINDO, TAMBÉM, QUE SE ESPALHEM.

3. ADMINISTRAÇÃO

3.1. VIA ORAL

3.1.1. SÃO REMÉDIOS EM FORMA DE COMPRIMIDOS, CÁPSULAS E LÍQUIDOS, QUE VOCÊ PODE TOMAR EM CASA.

3.2. INTRAVENOSA

3.2.1. É APLICADA NA VEIA OU POR MEIO DE CATETER (QUE É UM TUBO FINO COLOCADO NA VEIA), NA FORMA DE INJEÇÕES OU DENTRO DO SORO.

3.3. INTRAMUSCULAR

3.3.1. A MEDICAÇÃO É APLICADA POR MEIO DE INJEÇÕES NO MÚSCULO.

3.4. SUBCUTÂNEA

3.4.1. É APLICADA POR MEIO DE INJEÇÃO NO TECIDO GORDUROSO ACIMA DO MÚSCULO.

3.5. INTRATECAL (PELA ESPINHA DORSAL)

3.5.1. APLICADA NO LÍQUOR (LÍQUIDO DA ESPINHA), ADMINISTRADA PELO MÉDICO.

3.6. TÓPICO (SOBRE A PELE)

3.6.1. PODE SER LÍQUIDO OU POMADA, É APLICADO NA PELE.

4. CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS ANTINEOPLÁSICAS

4.1. CICLO-INESPECÍFICOS

4.1.1. ATUAM SOMENTE NAS CÉLULAS QUE SE ENCONTRAM EM PROLIFERAÇÃO, COMO É O CASO DA CICLOFOSFAMIDA.

4.2. CICLO-ESPECÍFICOS

4.2.1. AQUELES QUE ATUAM NAS CÉLULAS QUE ESTÃO OU NÃO NO CICLO PROLIFERATIVO, COMO, POR EXEMPLO, A MOSTARDA NITROGENADA.

4.3. FASE-ESPECÍFICOS

4.3.1. AQUELES QUE ATUAM EM DETERMINADAS FASES DO CICLO CELULAR.

5. MEDICAMENTOS MAIS UTILIZADOS

5.1. ANTRACICLINAS, COMO DOXORRUBICINA E EPIRRUBICINA

5.2. TAXANOS, COMO PACLITAXEL E DOCETAXEL.

5.3. 5-FLUOROURACILO.

5.4. CICLOFOSFAMIDA.

5.5. CARBOPLATINA

6. FÁRMACOS QUE INIBEM O DESENVOLVIMENTO DAS CÉLULAS MALIGNAS. EXISTEM DIVERSOS GRUPOS OU TIPOS DE FÁRMACOS ANTINEOPLÁSICOS (QUIMIOTERÁPICOS CITOSTÁTICOS E HORMONAS) E DE MÉTODOS FÍSICOS DE TRATAMENTO ANTINEOPLÁSICO (RADIAÇÕES, CRIOTERAPIA, LASER, ETC.). A OPÇÃO DE UTILIZAÇÃO DO ANTINEOPLÁSICOS DEPENDE DO TUMOR A TRATAR.

7. EFEITOS COLATERAIS

7.1. OS MAIS PROPENSOS A SEREM PREJUDICADOS

7.1.1. MEDULA ÓSSEA.

7.1.2. FOLÍCULOS CAPILARES.

7.1.3. REVESTIMENTO DA BOCA, TRATO DIGESTIVO E SISTEMA REPRODUTIVO

7.2. HEMATOMAS E HEMORRAGIAS.

7.3. INFECÇÃO.

7.4. ANEMIA.

7.5. NÁUSEAS E VÔMITOS.

7.6. PERDA DE APETITE.

7.7. DIARREIA OU CONSTIPAÇÃO.

7.8. INFLAMAÇÕES NA BOCA.

7.9. PROBLEMAS DE DEGLUTIÇÃO.

7.10. PROBLEMAS NEUROLÓGICOS E MUSCULARES, COMO DORMÊNCIA, FORMIGAMENTO E DOR.

7.11. ALTERAÇÕES DA PELE E UNHAS, COMO PELE SECA E ALTERAÇÃO NA COR.

7.12. PROBLEMAS RENAIS.

7.13. PERDA DE PESO.

7.14. PROBLEMAS DE CONCENTRAÇÃO.

7.15. ALTERAÇÕES NO HUMOR.

7.16. ALTERAÇÕES NA LIBIDO.

7.17. INFERTILIDADE.