RASTREAMENTO DO CÂNCER

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
RASTREAMENTO DO CÂNCER por Mind Map: RASTREAMENTO DO CÂNCER

1. DEFINIÇÃO: Exames ou testes são aplicados em pessoas sadias (pacientes assintomáticos) não para fechar um diagnóstico, mas sim para selecionar pessoas com maior probabilidade de apresentar a doença em questão

1.1. DISTINTO DE DIAGNÓSTICO: a equipe de saúde deve realizar os exames necessários de acordo com a clínica apresentada pelo paciente -> isso NÃO configura rastreamento, já que é feito em pacientes sintomáticos

2. TIPOS: Rastramento oportunístico e Rastreamento organizado/programado

2.1. RASTREAMENTO OPORTUNÍSTICO: ocorre quando pessoa procura o serviço de saúde por algum outro motivo e o profissional de saúde aproveita o momento para rastrear alguma doença ou fator de risco

2.1.1. DESVANTAGEM: menos efetivo no impacto sobre a morbidade e a mortalidade e também gera mais gastos, despesas.

2.2. RASTREAMENTO PROGRAMADO/ORGANIZADO: são sistematizados e voltados para a detecção precoce de uma determinada doença, condição ou risco, oferecidos à população assintomática e realizados por instituições de saúde de abrangência populacional

2.2.1. VANTAGENS: mais efetivo por detém maior controle das ações e informações e possui alguns aspectos, tais como: acesso, agilidade, melhores evidências e informação.

3. VISÃO DE COLETIVIDADE: para ser efetivo, é necessário rastrear tendo a base populacional (pessoas saudáveis e assintomáticas) e não apenas individualmente.

4. BENEFÍCIOS e DANOS: rastreamento envolve pessoas assintomáticas e todos os participantes têm risco de sofrerem danos previsíveis e imprevisíveis e, por isso, tem que se dar garantia de que a intervenção proposta está cientificamente comprovada como sendo benéfica.

5. PROPOSTA: é reduzir a morbidade, mortalidade e melhorar a qualidade de vida.

6. NORTEADOR: o principal norteador para saber em quem realizar o rastreamento é o potencial de dano

7. DETECÇÃO PRECOCE DO CÂNCER: conjunto de ações de rastreamento e diagnóstico precoce

7.1. DIAGNÓSTICO PRECOCE: é uma estratégia que possibilita terapias mais simples e efetivas, ao contribuir para a redução do estágio de apresentação do câncer

8. CÂNCER DE MAMA: recomenda-se o rastreamento de câncer de mama bianual por meio de mamografia para mulheres entre 50 e 74 anos. Grau de recomendação B

8.1. A decisão de começar o rastreamento bianual com mamografia antes dos 50 anos deve ser uma decisão individualizada, levando em consideração o contexto da paciente, os benefícios e os malefícios. Grau de recomendação C.

9. CÂNCER DE COLO DE ÚTERO: recomenda-se fortemente o rastreamento de câncer do colo do útero de mulheres sexualmente ativas e que tenham a cérvice. Grau de recomendação A.

9.1. Recomenda-se contra o rastreamento de rotina de câncer do colo do útero em mulheres maiores de 65 anos que tiveram um rastreamento com Papanicolau normal e que não fazem parte de grupo de alto risco para esse câncer. Grau de recomendação D.

10. CÂNCER DE CÓLON E RETO: recomenda-se o rastreamento para o câncer de cólon e reto usando pesquisa de sangue oculto nas fezes, colonoscopia ou signoidoscopia, em adultos entre 50 e 75 anos. Os riscos e os benefícios variam conforme o exame de rastreamento. Grau de recomendação A.

10.1. Recomenda-se contra o rastreamento de rotina para câncer de cólon e reto em adultos entre 76 e 85 anos. Pode haver considerações que suportem o rastreamento desse câncer individualmente. Grau de recomendação C.

11. CÂNCER DE PRÓSTATA: recomenda-se a não organização de programas de rastreamento