Avaliação

Avaliação

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Avaliação por Mind Map: Avaliação

1. Revela os objetivos de ensino já atingidos num determinado ponto de percurso e também as dificuldades no processo de ensino aprendizagem.

2. MODALIDADES DE AVALIAÇÃO

2.1. Diagnóstica

2.1.1. Kraemer (2006): base para criar um diagnóstico das dificuldades futuras.

2.1.2. Blaya: tem dois objetivos básicos: identificar as competências do aluno e adequar o aluno num grupo ou nível de aprendizagem.

2.2. Formativa

2.2.1. Kraemer apud Bloom, Hastings e Madaus (1975): visa mostrar ao professor e ao aluno o seu desempenho na aprendizagem bem como no decorrer das atividades escolares, oportunizando localizar as dificuldades encontradas no processo de assimilação e produção do conhecimento, possibilitando ao professor correção e recuperação.

2.2.2. Blaya: Preocupação central em coletar dados para a reorientação do processo de ensino-aprendizagem. Instrumento de coleta de dados.

2.2.3. Boniol eVial apud Wachowicz e Romanowski: avaliação continua realizada durante o processo de ensino e aprendizagem, com a finalidade de melhorar as aprendizagens em curso. Um processo contínuo.

2.2.4. Gil: proporciona informações acerca do desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem.

2.2.5. Sem finalidade seletiva, agregada ao processo de formação, visando aos docentes e discentes redefinir prioridades e ajustes de estratégias.

2.3. Somativa

2.3.1. Kraemer: detecta o nível de rendimento realizando um balanço geral, no final de um período de aprendizagem.

2.3.2. Função classificatória, tendo como propósito verificar se os objetivos elencados no planejamento foram alcançados.

2.3.3. Gil: avaliação pontual, que geralmente ocorre no final do processo, visando determinar o alcance dos objetivos previamente estabelecidos. Propósito é classificar ou entregar um certificado.

3. Instrumento permanente do trabalho docente, tendo como propósito observar se o aluno aprendeu ou não.

4. Libâneo: resultados obtidos no decorrer do trabalho conjunto do professor e dos alunos a fim de constatar progressos, dificuldades e reorientar o trabalho para as correções necessárias.

5. Não é instrumento para medir o rendimento do aluno, mas o conjunto de ensino-aprendizagem.

6. Demo: avaliar demanda refletir, planejar e atingir objetivos

7. Both (2007): vem atrelada ao processo com o foco principal na qualidade do ensino.

8. Para Sant'Anna: procura identificar, aferir, investigar e analisar as modificações do comportamento e rendimento do aluno, do educador e do sistema.

9. Vem do Latim: significa valor ou mérito ao objeto em pesquisa.

10. TENDÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

10.1. Tradicional

10.1.1. Prioriza a memorização e a repetição. Aluno passivo, apenas receptor de conteúdos, sem questionamentos ou interferências no processo de ensino aprendizagem, professor autoritário, dono do saber.

10.2. Escola Nova

10.2.1. Contempla a auto avaliação, com o pressuposto a busca de metas pessoais onde o aluno se responsabiliza pelo seu aprendizado. Aluno é um sujeito ativo para aprender e participar da ação educativa. Visa a vontade do sujeito

10.3. Tecnicista

10.3.1. Behrens (2005): o elemento principal não é o professor, nem o aluno e sim a organização racional dos meios. Planejamento e controle asseguram a produtividade do processo. Educação voltada para ser eficaz e produtiva coletivamente. Para Shudo (2005), prioridade nos meios técnicos, a ênfase se da no fazer.

11. CONCEPÇÕES

11.1. Paradigma Sistêmico

11.1.1. Behrens: o progresso, o crescimento gradativo e o respeito ao aluno como pessoa, contemplando suas inteligências múltiplas com seus limites e qualidades.

11.1.2. Observa uma tendência mais humanizadora, voltado ao aluno e ao seu aprendizado significativo.

11.2. Abordagem Progressista

11.2.1. A avaliação é contínua, processual e transformadora. Contempla momentos de auto avaliação e avaliação grupal, tendo troca de experiências e diálogos entre professores e alunos. (Behrens, 2005)

11.3. Avaliação Crítica

11.3.1. Shudo (2007): objetiva a compreensão da realidade, prioriza a educação como instrumento de transformação e formação para a cidadania do sujeito. Tem finalidade diagnóstica, engajada em um processo contínuo e processual de ensino aprendizagem oportunizando a auto avaliação.