Comunicação digital e ciberbullying

Trabalho realizado no âmbito do MOOC - Bullying e Ciberbullying: Prevenir

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Comunicação digital e ciberbullying por Mind Map: Comunicação digital e ciberbullying

1. Comportamentos de ciberbullying

1.1. Mensagens “acaloradas”

1.1.1. Envio repetido de mensagens vulgares, iradas, rudes

1.2. Assédio

1.2.1. Envio repetido de mensagens ofensivas

1.3. Perseguição

1.3.1. Envio repetido de ameaças ou de mensagens altamente intimidatórias

1.4. Difamação

1.4.1. Publicação de declarações falsas, caluniosas

1.5. Personificação

1.5.1. Fazer-se passar por outra pessoa com o intuito de a colocar em risco ou de a envergonhar/humilhar

1.6. Exposição

1.6.1. Publicar material de outra pessoa, que contenha informação sensível, privada ou intima

1.7. Artimanhas

1.7.1. Utilizar truques para obter informação embaraçosa, privada, com o intuito de a divulgar

1.8. Exclusão

1.8.1. Excluir intencionalmente uma pessoa de um grupo online

2. Ciberbullying - Tira SeguraNet

3. Sexting I - Animação SeguraNet

3.1. Sexting II - Tira SeguraNet

4. Comunicação mediada pelos ecrãs - características

4.1. Pesquisabilidade

4.1.1. Tudo é passível de ser pesquisado na Internet.

4.1.1.1. Video

4.2. Replicabilidade & Persistência

4.2.1. Tudo o que se encontra na Internet é passível de ser replicado, copiado, disseminado, tornado esses conteúdos quase impossíveis de eliminar e, por isso mesmo, persistentes no espaço digital.

4.2.1.1. Vídeo

4.3. Escalabilidade

4.3.1. Refere-se à possibilidade de alguns conteúdos se poderem tornar virais na Internet, pelo elevado número de visionamentos e partilhas.

4.3.1.1. Vídeo

4.4. Audiências Invisíveis

4.4.1. Quando publicamos algum conteúdo, nem sempre estamos cientes da audiência que o visiona

4.4.1.1. Vídeo

4.5. Anonimato

4.5.1. A possibilidade de permanecermos anónimos, de criarmos identidades falsas ou de ocultarmos a nossa identidade, podendo por isso não ser reconhecidos por terceiros

4.5.1.1. Vídeo

4.6. Descontextualização

4.6.1. Como tudo o que publicamos na Internet é passível de ser pesquisado, copiado, replicado e, novamente, publicado noutros locais, é igualmente possível descontextualizar um determinado conteúdo.

4.6.1.1. Vídeo

5. Bullying e Ciberbullying - principais diferenças

5.1. Bullying

5.1.1. É principalmente direto, face a face

5.1.2. É conhecida a identidade do agressor e/ou da vítima

5.1.3. A vítima pode encontrar na escola locais seguros, nomeadamente através da permanência junto de adultos

5.1.4. Existem na escola adultos responsáveis pelo espaço escolar

5.1.5. O agressor visualiza in loco, as reações da vítima, percebendo quando deve parar a agressão

5.1.6. Existe estabilidade dos papéis entre agressor e vítima

5.1.7. A mudança de local (turma ou escola) pode ser eficaz

5.1.8. A audiência é presencial (colegas de turma/escola)

5.1.9. O agressor é usualmente mais forte ou em situação de domínio

5.2. Ciberbullying

5.2.1. É principalmente indireto

5.2.2. Depende de alguma perícia tecnológica

5.2.3. Permite o anonimato, podendo o agressor permanecer desconhecido

5.2.4. Face ao anonimato, a vítima não tem a oportunidade de se defender ou retaliar

5.2.5. Existe uma sensação de impunidade, pela ausência de adultos responsáveis pelos espaços online

5.2.6. É difícil escapar ao ciberbullying (não existem locais seguros, 24h/24h, 7 dias por semana)

5.2.7. O agressor não observa a reação imediata da vítima, podendo minimizar sentimentos de arrependimento/empatia

5.2.8. Não existe estabilidade de papéis (pode existir alternância entre agressor e vítima)

5.2.9. A mudança de local é ineficaz, uma vez que o ambiente digital acompanha o aluno

5.2.10. A amplitude da audiência é aumentada (mais abrangente e numerosa)

5.2.11. Dado o anonimato, o agressor pode ser menor ou mais fraco do que a vítima

5.2.12. A variedade dos papéis de observador é mais complexa

5.2.13. A ausência de indicadores não verbais, dificulta a perceção da verdadeira intenção da mensagem