O que é o liberalismo?

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
O que é o liberalismo? por Mind Map: O que é o liberalismo?

1. 1

2. 3

2.1. O que é o liberalismo

2.1.1. Os pilares do liberalismo

2.1.1.1. Liberdade

2.1.1.2. Propriedade privada dos meios de produção

2.1.1.3. Paz

2.1.1.4. Tolerância

2.1.2. Liberdade econômica

2.1.2.1. Direito de entrada no mercado

2.1.2.2. Liberdade de contrato

2.1.3. Liberdade política

2.1.3.1. Eleições periódicas

2.1.3.2. Livre formação e associação partidária

2.1.4. Princípios gerais

2.1.4.1. Ausência de privilégios

2.1.4.2. Respeito aos direitos individuais

2.1.4.2.1. Vida

2.1.4.2.2. Liberdade

2.1.4.2.3. Propriedade

2.1.4.2.4. Saúde

2.1.4.3. Responsabilidade individual

2.1.4.4. Respeito às minorias

2.1.4.5. Liberdade de entrada no mercado

2.1.5. O papel do estado

2.1.5.1. Ordem

2.1.5.2. Justiça

2.1.5.3. Relações internacionais

2.1.5.3.1. Paz

2.1.5.3.2. Cooperação pacífica

2.1.6. A divisão de poderes

2.1.6.1. Descentralização máxima

2.1.6.2. Assembléias legislativas

2.1.7. A garantia do mínimo

2.1.7.1. Educação

2.1.7.2. Saúde

2.1.7.3. Vouchers

2.1.7.4. Fonte dos recursos

2.1.8. Os impostos

2.1.8.1. Gastos menores que arrecadação

2.1.8.2. Serviços

2.1.8.2.1. Polícia

2.1.8.2.2. Forças armadas

2.1.8.2.3. Tribunais

2.1.8.2.4. Diplomacia

2.1.8.3. Simplicidade

2.1.8.4. Transparência

2.1.9. As tarifas aduaneiras

2.1.9.1. Não deveriam existir

2.1.9.2. Tributação sobre exportação igual a do mercado interno

2.1.10. Autoridade monetária

2.1.10.1. Não emissão de moeda

2.1.10.2. Sem banco central

2.1.11. Declaração de princípios

2.1.11.1. Liberdade

2.1.11.2. Propriedade

2.1.11.3. Ordem

2.1.11.4. Justiça

2.1.11.5. Democracia

3. 2

3.1. Ação humana e Economia

3.1.1. Ação humana

3.1.1.1. Praxeologia

3.1.1.1.1. Sair de um estado de menor satisfação

3.1.1.1.2. Chegar em um estado de maior satisfação

3.1.1.1.3. Lucro se o objetivo for conquistado

3.1.1.1.4. Prejuízo caso contrário

3.1.1.1.5. Escolher algo e renunciar outro

3.1.1.1.6. Meios escassos

3.1.1.2. Ciência apriorística

3.1.2. A sociedade humana

3.1.2.1. Divisão do trabalho

3.1.2.2. Cooperação social

3.1.2.3. Competição

3.1.2.4. Moeda

3.1.2.5. Ordem espontânea

3.1.3. As regras de justa conduta

3.1.3.1. Estado

3.1.3.1.1. Mal necessário

3.1.3.1.2. Mecanismo de coerção

3.1.3.1.3. Manutenção da ordem e conduta

3.1.3.2. Direitos individuais

3.1.3.2.1. Vida

3.1.3.2.2. Liberdade

3.1.3.2.3. Propriedade

3.1.3.2.4. Saúde

3.1.4. O mercado

3.1.4.1. Processo

3.1.4.2. Transmissão de informações

3.1.4.2.1. Orienta a utilização dos recursos

3.1.4.3. Preço

3.1.4.4. Intervenção

3.1.4.4.1. Deformação

3.1.4.4.2. Reserva de mercado

3.1.4.4.3. Contrário aos desejos do consumidor

3.1.5. O lucro

3.1.5.1. Recompensa pela descoberta

3.1.5.1.1. Junção dos fatores de produção

3.1.5.1.2. Produto final é mais valorado que os custos de produção

3.1.5.2. Criação de algo novo

3.1.5.3. Depende da aprovação do consumidor

3.1.5.4. Sociedade autoritária e intervencionista

3.1.5.4.1. Fruto do favorecimento e privilegios

3.1.5.4.2. Degeneração moral

3.1.5.4.3. Empobrecimento econômico

3.1.6. A função empresarial

3.1.6.1. Análise de mercado

3.1.6.2. Processo de descobertas

3.1.6.3. Descobrir o inexistente

3.1.6.4. Remoção da ignorância

3.1.7. A competição

3.1.7.1. Liberdade de entrada no mercado

3.1.7.2. Possibilidade de lucro

3.1.7.3. Redução dos preços

3.1.7.4. Melhor atender demanda dos consumidores

3.1.7.5. Destruição criativa

3.1.7.5.1. Tecnologia

3.1.7.5.2. Redução de custos

3.1.8. A igualdade de oportunidades

3.1.8.1. Desigualdade fisiológica

3.1.8.2. Imposto sobre dons e intelectos

3.1.8.3. Vouchers

3.1.9. A acumulação de capital

3.1.9.1. Progresso

3.1.9.2. Inovação

3.1.9.3. Produtividade

3.1.10. Gestão empresarial e gestão burocrática

3.1.10.1. Empresarial

3.1.10.1.1. Consequências da gestão são suportadas pelo gestor

3.1.10.1.2. Propriedade privada

3.1.10.2. Burocrática

3.1.10.2.1. Administração do poder público

3.1.10.2.2. Consequências da má administração recaem sobre toda a população

3.1.11. O "grau de servidão"

3.1.11.1. Cooperação livre

3.1.11.1.1. Liberdade

3.1.11.1.2. Desenvolvimento tecnológico

3.1.11.2. Cooperação forçada

3.1.11.2.1. Escravidão

3.1.11.2.2. Obrigatoriedade

3.1.11.3. Menos coerção mais liberdade

3.1.12. A importância da economia

3.1.12.1. Produção livre

3.1.12.2. Trocar o fruto da produção

3.1.12.3. Mesma importância que o físico dá pras leis da natureza

3.1.13. A importância das instituições

3.1.13.1. Normas de comportamento

3.1.13.2. Convenções

3.1.13.3. Ordem

4. 1

4.1. O renascimento do Pensamento liberal

4.1.1. O Apogeu do liberalismo

4.1.1.1. Oposição à monarquias

4.1.1.2. Oposição ao mercantilismo

4.1.1.2.1. Produção dependente do monarca

4.1.1.2.2. Se um ganha o outro perde

4.1.1.3. final séc. XVIII

4.1.1.3.1. Elites intelectuais liberais

4.1.1.3.2. Crescimento populacional

4.1.1.3.3. Melhores condicoes de vida

4.1.2. O declínio do liberalismo

4.1.2.1. Conhecimento das massas

4.1.2.1.1. Sem reflexão crítica

4.1.2.1.2. Guiado por emoções

4.1.2.2. Elites intelectuais

4.1.2.2.1. Medidas intervencionistas

4.1.2.2.2. Boas no curto prazo

4.1.2.2.3. Ruins no médio e longo prazo

4.1.3. O abandono do liberalismo

4.1.3.1. Fim da primeira guerra

4.1.3.1.1. Nazismo Alemão

4.1.3.1.2. Facismo Italiano

4.1.3.1.3. Socialismo Soviético

4.1.3.2. Confusão semântica com o termo liberalismo

4.1.3.3. Ideias intervencionistas e corporativistas

4.1.3.3.1. Jhon Maynard Keynes

4.1.3.3.2. Publicação de livros

4.1.4. A social democracia

4.1.4.1. Condenação de regimes totalitários

4.1.4.1.1. Falta de resultados concretos

4.1.4.1.2. Falta de liberdade política

4.1.4.2. Liberdade política

4.1.4.3. Intervencionismo estatal

4.1.5. A lógica do intervencionismo

4.1.5.1. Ato autoritário

4.1.5.2. Necessidade de submissão a um chefe

4.1.5.2.1. Sabe o que é melhor para o cidadão

4.1.5.3. Beneficia poucos e prejudica muitos

4.1.5.3.1. Benefícios percebidos

4.1.5.3.2. Malefícios não percebidos

4.1.5.4. Intervir para concertar o erro da última intervenção

4.1.6. A explicitação da ideia liberal

4.1.6.1. Ludwig von Mises

4.1.6.1.1. Liberalismus

4.1.6.1.2. Human Action

4.1.6.2. Friederich A. Hayek

4.1.6.2.1. O caminho da servidão

4.1.6.2.2. Os fundamentos da liberdade

4.1.6.2.3. Direito, legislação, liberdade

4.1.7. O "Renascimento" do pensamento liberal

4.1.7.1. Japão

4.1.7.2. Inglaterra - Margareth Tachter

4.1.7.3. Institute of Economic Affairs

4.1.7.4. Argentina - Alvaro Alsogaray

4.1.7.5. Coréia

4.1.7.6. Cingapura

4.1.7.7. Hong Kong

4.1.8. A divulgação das ideias liberais

4.1.8.1. Institutos liberais em todo o mundo

4.1.8.2. Força dos argumentos vai conduzir a vitória

4.1.9. O neoliberalismo

4.1.9.1. Divulgação de obras liberais

4.1.9.2. Evidente fracasso do socialismo