Pesquise, identifique e compartilhe projetos educacionais com metodologias ativas (2.2019)

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Pesquise, identifique e compartilhe projetos educacionais com metodologias ativas (2.2019) por Mind Map: Pesquise, identifique e compartilhe projetos educacionais com metodologias ativas (2.2019)

1. ROTAÇÕES POR ESTAÇÕES DE APRENDIZAGEM A rotação por estações de aprendizagem é uma modalidade do ensino híbrido porque cria um circuito dentro da sala de aula. Os alunos, divididos em pequenos grupos, fazem um rodízio por essas estações, cada uma com atividades acerca de um mesmo tema central. É importante fazer uso de tecnologia digital em pelo menos uma delas. AULA SOBRE DITADURA EM ROTAÇÃO DE ESTAÇÕES

2. SALA DE AULA INVERTIDA Outra variação do ensino híbrido é a sala de aula invertida (flipped classroom, em inglês). Nesse modelo, alunos estudam os conteúdos previamente, em casa, por meio de materiais digitas: videoaulas, textos, podcasts, etre outros, porém, isso não significa que a sala de aula fica de fora do processo. Após o estudo individual, os alunos vão para a aula para tirar dúvidas, debater, trazer assuntos complementares e desenvolver projetos e atividades em grupos. Justamente o contrário do sistema tradicional, em que o aluno aprende em uma aula expositiva primeiro e faz a tarefa de casa sozinho, depois. Janelas de Inovação - Projeto Sala de Aula Invertida (Lorena / SP)

3. Jogos com dados e QR Codes são usados para ensinar em sala de aula . Atividade super interessante une formas de adquirir e construir conhecimentos , jogos e ferramentas tecnológicas que estão cada vez mais presentes no dia a dia dos alunos.

4. Aprendizagem baseado em competências

5. APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM REDE MARCELE LINHARES - metodologias de ensino híbrido para testar na sala de aula. Podemos utilizar três tipos:

5.1. APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS A aprendizagem baseada em problemas (problem based learning, em inglês) é uma metodologia de aprendizagem ativa com foco no estudante. Ela parte de uma pergunta desafiadora que pode ser proposta pelo professor ou até mesmo pelos alunos. Quando partir dos alunos é importante que o grupo se reúna para levantar aquilo que já conhece sobre o tema, o que pretendem resolver e o que precisam aprender para chegar à solução. O professor trabalhará como mentor, orientando os esforços da turma até o resultado. Inovação 2018 - Aprendizagem Baseada em Projetos

6. Aprendizagem cooperativo

7. Design Thinking

7.1. Inserida no Vale do Silício, na Califórnia, a escola Design Tech usa a metodologia Design Thinking, focada em solucionar problemas com criatividade, desenvolvendo em seus alunos as habilidades do século XXI.

8. Mindmeister - Adelino Francklin - Exemplo de Metodologia Ativa na aula de Geografia. https://mm.tt/1302093237?t=7Clu5R6XCS

9. Lucas Palmeira -Ensino Híbrido- O uso do ensino Híbrido na disciplina de matemática, mas é uma potencialidade que pode ser adaptada para todas as disciplinas. A dinâmica utiliza QR cod para a resolução de problemas, atividades de calculo mental, trabalho em grupo em busca de resultados. O vídeo demonstra bem a distribuição das fases. Ensino Híbrido na Matemática (TV Escola)

10. Experiência com projetos em cursos de Engenharia. A atividade faz parte do projeto que integra as disciplinas do período e que resulta numa atividade que envolve a pesquisa, o trabalho em equipe na perspectiva da "cultura maker", para a resolução de um problema. Muito interessante. (Tereza C. M. Cota) https://www.youtube.com/watch?time_continue=78&v=grm12zxq9H8

11. Ângela Cristina R. de Castro (RJ) - Uma proposta de aprendizagem de língua estrangeira com metodologias ativas (Lendo em Inglês) - a proposta faz uso de ferramentas como o QR Code e o PLickers e tem como objetivo estimular a leitura dos alunos, a cooperação, ao mesmo tempo que os professores fazem um avaliação diagnóstica dessa leitura. Acesse o link no ícone da seta ou vá para https://drive.google.com/file/d/1sLvHDMqxSrfZjZMGiTSnLtd7OpRA8_1a/view?usp=sharing

12. Livro Educação no Século XXI: tendências, ferramentas e projetos para inspirar Trata-se de um livro que discorre sobre vários aspectos e tendências da educação em especial as metodologias ativas. Desejo boa leitura a todos Josi Mariano Borille

13. Simone Pereira – Curso de Direito Participativo. A Fundação Getúlio Vargas tem inovado no âmbito do ensino jurídico (campo massivamente teórico, formal e conservador), adotando a instituição chama de “Ensino Participativo”, estimulando a inclusão ativa do aluno no processo de aprendizado, como agente importante na construção de seu próprio conhecimento. O estímulo gerado é resultado da aplicação de algumas metodologias ativas, como: aprendizagem baseada em problemas, através de jogos e por pares . Metodologia de Ensino da DIREITO GV

14. Sala de Aula Invertida - Um exemplo de uma escola com alunos do sétimo ano.

15. Adriane das Neves Silva Atividade realizada no curso de Especialização na Escola nacional de Saúde Pública - Fiocruz - RJ. Experiência com o uso metodologias ativas e tecnologias digitais no ensino da saúde que discutem problemas reais do cotidiano das unidades de saúde para refletir possíveis intervenções a partir da construção de projetos de intervenções . Compartilho o link Atividade_projetos com metodologias ativas Adriane Neves.pptx

15.1. Sala de Aula Invertida - Experiência com a Sala de Aula Invertida - Márcia Marques - Janelas de Inovação - Projeto Sala de Aula Invertida (Lorena / SP) Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=iaKzy4WzKK4

16. Projeto Âncora no Rio de Janeiro. Fora da Grade: Projeto Âncora - escola sem série

17. Escolas inovadoras melhoram o mundo? | Thiago Almeida | TEDxRuaHalfeld

18. Práticas inovadoras de educação em diferentes realidades brasileiras

19. Aprendizagem Baseada em Problemas Experiência na Escola de Artes, Ciências e Humanidade (UNIVESP) e no curso de Medicina da UFSCar. Ângela Cristina Sampaio Bezerra Psicologia da Aprendizagem - Aula 09 - Aprendizagem baseada em problemas

20. Como colocar o vídeo

21. Ensino Híbrido - Luis Henrique Ensino híbrido utilizado na disciplina de Sociologia na Escola Estadual Isai Leiner – Escola de Tempo Integral. Atividade realizada em estações com a utilização de Metodologias Ativas. Utilização de Whatsapp, Google Forms para ficção de conceitos , novas formas de ensinar e aprender. Compartilho o pequeno vídeo do desenvolvimento da atividade

22. Papeis sociais em debate - Ludmila Olandim de Souza - Alunas do ensino médio da Escola da Serra fazem uma pesquisa acerca da condição feminina nos anos 50 e nos dias de hoje, construindo uma produção visual inspirada no fotografo libanês Eli Rezkallah que recriou propagandas típicas dos anos 50 invertendo papeis e relações de poder.

23. METODOLOGIAS ATIVAS DE APRENDIZAGEM: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS NO USO DO PEER INSTRUCTION (clique no link) O método consiste em tirar o foco da transferência de informações e promover a busca por conhecimento de forma autônoma. Apoiado em leituras pré-aula relacionadas ao tema proposto, faz a mediação do debate entre os alunos, propondo questões conceituais baseadas nas dificuldades da turma – o que torna as aulas direcionadas e efetivas.

23.1. Dez passos para implantação do Peer Instruction (clique no link)

23.1.1. Explicando a Metodologia Ativa Instrução por Pares (Peer Instruction) Metodologias Ativas: Instrução por Pares (Peer Instruction)

24. Magda Dietrich - Trago a GAMIFICAÇÃO (ou, em inglês, gamification) tornou-se uma das apostas da educação no século 21. O termo complicado significa simplesmente usar elementos dos jogos de forma a engajar pessoas para atingir um objetivo. Na educação, o potencial da gamificação é imenso: ela funciona para despertar interesse, aumentar a participação, desenvolver criatividade e autonomia, promover diálogo e resolver situações-problema.

25. A APRENDIZAGEM ATIVA E A LEITURA DE IMAGENS ARTÍSTICAS POR MEIO DE UM JOGO Atividade com um jogo de cartas adaptado para criar regras ao apreciar, contextualizar e produzir ao interpretar imagens artísticas. As atividades realizadas permitiram pesquisa, apreciação de imagens e criação de regras de ação: desenhos, sons, gestos e falas referentes às imagens artísticas, para se poder jogar. A regras de ação para os jogos de cartas relacionavam as imagens das cartas com os conceitos que envolviam os movimentos artísticos. Os jogadores eram motivados pesquisar as características dos movimentos artísticos para elaborar as regras do jogo e, assim, estabeleciam relações e compreendiam os movimentos que dão significado às imagens das cartas. http://anpap.org.br/anais/2017/PDF/EAV/26encontro______GOMES_Silvia_Trentin__HILDEBRAND_Hermes_Renato.pdf