Processos e Fenômenos Psicológicos

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Processos e Fenômenos Psicológicos por Mind Map: Processos e Fenômenos Psicológicos

1. Nem sempre a informação que os órgãos de sensação veiculam ao SNC corresponde perfeitamente à realidade dos objetos no mundo. = estímulos ambíguos

2. Mudança

3. Sensação

3.1. O processo:

3.1.1. Interagimos com o meio por meio dos sentidos

3.1.1.1. Sentidos Somáticos

3.1.1.1.1. Sentidos Físicos

3.1.1.1.2. Sentidos Químicos

3.1.1.1.3. Sentido Cinestésico

3.1.1.1.4. Sentido Vestibular

3.1.1.1.5. Sentido Proprioceptivo

3.2. Coletam informações, registram mudanças ao redor do organismo

3.3. Natureza dos estímulos

3.4. Receptores

3.5. Conceitos básicos

3.5.1. Sensibilidade

3.5.2. Transdução

3.5.3. Impulsos

3.5.4. Análise sensorial

3.5.5. Codificação sensorial

4. Percepção

4.1. Teorias clássicas:

4.1.1. Psicofísica

4.1.1.1. Importância da experiência para percepção

4.1.1.2. Etapa Analitica

4.1.1.3. Etapa Sintética

4.1.2. Gestalt

4.1.2.1. Estruturas Inatas

4.1.2.2. Ênfase nas totalidade, formas, configurações e organizações

4.1.2.3. Organização mais simples = agrupar sensações em um objeto ou figura

4.1.2.3.1. Organização FIGURA-FUNDO

4.1.2.3.2. Percepção FIGURA-FUNDO

4.1.2.4. Princípios da Gestalt

4.1.2.4.1. Proximidade

4.1.2.4.2. Similaridade

4.1.2.4.3. Continuidade

4.1.2.4.4. Conclusão

4.1.2.4.5. Contiguidade

4.1.2.4.6. Região comum

4.2. Teorias atuais

4.2.1. Processos Ascendentes

4.2.1.1. Fragmentos de informação sensorial

4.2.1.1.1. Características concretas dos estímulos se transformam em representações abstratas dos objetos.

4.2.2. Processos Descendentes

4.2.2.1. Expectativa afeta o modo como percebemos.

4.2.2.1.1. Motivação

4.2.2.1.2. Fatores culturais

4.2.2.1.3. Experiências prévias com estímulos semelhantes

4.3. Percepto

4.3.1. Representação do objeto na mente

4.3.2. Objeto real ≠ Imagem sensorial no receptor ≠ Perceto

4.4. Sinal vermelho

4.4.1. Evento Ambiental - Luz vermelha de um sinal luminoso

4.4.2. Ondas de luz (estímulo visual)

4.4.3. Nervo óptico

4.4.4. Áreas primárias do córtex visual

4.4.5. Áreas secundárias do córtex visual

4.4.6. Atribuição de significado

4.5. Bastonetes e cones sensíveis a luz

4.6. Conjunto de processos que:

4.6.1. Organizam

4.6.2. Integram

4.6.3. Estruturam

4.7. Informação da imagem sensorial e a interpretação da mesma

5. RECEPTORES

6. VIAS AFERENTES

7. ESTRUTURAS CEREBRAIS

8. Motivação

8.1. Diz respeito à dinâmica do comportamento, maneira que ações são iniciadas, sustentadas e concluídas

8.2. Iniciada através de uma necessidade, carência ou deficiência interna

8.3. Impulso = estado de motivação energizada

8.3.1. Impulso ativa uma resposta

8.3.2. A resposta visa uma meta

8.3.3. Atingir a meta satisfaz a necessidade

8.3.4. redução da necessidade

8.4. Tipos de motivos

8.4.1. Motivos Primários

8.4.1.1. Motivos inatos baseados em necessidade biológica

8.4.2. Motivos de estímulos

8.4.2.1. Necessidade de estimulação e informação

8.4.3. Motivos secundários

8.4.3.1. Motivos baseados em necessidades aprendidas, impulsos e metas

9. Atenção

9.1. Capacidade de selecionar informações e ignorar outras

9.2. Em termos de sensação e percepção, somente alguns estímulos sensoriais são conscientemente percebidos

9.3. William James (1890)

9.3.1. Teoria do fluxo de consciência

9.3.1.1. Somente podemos ter consciência de uma coisa de cada vez

9.4. 4 funções principais

9.4.1. Atenção seletiva

9.4.2. Vigilância e detecção de sinal

9.4.3. Sondagem

9.4.4. Atenção dividida

9.5. Teoria do filtro

9.5.1. Informações provenientes de diversas modalidades sensoriais atingem um filtro atencional antes de chegar à percepção

9.5.2. outras informações sensoriais que não passaram pelo filtro são bloqueadas

9.6. Teoria do Gargalo

9.6.1. Treisman (1964) modifica a teoria do filtro com o conceito de atenção seletiva

9.6.2. O filtro não bloqueia, mas atenua esses outros impulsos

10. Emoção

10.1. Distinção sentimento x emoção

10.1.1. Sentimento é orientado para o interior

10.1.2. Condição complexa e momentânea que surge em experiências de caráter afetivo, provocando alterações em áreas do funcionamento psicológico e fisiológico, preparando o individuo para ação.

10.1.3. Emoção é orientado ao exterior

10.1.4. Sentimentos são gerados por emoções

10.2. Classificação

10.2.1. Emoções primárias

10.2.1.1. Medo

10.2.1.2. Raiva

10.2.1.3. Tristeza

10.2.1.4. Alegria

10.2.2. Emoções secundárias

10.2.2.1. Ciúme

10.2.2.2. Inveja

10.2.2.3. Vergonha

10.3. Funções

10.3.1. Produz uma reação para a situação indutora

10.3.2. Homeostase

10.3.3. Preparar e motivar para ações

10.3.4. Avaliar os estímulos de ambiente

10.3.5. Controle das relações sociais

11. Consciência

11.1. Noção do que está a sua volta

11.2. Estar ciente de algo no presente

12. CONSTANTE RELAÇÃO