Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Arcadismo por Mind Map: Arcadismo

1. Arcadismo na Europa

1.1. O Arcadismo surgiu por volta do séc. XVII em Portugal com o objetivo de se tornar um novo formato de literatura para contrapor o barroco, algo que era tão rebuscado e exagerado, foi substituído aos poucos por um estilo simples e refinado. Esse período também era marcado como o surgimento do Desenvolvimento tecnológico, científico e social na Europa.

1.2. Características: Neoclassicista, ou seja, a volta do classicismo porém reformulado. Menos rebuscado e extravagante, uma escrita mais simples. Uso de Pseudônimos, muitos autores não usavam seus verdadeiros nomes, por isso era comum assinar uma obra autoral com nomes inventados. Carpe diem, aproveitar o momento. Fugere Urbem, fugir dos centros urbanos para viver uma vida simples. Locus Amoenos, um lugar calmo e tranquilo.

1.3. Principais autores Manuel Maria Barbosa du Bocage "Morte de D. Ignez de Castro" António Dinis da Cruz e Silva "O Hissope" Marquesa de Alorna "Obras Poéticas"

2. Arcadismo no Brasil

2.1. No mesmo período em que o Arcadismo surgia, o Brasil passava pela fase do Ouro, em que a principal capital que era Minas Gerais era rica em mineração e as famílias que tinham posse dessas minas, mandavam seus descendentes para estudar em Portugal, pois a educação lá era superior à do Brasil. Porém quando voltavam, ocorria um choque de cultura, pois o barroco dominava no Brasil.

2.2. Características Fugir dos centros urbanos e criticar a burguesia Viver uma vida simples no pasto criando gados e ovelhas Uma escrita sofisticada e simples porém com traços do barroco Uso de pseudônimos

2.3. Principais Autores Cláudio Manuel da Costa “Obras poética” Tomás Antônio Gonzaga “Marília de Dirceu” Basílio da Gama “O Uruguai”

3. Gênero Lírico

3.1. As obras líricas do Arcadismo eram aquelas que buscavam expressar os sentimentos de um sujeito lírico.

3.2. Exemplos Soneto, do italiano que significa "pequeno som". Hino, um poema de exaltação e glorificação. Écloga poesia pastoril que retrata a vida bucólica.

4. Gênero Épico

4.1. Um longo poema narrativo em um estilo digno sobre os feitos de um herói ou heróis tradicional ou histórico; tipicamente um poema como a Ilíada ou a Odisséia com certas características formais.

4.2. Exemplos Odisseia (Homero, Grécia; narrativa do retorno de Ulisses da Guerra de Troia) Paraíso perdido (Mílton, Inglaterra) Os Lusíadas (Camões, Portugal)

5. Gênero Satírico

5.1. Obras satíricas possuem o intuito de criticar algo ou alguém por meio de piadas ácidas, sarcasmo e xingamentos. As Cartas Chilenas, por exemplo, são as mais famosas do gênero satírico, pois as cartas contêm críticas ferozes indiretamente voltadas ao governador de Minas Gerais, Luís da Cunha Meneses. Nos textos, escritos pelo remetente Critilo e endereçadas ao amigo Doroteu (ambos pseudônimos criados pelo autor), as tais críticas são direcionadas ao governador “Fanfarrão Minésio”.

5.2. Exemplos Epigrama (Gregório de Matos) Aos vícios (Gregório de Matos)