Teorias ácido-base de Arrhenius, de Brønsted-Lowry e de Lewisl

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Teorias ácido-base de Arrhenius, de Brønsted-Lowry e de Lewisl por Mind Map: Teorias ácido-base de Arrhenius, de Brønsted-Lowry e de Lewisl

1. Teorias ácido-base de Arrhenius, de Brønsted-Lowry e de Lewis - Manual da Química

2. Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry ou teoria protônica

2.1. Essa teoria foi criada em 1923 de maneira independente pelo químico dinamarquês Johannes Brønsted e pelo químico inglês Thomas Lowry. Ela se baseia na transferência de prótons, que é o íon hidrogênio H+(aq), entre ácidos e bases. Veja: * Ácido é toda espécie química capaz de doar um próton (H+(aq)). * Base é toda espécie química capaz de receber um próton (H+(aq)). Isso significa que, para uma substância atuar como ácido de Brønsted, ela precisa estar na presença de uma base de Brønsted. A susbtância não vai simplesmente liberar o próton sozinha, mas somente se for transferir para a base. Por exemplo, o HCl mencionado anteriormente como sendo um ácido de Arrhenius é também um ácido de Brønsted, pois quando ele reage com a água, esta atua como uma base de Brønsted, recebendo o próton: HCl(g)+ H2O(l) → H3O+(aq)+ Cl-(aq). Mas essa teoria não precisa da presença de água. Isso é visto, por exemplo, na reação entre o HCl e a amônia, mostrada a seguPorém, essa teoria também possui as suas limitações. Entre elas, está o fato de que ela necessita da presença do hidrogênio. Por isso, surgiu a próxima teoria ácido-basPorém, essa teoria também possui as suas limitações. Entre elas, está o fato de que ela necessita da presença do hidrogênio. Por isso, surgiu a próxima teoria ácido-bas

3. Teoria ácido-base de Lewis ou teoria eletrônica

3.1. Essa teoria de Gilbert Newton Lewis foi criada em 1923 junto à teoria protônica de Brønsted-Lowry. Ela diz o seguinte: * Ácido é toda espécie química que aceita receber um par de elétrons. * Base é toda espécie química capaz de oferecer um par de elétrons Toda base de Lewis é também uma base de Brønsted-Lowry. No entanto, nem todo ácido de Lewis é necessariamente um ácido de Brønsted-Lowry. No exemplo abaixo, temos um ácido de Lewis e de Brønsted-Lowry, e uma base de Lewis e de Brønsted-Lowry:

4. Os ácidos e as bases são as substâncias mais comuns usadas em laboratórios e estão envolvidas em importantes processos biológicos e em sínteses essenciais para a manutenção da vida. Essas substâncias são conhecidas há muito tempo, sendo que o nome “ácido” é usado desde a Antiguidade; o termo “álcali”, que designa as bases, é usado desde a Idade Média, e o nome “base” data do século XVIII.

4.1. Teoria ácido-base de Arrhenius

4.1.1. Essa foi a primeira das teorias ácido-base a ser criada, sendo que isso ocorreu no ano de 1887 pelo químico sueco Svante Arrhenius. Ela ficou conhecida também como teoria da dissociação iônica ou teoria da dissociação eletrolítica, rendendo o Prêmio Nobel, em 1903, a esse estudioso. A teoria de Arrhenius baseava-se no comportamento de ácidos e bases em água, formando soluções aquosas. Esse cientista observou que determinadas substâncias, quando colocadas em contato com a água, liberavam íons que tornavam a solução eletrolítica, ou seja, condutora de eletricidade. Ele observou que alguns íons liberados eram os mesmos para determinadas substâncias e, por meio da identificação desses íons, formulou as seguintes definições: * Ácido é toda substância que, em meio aquoso, sofre ionização, liberando como único cátion o hidrogênio, H+(aq), ou, mais corretamente, o íon hidrônio, H3O+(aq)

4.1.1.1. * Base é toda substância que, em meio aquoso, sofre dissociação iônica, liberando como único ânion a hidroxila OH-(aq