Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Fotossíntese por Mind Map: Fotossíntese

1. Principais etapas

1.1. REAÇÃO LUMINOSA

1.1.1. ocorrem na membrana do tilacoide (sistemas de membranas internas do cloroplasto)

1.2. Reações de fixação de carbono

1.2.1. ocorrem no estroma do cloroplasto (fluido denso no interior da organela)

2. Fotossistemas

2.1. Os fotossistemas são unidades nos cloroplastos em que estão inseridas as clorofilas a e b e os carotenoides. Nesses fotossistemas, é possível perceber duas porções denominadas de complexo antena e centro de reação. No complexo antena são encontradas moléculas de pigmento que captam a energia luminosa e as leva para o centro de reação, um local rico em proteínas e clorofila

2.2. Fotossistema I

2.2.1. O fotossistema I absorve luz com comprimentos de onda de 700 nm ou mais

2.3. Fotossistema II

2.3.1. fotossistema II absorve comprimentos de onda de 680 nm ou menos

2.4. Reações luminosas

2.4.1. Nas reações luminosas, inicialmente a energia luminosa entra no fotossistema II, onde é aprisionada e levada até as moléculas de clorofila P680 do centro de reação. Essa molécula de clorofila é excitada, seus elétrons são energizados e transportados da clorofila em direção a um receptor de elétrons. A cada elétron transferido, ocorre a substituição desse por um elétron proveniente do processo de fotólise da água.

2.4.1.1. Pares de elétrons saem do fotossistema I por uma cadeia transportadora de elétrons, impulsionando a produção de ATP (grande fonte de energia química) pelo processo conhecido como fotofosforilação. A energia absorvida pelo fotossistema I é transferida para moléculas de clorofila P700 do centro de reação. Os elétrons energizados são capturados pela molécula da coenzima NADP+ e são substituídos na clorofila pelos elétrons provenientes do fotossistema II. A energia formada nesses processos é guardada em moléculas de NADPH e ATP.

3. Fixação do carbono

3.1. Nas reações de fixação do carbono, o NADPH e o ATP produzidos anteriormente nas reações luminosas são usados para reduzir o dióxido de carbono a carbônico orgânico

3.1.1. Ciclo de Calvin

3.1.1.1. Nesse ciclo, três moléculas de CO2 combinam-se com um composto denominado ribulose-1,5-bifosfato (RuBP), formando um composto intermediário instável que se quebra produzindo seis moléculas de 3-fosfoglicerato (PGA). As moléculas de PGA são então reduzidas a seis moléculas de gliceraldeído 3-fosfato (PGAL). Cinco moléculas de PGAL rearranjam-se e formam três moléculas de RuBP. O ganho do ciclo de Calvin então é de uma molécula de PGAL, a qual servirá para a produção de sacarose e amido.

4. Equação da fotossíntese

4.1. 6 CO2 + 12 H2O ↔ C6H12O6 + 6 O2 + 6 H2O

5. Importância da fotossíntese para o ecossistema

5.1. A fotossíntese é, sem dúvida, essencial para os ecossistemas, sendo responsável, por exemplo, pelo fornecimento de oxigênio, o qual é utilizado por grande parte dos seres vivos para processos de obtenção de energia (respiração celular). Não podemos esquecer-nos ainda de que os organismos fotossintetizantes fazem parte do primeiro nível trófico das cadeias e teias alimentares, sendo eles, portanto, a base na cadeia trófica. Na fotossíntese, as plantas e outros organismos fotossintetizantes conseguem converter a energia solar em energia química. Ao ser consumida, a energia acumulada pelos produtores passa para o próximo nível trófico.