PSICOLOGIA SOCIAL

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
PSICOLOGIA SOCIAL por Mind Map: PSICOLOGIA SOCIAL

1. P S I C O L Ó G I C A

2. SOCIOLÓGICA

3. SÓCIO-HISTÓRICA OU CRÍTICA

3.1. Década 80: Contexto Latino Americano do fim das ditaduras com quadro de miséria, fome, recessão e desigualdades sociais

3.1.1. Processo Grupal é o antídoto contra o individualismo da sociedade contemporânea.

3.2. Compromisso Social: Base forte marxista ao perceber uma elitização da psicologia social, que neste momento não dava conta de explicar e resolver os fenômenos com apenas métodos científicos experimentais

3.3. SILVIA LANE: Principal nome brasileiro, foi a precursora da Psicologia Social Sócio-histórica. Com ela aprendemos que " o homem é um produto sócio histórico (ele é material), que deve ser olhado no seu contexto. Ele não é, portanto, "um homem universal". Ela criticava a fragmentação do homem na psicológica, pois acreditava que ao fazer isto o "todo" sumia. A consciência do indivíduo é igual a consciência de si e do social. Assim produz rupturas no tecido social.

3.3.1. Psicologia Social Comunitária - Propostas concretas de uma Psicologia Social com bases materialistas - históricas voltadas para trabalhos comunitários. As linhas de ação iniciaram com a prevenção da saúde mental e o enfoque na educação popular.

3.3.2. "Pesquisa-Ação": O olhar pró-ativo para o social, almejando uma intervenção transformadora, e a partir do conhecimento se impõe uma posição política, já que "todo conhecimento é político"

4. Década 20/30 - Podemos falar do surgimento do campo Psicologia Social

5. PRECURSORES - Antes séc.XX: Leviatã - Hobbes; Filósofo francês Augusto Comte; Herbert Spencer (1820-1903), Gabriel Tarde (1843-1904) Völkerpsychologie - Wundt; Durkenheim; Universidade Berlim - Controvérsia Ciências humanas x Sociais, raízes europeias; Segunda metade do Séc.XIX Donzelot levanta a emergência da questão social.

6. 1908 - Obras Inaugurativas Psicologia Social moderna na América do Norte: o livro Uma introdução à psicologia social, de McDougall, e Psicologia social de autoria de Edward Ross

7. Após a 1ª Guerra Mundial ocorre um rápido desenvolvimento científico e sistemático com o Behaviorismo americano e o comportamento.

8. RAZÕES DE SER UM FENÔMENO AMERICANO: 1)Migração cognitivistas europeus fugidos do nazismo; 2)Colaboração cientistas sociais com adequação do exército americano ao melhor rendimento no conflito; 3)Programas de pós-graduação com base nos estudos com o exército; 4) Exportação do conhecimento da Psi Social para as áreas em reconstrução do pós guerra; 5)Guerra Fria na década de 50.

9. Experimental(EUA)->Individualista, preconiza a neutralidade e a objetividade do pesquisador c/olhar de baixo p/cima. Reducionista com curta história como ciência experimental. 50 anos da década de 20 qdo surgiu até a crise da década de 70. Vários cientistas europeus fogem para os EUA fugindo da Guerra. Empirismo. Busca Produzir Modelos Científicos. Fenômeno tipicam.americano. Biologicista. Utilização da Estatística/Quantificação.

10. Anos 30-40: Kurt Lewin e a Psicossociologia dos grupos com proposta de intervenção dos grupos e a matriz funcionalista, positivista aplicada

11. PRECURSORES: Le Bon (1895): Olhou para a multidão como um fenômeno que não poderia ser explicado pelo estudo reducionista do indivíduo. A função do líder

12. Anos 40-70: Funcionalismo Americano com Bases Cognitivista e Behaviorista e estes como os Engenheiros da Conduta. Atitudes, Opiniões, Preconceito, Papéis, Percepção, Imagem Social.

13. Anos 60-70: A Análise Institucional é uma vertente que vem da França do movimento institucionalista francês com olhar diferente do funcionalismo sobre a intervenção no grupo. Ao final deste período a Psicologia Social está em profunda crise, inclusive de identidade.

14. Aroldo Rodrigues: Principal nome brasileiro é professor da Califórnia State University. Diversos livros publicados com ênfase na área do comportamento social, tais como, Atitudes (Preconceito), Valores, Poder Social, Atribuição de Causalidade.

15. Manual de Psicologia Social de Allport em 1924 estabeleceu como uma ciência experimental e comportamental

16. Críticas: Racionalidade Científica excessiva, pois o método experimental não dá conta de tudo. Exigência da Objetividade e Neutralidade do pesquisador, como se isso fosse possível. O olhar do indivíduo para o coletivo sem ter uma visão ampla da sociedade e de seus problemas.

17. Representações Sociais (Moscovici) foi buscar em Durkheim c/suas representações coletivas em um período mais estático e c/objetos sociais mais elementares a base de uma representação de um mundo mais dinâmico c/questionamentos mais complexos que explicava o senso comum e sua forma de apropriação do conhecimento. Com olhar de cima para baixo.

18. Década 70: Crise da Psi. Europa (França)-ressurgimento da Psicanálise e colaborava c/a crítica ao método totalizante científico positivista de então. Moscovici percebeu que as pessoas se apropriavam do conhecimento psicanalítico (Reificado) e o representavam através do senso comum (consensual).

19. Representações Sociais em disputa: Teorias de Gênero, Humanização do Parto, Poder, Eficiência do Setor Público, Papéis da Mulher, Padrões Estéticos, A Luta contra a Corrupção. Na sociedade contemporânea novos fenômenos representacionais impõem-se sob uma perspectiva psicossociológica.

20. Identidade Social: Teoria formulada pelos psicólogos sociais Henri Tajfel e John Turner em 1982. É o sentimento de um indivíduo para enquadrar-se (pertencer) a um determinado grupo social