Alterações pulpares periapicais agudas e crônicas e cistos.

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Alterações pulpares periapicais agudas e crônicas e cistos. por Mind Map: Alterações pulpares periapicais agudas e crônicas e cistos.

1. Agentes agressores periapicais

1.1. Biológicos

1.1.1. Necrose e bactérias no canal radicular

1.2. Químicos

1.2.1. Soluções irrigadoras em excesso

1.3. Físicos

1.3.1. Materiais ultrapassam o limite apical do canal radicular

2. Fatores locais e sistêmicos interferem na intensidade da resposta pulpar

2.1. Agentes agressores a polpa!

2.1.1. Químicos

2.1.1.1. Materiais odontológicos aplicados sem proteção

2.1.2. Biológicos

2.1.2.1. Microrganismos da cárie

2.1.3. Físicos

2.1.3.1. Uso de brocas sem refrigeração

3. Alterações periapicais

3.1. Cárie não removida totalmente

3.1.1. Necrose

3.1.1.1. Liquefação

3.1.1.1.1. Bactéria

3.1.1.2. Coagulação

3.1.1.2.1. Falta de supremento sanguíneo

4. Evolução de alteração periapical

4.1. Locais

4.1.1. Número de virulência e bactérias locais

4.2. Sistêmico

4.2.1. Resistência orgânica

5. Reações pulpares

5.1. Desgenerativas

5.1.1. Formação de dentina reacional

5.1.2. Esclerose dentinária

5.2. Inflamatórias

5.2.1. Pulpites

5.2.1.1. Agudas

5.2.1.2. Crônicas

6. Pulpites agudas

6.1. Reversível

6.1.1. Se o agente agressor for removido volta ao seu estado normal

6.2. Irreversível

6.2.1. Mesmo retirando o agente agressor não volta ao normal

6.3. Reversibilidade Duvidosa

6.3.1. Depende do tempo de exposição ao agente agressor

7. Pulpites crônicas

7.1. Cárie profunda permite a exposição pulpar

7.1.1. Úlcerada

7.1.1.1. Úlcera

7.1.2. Hiperplásica

7.1.2.1. Pólipo pulpar

8. CISTOS:

8.1. DEFINIÇÃO

8.1.1. Componentes

8.1.1.1. Cavidades patológicas (fechadas)

8.1.1.2. Revestidas de epitélio

8.1.1.3. Contendo material líquido ou semi-sólido

9. CISTOS: CLASSIFICAÇÃO

9.1. Cistos de Desenvolvimento

9.1.1. Odontogênico

9.1.1.1. Periodontais

9.1.1.1.1. Dente totalmente formado

9.1.1.2. Dentígeros

9.1.1.2.1. Somente a coroa formada (não irrompido)

9.1.1.3. Primordiais

9.1.1.3.1. Não houve formação de estrutura denta

9.1.2. Não Odontogênico

9.1.2.1. Palatino mediano

9.1.2.1.1. anterior

9.1.2.1.2. posterior

9.1.2.2. Nasopalatino:

9.1.2.2.1. canal

9.1.2.2.2. papila incisiva

9.1.2.3. Globulomaxilar

9.1.2.4. Nasolabial

9.1.2.5. Dermoide

9.2. Cistos de Retenção

9.3. Outros Cistos

10. ASPECTOS CLÍNICOS

10.1. Assintomáticos

10.2. Dente percurtido - som oco

10.3. Crescimento lento

10.4. Contaminação

11. ASPECTOS MACROSCÓPICOS

11.1. Formação:

11.1.1. arredondada

11.1.2. vesiculosa

11.2. Coloração:

11.2.1. rosa

11.2.2. vermelha

11.3. Conteúdo:

11.3.1. estéril:

11.3.1.1. transparente, claro, tom amarelo citrino,

11.3.2. contaminado:

11.3.2.1. turvo, mistura com pus