Desvendando os Fatores de Desempenho Estudantil na E.E. Prof. Jorge Barbosa Moreira

Trabalho EFAP

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Desvendando os Fatores de Desempenho Estudantil na E.E. Prof. Jorge Barbosa Moreira por Mind Map: Desvendando os Fatores de Desempenho Estudantil na E.E. Prof. Jorge Barbosa Moreira

1. Frequência Escolar

1.1. Problemas da Escola

1.1.1. Aulas pouco atrativas

1.1.1.1. Formação inicial precária e insuficiente dos professores

1.1.1.2. Falta formação continuada de qualidade pelo Poder Público

1.1.1.3. Falta de incentivo à carreira docente

1.1.1.4. Falta de estrutura escolar suficiente

1.1.2. Falta de atenção individualizada aos alunos

1.1.2.1. Falta de preparo do profissional da educação para lidar com as dificuldades, transtornos de aprendizagem, ou deficiências intelectuais dos alunos

1.1.2.2. Excesso de alunos por sala de aula

1.1.2.3. Preparo de alunos para exames avaliativos externos ainda é insuficiente

1.1.2.4. Encontros formativos de professores na Unidade Escolar não dão conta da alta demanda de formação dos profissionais

1.1.3. Educação Especial ainda é um tabu

1.1.3.1. Sala de Recursos com poucos equipamentos

1.1.3.2. Professores especializados são difíceis de serem alocados, por serem poucos

1.1.3.3. Burocracia na matricula dos alunos no AEE

1.1.3.4. Acompanhamento dos alunos da SR ainda é insuficiente e o caráter do acompanhamento precisa ser remodelado

1.1.3.5. Professores ainda apresentam dificuldades de acompanhamento de alunos da Educação Especial

1.1.4. Problemas Estruturais

1.1.4.1. O prédio escolar não apresenta muitos espaços propícios à dinamização da aprendizagem

1.1.4.2. Falta de verba para manutenção do prédio escolar

1.1.4.3. O prédio escolar é muito grande e as dependências da escola não promovem a articulação entre os componentes curriculares

1.1.5. Problemas de Gestão de Pessoal

1.1.5.1. Não há funcionários disponíveis para fazer o acompanhamento diário de alunos

1.1.5.1.1. Acúmulo de tarefas

1.1.5.1.2. Pouco pessoal disponível

1.1.5.1.3. O Professor Mediador Escolar e Comunitário (PMEC) é difícil de ser alocado

1.1.5.2. O acompanhamento da frequência escolar ainda é difícil de ser realizado junto aos professores

1.1.5.2.1. Acúmulo de tarefas pelos professores

1.1.5.2.2. Mentalidade ainda presente em alguns de priorizar a atenção aos alunos mais favorecidos socialmente

1.1.6. Problemas Financeiros

1.1.7. Problemas na Concepção e na Adoção do Currículo

1.2. Problemas do Poder Público

1.2.1. Localização da Escola

1.2.1.1. Bairro conhecido por lotementos de periferias e/ou favelas, com ocupações instaladas mediante regime de posse e/ou invasão de terras.

1.2.1.2. Esquecimento pelo poder público

1.2.1.3. Poucas oportunidades de emprego e renda

1.2.1.4. Abrigo de famílias com menor condição socioeconômica

1.2.1.5. Pouca sensação de segurança

1.2.1.6. Falta de oportunidades de lazer

1.2.2. Problemas na Rede de Transportes

1.2.2.1. Transporte Escolar burocrático e lento

1.2.2.2. Relacionamento confuso com a Secretaria Municipal de Transportes do Município

1.2.2.3. Ainda há alunos com dificuldades na utilização dos serviços

1.2.2.4. Lei do Passe Escolar apenas promove a concessão do serviço no trajeto entre a casa e a escola

1.2.3. Problemas na Rede de Proteção

1.2.3.1. Problemas na Área da Saúde

1.2.3.1.1. O atendimento médico é insuficiente e lento

1.2.3.1.2. O agendamento de consultas para especialistas não atende a demanda gerada pela escola

1.2.3.1.3. Carência de programas de saúde familiar e cuidados básicos às famílias

1.2.3.2. Problemas na Segurança Pública

1.2.3.2.1. Policiamento ostensivo ineficiente

1.2.3.2.2. Poucas viaturas disponiveis

1.2.3.2.3. A escola se sente desamparada perante a dificuldade de apoio policial

1.2.3.3. Problemas no Conselho Tutelar

1.2.3.3.1. Atenção básica falha, burocrática e ineficiente

1.2.3.3.2. Pouco conhecimento sobre a legislação competente

1.2.3.3.3. Pouco pessoal para a demanda grande

1.3. Problemas Sociais e Econômicos da Comunidade

1.3.1. Falta de emprego e renda para a população

1.3.1.1. Álcool

1.3.1.2. Drogas

1.3.2. Carência de oportunidade de estudos superiores e/ou técnicos

1.3.2.1. A maioria dos chefes de família da comunidade ocupa postos sem registro de carteira assinada, ou no mercado informal

1.3.2.2. As famílias tem que se deslocar vários quilõmetros para continuar os estudos em níveis mais altos de escolaridade

1.3.3. Falta de informação sobre sexualidade e planejamento familiar

1.3.3.1. IST's

1.3.3.2. Gravidez Precoce de adolescentes, forçando-as a interromper os estudos

1.3.3.3. Alto número de filhos por famílias

1.3.3.4. Índices consideráveis de práticas de controle de natalidade (aborto)

1.3.3.5. Abandono infantil e intelectual

1.4. Problemas Familiares

1.4.1. Atenção da família diminui a medida em que o aluno avança as séries/ciclo

1.4.2. Vulnerabilidade social e cultural

1.4.3. Desemprego estrutural afeta a vida escolar dos alunos

1.4.4. Boa parte dos alunos apresenta arranjos familiares instáveis e temporários

1.4.4.1. Problemas de Higiene e Cuidado pessoal

1.4.4.2. Frequência Escolar não é acompanhada continuamente

2. Desempenho Escolar

2.1. Acompanhamento do Desempenho Escolar

2.1.1. Avaliações Internas

2.1.1.1. Conselho de Classe e Série

2.1.1.1.1. Implementação do modelo do Conselho Participativo e garantir a participação dos alunos no processo

2.1.1.1.2. Divulgação nas redes sociais dos dias de Conselho de Classe e Série

2.1.1.1.3. Reuniões com os representantes de sala

2.1.1.2. Formação de Professores em ATPC sobre Avaliação da Aprendizagem

2.1.1.2.1. Gráficos e Tabelas explicativos

2.1.1.2.2. Matriz de Avaliação e Fatores Positivos e Negativos

2.1.1.2.3. Foco em alternativas e soluções

2.1.1.3. Acompanhamento dos Alunos com dificuldades de aprendizagem pela Coordenação Pedagógica e Sala de Recursos

2.1.2. Avaliações Externas (SAEB, SARESP, PISA etc.)

2.1.2.1. Organização do Acompanhamento dos Processos Escolares

2.1.2.1.1. Reunião de Gestão direcionada para o tema

2.1.2.1.2. Promoção da Turbinada SARESP alinhada com os objetivos traçados pela Diretoria de Ensino

2.1.2.1.3. Formação de Professores em ATPC e Reuniões Pedagógicas

2.1.2.2. Calendário de Ações de Preparação dos Alunos para os exames de avaliação externa

2.1.2.2.1. Simulados internos de Português e Matemática com intervenção dos professores durante a aplicação

2.1.2.2.2. AAP e ADC com aplicação pelos professores de Língua Portuguesa e Matemática e correção posterior

2.1.3. Recuperação da Aprendizagem

2.1.3.1. Formação de professores

2.1.3.1.1. Instrumentos diversificados

2.1.3.1.2. Atendimento individualizado aos alunos que necessitam de intervenção

2.1.3.1.3. Importância do registro

2.1.3.2. Criação de uma cultura escolar para o processo

2.1.3.2.1. Momentos pedagógicos formativos

2.1.3.2.2. Gincanas culturais

2.1.3.3. Conscientização das famílias

2.1.3.3.1. Reunião de Pais

2.1.3.3.2. Promover o Conselho de Classe participativo

2.2. Verificação do Desempenho Escolar

2.2.1. Avaliações do SARESP

2.2.1.1. Triagem das Turmas envolvidas

2.2.1.2. Organização do Espaço de Aplicação das Avaliações

2.2.1.3. Organização do Tempo de Aplicação das Avaliações

2.2.1.4. Organização do Acolhimento dos Alunos que realizarão as provas

2.2.1.4.1. Presenças e ausências

2.2.1.4.2. Kit do aluno

2.2.1.5. Recepção dos Aplicadores e fiscais

2.2.2. Avaliações Internas dos Professores

2.2.2.1. Cuidado com a atribuição de notas aleatoriamente

2.2.2.2. Acompanhar os instrumentos oferecidos

2.2.3. Questionário Socioeconômico do SARESP

2.2.3.1. Acompanhamento das turmas e alunos envolvidos

2.2.4. AAP e ADC