Situação Social do Luís - Quem é Luís na Sociedade Lara, Leo, Raquel

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Situação Social do Luís - Quem é Luís na Sociedade Lara, Leo, Raquel por Mind Map: Situação Social do Luís - Quem é Luís na Sociedade Lara, Leo, Raquel

1. História

1.1. Veio do interior para a Capital

1.2. Relação com o pai

1.2.1. Camilo Pereira da Silva era o nome completo do pai de Luis. Este morreu quando Luís era criança.

1.2.1.1. O menino ficou muito abalado com a morte do pai, mas por alguma razão não sentia remorso, tentara chorar mas não conseguia. "Tentei chorar, mas não tinha vontade de chorar." (pg. 11) "Desejava chorar, desejava em vão sentir a morte de meu pai"( pg. 20)

1.2.2. Camilo Pereira da Silva tratava seu filho de uma maneira não convencional, ele maltratava Luís para ensina-lo.

1.2.2.1. Um exemplo é na página 16 e17 "Quando eu ainda não sabia nadar, meu pai me levava para ali, segurava-me um braço e atirava me num lugar fundo. Puxava-me para cima e deixa-me respirar um instante. Em seguida repetia a tortura. ... parecia-se comigo."

1.2.2.2. "Eu queria gritar e espojar-me na areia com os outros. Mas meu pai não consentia que me aproximasse das crianças, certamente receando que me corrompessem. Por isso cresci assim, besta e mofino"(pag 154)

2. Relação do Luís com outros personagens

2.1. Julião Tavares

2.1.1. Os dois estão "brigando" pela Marina.

2.1.2. Antagonista de Luís. Representa a burguesia e tudo que Luís mais abomina. É chefe da firma Tavares&Cia.

2.2. Marina

2.2.1. Luís sempre gostou da Marina e sempre queria ficar com ela. Eles tem o primeiro beijo na p. 80.

2.2.2. Luís pede Marina em casamento depois que eles beijam pela primeira vez ambos estão comprometidos em se casar, no entanto, depois de um tempo, Marina e Luís acabam ficando mais e mais distantes e não terminam não casando.

2.3. Moisés

2.3.1. Um dos únicos amigo de Luís da Silva. Moisés é judeu e possui algumas características em comum com o Luís, pois é socialista, pessimista e apresenta uma certa revolta com a injustiça e a desigualdade social.

3. Trabalho

3.1. Recebe pouco - não consegue pagar aluguel

3.1.1. "Não posso pagar o aluguel da casa." (pag, 7)

3.2. Tem um trabalho mundano e o considera insignificante

3.2.1. "Alguns, raros teriam conseguido, como eu, um emprego público, seriam parafusos insignificantes na máquina do estado"(pag 151)

3.3. Trabalha em um jornal, porém não tem prazer em faze-lo, escreve sobre opiniões alheias e coisas que não lhe interessam. Trabalha maquinalmente e se considera um fracasso.

3.3.1. "Trabalho num jornal. À noite dou um salto por lá, escrevo umas linhas. Os chefes políticos do interior brigam demais. Procuram-me, explicam os acontecimentos locais, e faço diatribes medonhas que, assinadas por eles, vão para a matéria paga."

4. Espaço

4.1. Luís é vizinho da Marina, D. Adélia e Ramalho. Moram tão perto que é possível ver o que acontece na outra casa apenas pela janela.

4.1.1. Na página 96, Luís descreve uma cena em que do lado de dentro da sua casa, Julião Tavares consegue observar Marina na casa dela, possibilitando que eles troquem olhares.

4.2. Luís vive em uma casa miserável, habitada por ratos e pulgas

4.2.1. "As pulgas mordiam-me... Suava frio mas prolongava a tortura que produziam as picadas das pulgas e a imobilidade" (pag 138)

4.2.2. "As noites eram medonhas. Os galos marcavam o tempo, importunavam mais que os relógios. E os ratos não descansavam. Enquanto alguns roíam madeira do guarda comidas, outros deviam estar lá dentro do armário, devastando os manuscritos, morrendo na literatura. Mas a casa enchia-se de pulgas."(pag 117)

5. Situação financeira

5.1. Recebe pouco com o trabalho e não é o suficiente para lhe sustentar

5.1.1. "Não posso pagar o aluguel da casa." (pag, 7)

5.1.2. "Qualquer serviço que me dessem seria bom. Oferecia-me para garçom de botequim, para revisor de jornal. Tinha uma inclinação maluca para os jornais. - "Queria que o senhor experimentasse, que me deixasse trabalhar alguns dias de graça." Humilhações." (pag 129) - Nessa passagem podemos observar que o personagem está desesperado por um segundo trabalho, no ponto que oferece trabalhar de graça para que observassem seu trabalho.

5.2. Para agradar Marina, Luís, que já devia dinheiro para seu amigo Moisés e o dinheiro do aluguel para Dr. Gouveia acaba se endividando ainda mais para comprar coisas para a sua amada.

6. Vida social

6.1. Luís é um homem de poucos amigos, Pimentel e Moisés. Em sua casa recebe também Julião Tavares e seu Ivo, mas pelo o livro podemos perceber que não sente muito prazer de conviver com eles, em algum nível, somente os tolera.

6.2. O personagem principal sente que não se encaixa muito bem nos padrões da sociedade, ele sente marginalizado e esquecido

6.2.1. Os sentimentos de Luís perante seu lugar na sociedade se tornam claros quando reflete em um bar - "Todas aquelas pessoas se entendiam perfeitamente. Diferiam muito umas das outras, mas havia qualquer coisa que as aproximava, com certeza os remendos, a roupa suja, a imprevidência, a alegria, qualquer coisa. Eu é que não podia compreende-las. "(pag, 153)

7. Sua angústia

7.1. Luís é um personagem bem pessimista e angustiado. Ele vive com um certo ódio, das coisas, das pessoas e da maneira como o mundo funciona. Não sabemos ao certo o motivo dessa angústia, podemos assumir que possa tenha vindo de um trauma de infância, ou algum outro acontecimento na sua vida.

7.2. Parte de sua angústia também pode estar relacionada ao fato de ele acreditar que Julião Tavares está roubando Marina dele. Ele os vê repetidamente juntos, porém nenhum deles admite nada.