TEORIAS DA PERSONALIDADE

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
TEORIAS DA PERSONALIDADE por Mind Map: TEORIAS DA PERSONALIDADE

1. ANALÍTICA JUNGUIANA

1.1. 3. CONCEITOS DE PERSONALIDADE O núcleo da personalidade é o “Self”, ou “si-mesmo”, uma imagem arquetípica do potencial do indivíduo. A personalidade é constituída pela introversão e extroversão. A individuação, é o processo de desenvolvimento da personalidade. A sombra, são elementos do Eu que não foram integrados à personalidade consciente

1.2. 2. VISÃO DE PESSOA Para Jung o ser humano já nasce com todos os atributos, e ele leva em consideração o consciente e também o inconsciente. A estrutura psíquica de Jung tem relação com o mapa da suíça, que é dividida em várias partes, cada uma com sua própria legislação, e mesmo assim se respeitam entre si, tendo uma forte identidade. Arquétipos e Complexos.

1.3. 4. PSICOPATOLOGIA A Psicologia Analítica possui uma perspectiva simbólica e hermenêutica das psicopatologias. São adoecimentos da alma, sofrimento psíquico, padrões do comportamento que prejudicam a adaptação e o bem estar do indivíduo. “Trata-se de eventos que acontecem à alma, passivamente, e dela produz-se sentidos e significados a respeito de tal padecimento.” (Serbena, Zanoni, 2011).

1.4. 5. EIXO EPITEMOLÓGICO Psicodinâmicas: Psicologia Profunda - Carl Jung, Pierre Janet, William James e Freud Psicanálise - Freud Psicologia Corporal - Reich Psicologia Individual - Adler Psicologia Analítica - Jung Três escolas se desenvolveram após a criação da psicologia analítica por Jung: Escola Clássica Escola Desenvolvimentista Escola Arquetípica

1.5. 1: FILOSOFIA • Platão: o Nascimento e Morte: 21 de Maio de v429 A.C. // 343 A.C. o Palavras Chave: Mundo das Ideias; Metáfora da Caverna • Kant: o Nascimento e Morte: 22 de Abril de 1724 // 12 de Fevereiro de 1804 o Palavras Chave: Realista/Metafísica; Moral interna • Hegel: o Nascimento e Morte: 27 de Agosto de 1770 // 14 de Novembro de 1831 o Palavras Chave: Antinomia “Para toda tese tem uma antítese”; 1+1=3. • Rousseau: o Nascimento e Morte: 28 de Junho de 1712 // 2 de Julho de 1778 o Palavras Chave: Sociedade corrompe; Pensamento da fantasia criativa. • Hobbes: o Nascimento e Morte: 5 de Abril de 1588 // 4 de Dezembro de 1679 o Palavras Chave: Humano já nasce mau, a sociedade educa. • Schopenhauer: o Nascimento e Morte: 22 de Fevereiro de 1788 // 21 de Setembro de 1860 o Palavras Chave: Sombra humana – constatação; Vontade X Querer • Nietzsche: o Nascimento e Morte: 15 de Outubro de 1844 // 25 de Agosto de 1900 o Palavras Chave: Busca eterna da independência; Tendências aglomerativas • Goethe: o Nascimento e Morte: 28 de Agosto de 1749 // 22 de Março de 1832 o Palavras Chave: Busca da purificação.

2. BEHAVIORISTA

2.1. 5. EIXO EPISTEMOLÓGICO Análise do Comportamento • Teoria Cognitiva • Terapia Cognitivo-comportamental (TCC)

2.2. 1 FILOSOFIA • Charles Darwin(1809-1882) • Ernst Mach (1838-1916) • Edmund Husserl (1859-1938) • Ludwig Wittgenstein (1889-1951)

2.3. 2. VISãO DE PESSOA Para o behaviorismo, o indivíduo é um produto das influências obtidas a partir de três eixos: o filogenético, o ontogenético e o cultural. O indivíduo possui uma constituição flexível e moldável, sem uma essência prévia. O indivíduo é formado de acordo com as experiências de vida que teve, as contingências a que é exposto é que definem o que ele é.

2.4. 3. CONCEITOS DE PERSONALIDADE A personalidade forma-se por contingências que afetam cada um dos três eixos de formação do sujeito (filogenético, ontogenético e cultural) e que são selecionados pelo mecanismo de seleção por consequências (inspirado no modelo de Darwin), que também atua individualmente em cada um desses três eixos. A relação com o social e o uso da linguagem como ferramente simbólica de apreensão do mundo são também fatores importantes na formação da personalidade. É devido largamente pela percepção das consequências sociais de seus comportamentos que o indivíduo vai formando sua subjetividade e controlando suas ações futuras. A genética possui também fator importante na formação da personalidade, porque certas características são herdadas geneticamente e podem influenciar na maneira como certos comportamentos são tomadas (mas não os determinar).

2.5. 4. PSICOPATOLOGIA A percepção de psicopatologia está ligada à funcionalidade dos comportamentos que se supõe serem patológicos em relação ao meio no qual o indivíduo habita. A psicopatologia é vista como a manifestação de uma série de comportamentos problemáticos que foram selecionados pelos mecanismos de seleção por consequências e que causam dor psíquica ao indivíduo, e não como a origem desses comportamentos. Uma psicopatologia está relacionada com a natureza de um comportamento em um determinado ambiente e também com o seu deficit ou seu excesso.

3. HUMANO-EXISTENCIALISTA

3.1. 1. FILOSOFIA • Soren Kierkegaard (1813-1855) Ek- sistire (latim) • Martin Heidegger (1889 – 1976) Presença. Ser-ai-no-mundo • Jean Paul Sartre (1905 – 1980) Angústia de ser responsável e livre. Não o fim mas o começo. Construir a si mesmo. • Martin Buber (1878 – 1965) Eu- Tu . Singularidade da relação • Friedrich Nietzsche (1844 -1900) Questionamentos sobre o sentido da vida. • Ser o que se é. Realizar seu potencial • Nicolai Hartmann (1882- 1950) Dimensões do Ser Humano • Max Scheler (1874- 1928) Valores. Essencias Universais • Edmund Husserl (1859 – 1938) Fenomenolgia

3.2. 2. VISÕES DE PESSOA PSICOLOGIA EXISTENCIAL - ROLLO MAY: ser em busca de si, vir a ser, tendência ao desenvolvimento TEORIA HOLÍSTICO DINÂMICA - ABRAHAM MASLOW: pessoa motivada, autorrealização CENTRADA NA PESSOA - CARL ROGERS: tendência atualizante, potencial, avaliação organísmica PSICOLOGIA DO INDIVÍDUO - GORDON ALLPORT: traços comuns e individuais, disposições cardinais, centradas e secundárias

3.3. 4. PSICOPATOLOGIA Representado por Karl Jaspers. Procura não catalogar. Busca o sentido da psicopatologia. O Ser não é a doença. Visão: multidimensional/ coexistência/integralidade/unidade/singularidade. Ver o ser que sofre, psicologia compreensiva. Não se preocupa em diferenciar o normal do patológico e sim dar lugar ao sofrimento. Compreensão fenomenológica da vivência da (doença). Considerando seu movimento, curso. Valor da potencialidade.

3.4. 3. CONCEITOS DE PERSONALIDADE

3.4.1. Gordon Allport(Psicologia do Indivíduo/Teoria das Disposições): estudo com pessoas maduras. Disposições pessoais(traços comuns e individuais), disposições secundárias, centrais e cardinais. Motivos e atos = moviemento. Estruta dinâmica. Disposições motivacionais e estilísticas. Frequência, amplitude e intensidade. PROPIUM. Teoria não homeostática.

3.4.2. Maslow(Teoria Holístico Dinâmica): Motivação – que leva ao contato do Ser(si mesmo) com o mundo. Visão de totalidade e complexidade. Heriditariedade x meio. Possui necessidades básicas. O conceito de necessidade como inerete a pessoa. Necessidades conativas/instintoides( 5 necessades básicas: fisiológicas, segurança, sociais, estima e autorrealização). Necessidades estéticas, ncessidades cognitivcas. Meta motivações e metanecessidades. Necessidades neuróticas. Comporatamento expressivo e de enfrentamento.

3.4.3. Carl Rogers(Teoria da personalidade centrada na pessoa): Tendência formativa e atualizante. Tendência de manutenção e aperfeiçoamento. Autoatualização. Aceitação incondicional. Conceito de inconguência. Desenvolvimento do Self

3.4.4. Rollo May(Psicologia Existencial): Autoconsciência. Potencialidades inconscientes. O homem é dotado de vontade. Conceito de desejo. Liberdade existencial e liberdade essencial. Senso de Self

3.5. 5. EIXO EPISTEMOLÓGICO • Gestalt Terapia. • Logoterapia. • Psicologia Existencial. • Psicodrama. • ACP(Abordagem Centrada na Pessoa) • Fenomenologia.

4. PSICANALÍTICA

4.1. 4. PSICOPATOLOGIA Freud acreditava que as pessoas poderiam ser curadas por meio da fala, isto é, através da Associação Livre, onde o indivíduo transfere para o consciente seus pensamentos e motivações inconscientes. O objetivo da terapia da psicanálise é liberar emoções e experiências reprimidas, ou seja, trazer o inconsciente ao consciente.

4.2. 3. CONCEITOS PERSONALIDADE: A psicanálise freudiana entende que é no Complexo de Édipo que se forma a estrutura da Psique. Ainda que, existam três grandes estruturas viáveis, o indivíduo pode se encaixar: psicose, neurose e perversão.

4.3. 1. FILOSOFIA Baruch Espinosa (1632 - 1677) Soren Kierkegaard (1813 - 1855) Arthur Schopenhauer (1788 - 1860) Jean-Martin Charcot (1825 - 1893) Friedrich Nietzsche (1844 - 1900) Ambroise-Auguste Liébeault (1823 - 1904) Hippolyte Bernheim (1840 - 1919) Josef Breuer (1842 - 1925) Sigmund Freud (1856 - 1939) Pierre Janet (1859 - 1947) Melanie Klein (1882 - 1960) René Spitz (1887 - 1974) Anna Freud (1895 - 1982) Jacques Lacan (1901 - 1981) Erik Erikson (1902 - 1994)

4.4. 2. VISÃO DE PESSOA: Para a visão da Psicanálise o ser humano se caracteriza através dos sentimentos e comportamentos que são profundamente afetados por via inconsciente. O aparelho psíquico é composto em três partes: Id, Ego e Superego.

4.5. 5. EIXO EPISTEMOLÓGICO: Psicodinâmicas: ● Psicanálise - Freud - Pulsão - Libido - Sexualidade. ● Psicologia Corporal - Reich - Orgone. ● Psicologia Individual - Adler - Poder. ● Psicologia Analitica - Jung - Energia Psíquica.