Artigo: Association between Zika Virus Infection and Microcephaly in Brazil

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Rocket clouds
Artigo: Association between Zika Virus Infection and Microcephaly in Brazil por Mind Map: Artigo:  Association between Zika Virus Infection and Microcephaly  in Brazil

1. Autores: DE ARAÚJO, Thalia Velho Barreto et al.

2. Periódico: The Lancet Infectious Diseases

3. Ano de Publicação: Janeiro a Maio de 2016

4. Hipótese Investigada ou Objetivos do Estudo: Analisar a associação entre infecções pelo Zika Vírus e Microcefalia, durante o período de gestação, no período de Janeiro a Maio, no Brasil

5. População do Estudo: Neonatos de oito hospitais públicos, em Recife, no Brasil

6. Variável Desfecho/Dependente: Infecção por Zika Vírus em gestantes

7. Achados da Pesquisa: Entre 15 de Janeiro de 2016 e 2 de Maio de 2016, nós recrutamos 32 casos e 62 controles. 24 das 30 (80%) mães dos casos tiveram infecção do Zika Vírus, comparado com 39 das 61 (64%) mães dos controles (p = 0,12) -> não é significativo -> aceita a Hipótese Nula. 13 dos 32 (41%) casos e nenhum dos 62 controles tiveram infecção do Zika Vírus confirmada pelo laboratório.

8. A epidemia de Microcefalia é um resultado de infecção congênita do Zika Vírus

9. Variável Explicativa/Independente: Ocorrência de Microcefalia em neonatos

10. Natália Cangussu Pedro Noacco Rayssa Lucchesi Sofia Gomes Victor Teles Victor Sarmento Vinícius Teixeira

11. Tipo de Delineamento: Caso Controle

12. Estudar fatores associados a ocorrência de Microcefalia, doença de baixa incidência (mais eficiente que Coorte)

13. 1 grupo caso (neonatos com Microcefalia) e 2 grupos controle (neonatos sem Microcefalia)

14. Investigação simultânea dos grupos por utilização de amostra menor

15. Medida de Associação: Média – Odds Ratio (OR) ou Razão de Chances: 55,5 (95% IC) -> OR 113,3 (95% IC) para 7 casos com Anormalidades Encefálicas -> OR 24,7 (95% IC) para 4 casos sem Anormalidades Encefálicas

16. IC = Intervalo de Confiança. Essa análise preliminar mostra uma forte associação entre Microcefalia e infecção do Zika Vírus confirmada pelo laboratório, através do RT-PCR ou do IgM específico do Zika Vírus no fluido raquimedular ou no plasma de neonatos