NEUROPSICOLOGIA

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
NEUROPSICOLOGIA por Mind Map: NEUROPSICOLOGIA

1. História da Psicologia

1.1. Gnosiologia

1.1.1. Difusão do método experimental para o estudo do intelecto e das emoções em sua gênese e expressão.

1.2. Psicopatologia

1.2.1. Via fisiológica e médica e tem por objetivo compreender e tratar as desordens psicopatológicas do intelecto e das emoções.

1.3. Romantismo

1.3.1. A grande contribuição foi no campo da relação ética entre o pesquisador e os seus dados.

1.4. Neurologia

1.4.1. Caracterizou-se pelo estudo da relação entre distúrbios da fala e lesões cerebrais, assim como estudou sobre a afasia, e debateu sobre localização das funções cerebrais.

2. Mente x Cérebro

2.1. Diógenes de Apolônia

2.1.1. Ofereceu uma explicação unificadora para as funções fisiológicas, psíquicas e cósmicas.

2.2. Hipócrates

2.2.1. O cérebro era considerado a parte mais importante do corpo e a sede da inteligência, mesmo que seja questionável a justificativa de que o cérebro é o meio pelo qual o ar comunica sua natureza.

2.3. Demócrito

2.3.1. Localizou o pensamento no cérebro, a ira no coração e do desejo no fígado.

2.4. Platão

2.4.1. Cérebro e medula espinhal constituíam a força vital sobre a qual atuava a alma. A parte racional da alma atuava sobre o cérebro e a irracional sobre a medula espinhal.

2.5. Aristóteles

2.5.1. Recolocou o coração como centro da vida, da sensação, do movimento e do calor. O cérebro foi descrito como ocupando uma função inferior no corpo.

2.6. Galeno

2.6.1. Os nervos seriam condutos que transportariam os fluidos secretados pelo cérebro e medula espinhal para a periferia do corpo. O cérebro seria a sede da sensação, do movimento e do intelecto.

3. Teoria da evolução de Darwin

3.1. Reduz a pesquisa em psicofísica e nas relações entre neurologia e psicologia. Em contraste, incentiva os estudos funcionais do inconsciente com Freud e do comportamento com Thorndike, Watson e Skinner.

3.2. Thorndike

3.2.1. Não deu importância.

3.3. Titchener

3.3.1. Ficou entre a mente não depende do corpo para ser estudada; e a concepção da experiência unitária na síntese mente-corpo.

3.4. Watson

3.4.1. Negou o problema descartando a consciência.

3.5. Gestaltistas

3.5.1. Mantiveram a posição do isomorfismo, isto é, uma correspondência reconhecível entre a organização da percepção e a organização do estado cerebral.

3.6. Freud

3.6.1. Declarou-se um paralelista psicofísico, entendendo que os processos físicos não poderiam ocorrer na ausência dos processos fisiológicos, mas que os físicos precediam ao fisiológico.

4. Psicologia Cognitiva

4.1. "É o corpo e suas funções sensitivas receptoras, suas glândulas, e seus músculos que causam movimentos que são ontologicamente responsáveis pelo isomorfismo percepção-cérebro. Na extensão que estas funções corporais tornam-se representadas no cérebro, para essa extensão ocorre o isomorfismo. Mas o cérebro tem outras alternativas de sistemas de processamento os quais são anisomórficos com experiência, embora eles possam corresponder a aspectos não sensoriais da realidade física.”

5. É a ciência dedicada a estudar a expressão comportamental das disfunções cerebrais, segundo definição de Muriel D. Lezak

6. Avaliação Neuropsicologica

6.1. É o método para investigação do funcionamento cerebral através do estudo comportamental.

6.2. "A avaliação Neuropsicológica não é apenas a aplicação de testes e sim a interpretação cuidadosa dos resultados somada a análise da situação atual do sujeito e contexto em que vive."

7. Início dos testes

7.1. Galton

7.2. Karl Pearson

7.3. James Mckeen Cattel

7.4. J. Gilbert

7.5. Kraepelin

7.6. H. Munstenberg

7.7. H.Ebbinghaus

7.8. Carl Wernicke

7.9. T. Ziehen

7.10. Binet-Simon

7.11. Wechsler