Poder sem limites

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Poder sem limites por Mind Map: Poder sem limites

1. Modelando a excelência humana

1.1. A riqueza dos Reis

1.1.1. Steve Jobs, Tony Robbins, Ted Turner, o que eles tem em comum? PODER

1.1.1.1. Poder é a habilidade de mudar sua vida, de dar forma às suas percepções, fazer com que as coisas trabalhem a seu favor — e não contra você. O poder verdadeiro é compartilhado, não imposto. É a habilidade de definir as necessidades humanas e resolvê-las — tanto as suas como as das pessoas que lhe são caras. É a habilidade de dirigir seu próprio reino pessoal — seu processo de pensamentos, seu comportamento. Assim, você consegue com precisão os resultados que deseja.

1.1.1.2. O que há de notável é que a chave do poder, hoje, é acessível a todos nós. Nos tempos medievais, se você não fosse o rei, teria grande dificuldade em tornar-se um.

1.1.1.3. Comunicação é poder

1.1.1.3.1. Todos nós produzimos duas formas de comunicação,

1.1.1.3.2. Seu nível de domínio da comunicação no mundo exterior determinará seu nível de sucesso com os outros — pessoal, emocional, social e financeiramente. Mais importante ainda: o nível de sucesso que você experimenta internamente — felicidade, alegria, prazer, amor ou qualquer outra coisa que deseje — é o resultado direto de como você se comunica consigo mesmo. Como você se sente não é o resultado do que está acontecendo em sua vida — é a sua interpretação do que está acontecendo.

1.1.1.4. Nós, em geral, pensamos em nossos estados mentais e na grande parte do que acontece em nossas mentes como coisas que acontecem fora de nosso controle. Mas a verdade é que podemos controlar nossas atividades mentais e comportamento a tal ponto que antes não acreditaríamos ser possível. Se você está deprimido, você criou e produziu esse show que chamou de depressão. Mas, se estiver eufórico, você também criou isso. É importante lembrar que emoções como a depressão não acometem você. Não se “pega” depressão. Você a cria, como qualquer outro resultado em sua vida, por meio de ações específicas mentais e físicas. Para ficar deprimido você tem de olhar sua vida de maneira específica.

1.1.1.5. As pessoas que conseguiram superioridade seguem um caminho coerente para o sucesso. Chamo a isso de Fórmula do Sucesso Definitivo.

1.1.1.5.1. Definir precisamente o que quer

1.1.1.5.2. Tomar medidas necessárias

1.1.1.5.3. Acuidade sensorial

1.1.1.5.4. Flexibilidade

1.1.1.6. A lição é que as pessoas podem fazer, virtualmente, qualquer coisa, desde que reúnam os meios para acreditar que podem e tomem as medidas efetivas.

1.1.1.7. sucesso não é um acidente.

1.1.1.8. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos. São os sete mecanismos acionadores básicos que podem garantir também o seu sucesso:

1.1.1.8.1. Paixão

1.1.1.8.2. Crença

1.1.1.8.3. Estratégia

1.1.1.8.4. Clareza de valores

1.1.1.8.5. Energia

1.1.1.8.6. Poder de união

1.1.1.8.7. Domínio da comunicação

1.1.1.9. Neste capítulo esgotei a prioridade de fazer ações efetivas. Mas há muitas maneiras de agir. A maioria delas depende, em grande parte, de tentativas e erros. Muitas pessoas que são grandes sucessos tiveram de se ajustar e reajustar inúmeras vezes, antes de conseguirem o que queriam. Tentar e errar é ótimo, exceto por uma coisa: usa-se uma vasta quantidade de um recurso que nenhum de nós jamais terá suficientemente — tempo. E se houvesse uma maneira de agir que acabasse o processo de aprender? E se eu pudesse lhe mostrar como aprender as lições certas que as pessoas de excelência já aprenderam? E se você pudesse aprender em minutos o que alguém levou anos para aperfeiçoar? A maneira de se fazer isso é por meio da modelagem, uma forma de produzir com precisão a excelência dos outros. O que eles fazem que os distingue daqueles que somente sonham com sucesso?

1.1.1.10. Todo grande sucesso está relacionado com ação. E é a ação que produz resultados. O conhecimento é somente um poder potencial, até que chegue às mãos de alguém que saiba como transformá-lo em ação efetiva. Na verdade, a definição literal da palavra poder é “habilidade de agir”.

1.2. A diferença que faz a diferença

1.2.1. Qual é a diferença que faz a diferença, na qualidade de vida?

1.2.1.1. qual é a diferença entre os que têm e os que não têm? Qual é a diferença entre os que podem e os que não podem? Qual é a diferença entre os que fazem e os que não fazem? Por que algumas pessoas superam adversidades horríveis e inimagináveis e fazem de suas vidas um triunfo, enquanto outras, apesar de todas as vantagens, transformam suas vidas em um desastre? Por que algumas pessoas aproveitam qualquer experiência e fazem-na trabalhar a seu favor, enquanto outras fazem-na trabalhar contra?

1.2.1.2. Toda a diferença vinha dar na maneira como nos comunicávamos conosco e nas ações que praticávamos.

1.2.1.3. Não é o que acontece conosco que distingue os sucessos dos fracassos. É como percebemos isso e o que fazemos a respeito do que “acontece” que faz a diferença.

1.2.2. “As coisas não mudam; nós mudamos.” — HENRY DAVID THOREAU

1.2.3. Mais uma vez, a questão é: se é possível para os outros, é possível para você.

1.2.4. Os que mudam e abalam o mundo são, muitas vezes, modeladores profissionais — pessoas que dominam a arte de aprender tudo que podem, seguindo mais a experiência de outros do que a própria.

1.2.5. 3 fatores a serem modelados de uma pessoa excelente

1.2.5.1. Sistema de crenças

1.2.5.1.1. O que uma pessoa acredita, o que pensa ser possível ou impossível. Em maior extensão, determina o que ela pode, ou não, fazer. Há uma velha frase que diz: “Quer você acredite que pode fazer uma coisa, ou acredite que não pode, você está certo.”

1.2.5.2. Sintaxe mental

1.2.5.2.1. Sintaxe mental é a maneira como as pessoas organizam seus pensamentos. Sintaxe é como um código. Nos Estados Unidos, há sete dígitos em um número de telefone, mas você tem de discá-los na ordem certa, para encontrar a pessoa que quer.

1.2.5.3. Fisiologia

1.2.5.3.1. A mente e o corpo estão totalmente ligados. A maneira como você usa sua fisiologia — como respira e mantém seu corpo, sua postura, expressões faciais, a natureza e a qualidade de seus movimentos — é que determina em que estado você está.

1.2.6. “O encontro da preparação com a oportunidade gera o rebento que chamamos sorte.” — TONY ROBBINS

1.3. O poder do estado

1.3.1. Um estado pode ser definido como a soma de milhões de processos neurológicos acontecendo dentro de nós.

1.3.2. Existem estados neurofisiológicos que habilitam amor, alegria, força, depressão

1.3.3. Nosso comportamento é o resultado do estado em que estamos

1.3.4. Amor, confiança, respeito e muitos outros sentimentos que desejamos são estados. E estados podem ser criados e controlados por nós.

1.3.5. Como criar estados

1.3.5.1. Representações internas

1.3.5.1.1. O que vemos, ouvimos e sentimos em nossas imaginações sobre o assunto e como vemos, ouvimos e sentimos.

1.3.5.1.2. Tenha em mente que as pessoas tem representações internas diferentes. Você possui suas próprias representações a cerca de um determinado assunto. Portanto, não há certo e errado sobre determinado assunto. E sim representações diferentes, visões diferentes. Lembre se: MAPA NÃO É TERRITÓRIO

1.3.5.2. Fisiologia

1.3.5.2.1. Postura

1.3.5.2.2. Bioquímica

1.3.5.2.3. Expressões faciais

1.3.5.2.4. Respiração

1.3.5.2.5. Tensão muscular

1.3.6. a espécie de comportamento que as pessoas produzem é o resultado do estado em que estão. A forma como respondem especificamente a partir desse estado se baseia nos seus modelos do mundo,

1.3.7. Assim como você, as pessoas estão atrás de estados. Elas não querem usar drogas, elas querem os estados que a droga as deixam.

1.4. O nascimento da excelência: Crença

1.4.1. “O homem é o que ele acredita.” — ANTON TCHECÓV

1.4.1.1. uma crença é qualquer princípio orientador, máximas, fé ou paixão que pode proporcionar significado e direção na vida.

1.4.1.2. Quando acreditamos com convicção que alguma coisa é verdade, é como se enviássemos um comando para nosso cérebro de como representar o que está ocorrendo.

1.4.1.3. “Uma pessoa com uma crença é igual à força de 99 que só têm interesses.”

1.4.1.4. A crença envia um comando direto para seu sistema nervoso.

1.4.1.5. Efeito placebo

1.4.1.5.1. Estudos conduzidos pelo Dr. Andrew Weil mostraram que as experiências de usuários de drogas correspondem quase exatamente ao que esperam. Descobriu-se que se podia induzir uma pessoa que recebera uma dose de anfetamina a sentir-se sedada ou a uma que recebera um barbitúrico sentir-se estimulada. “A ‘magia’ das drogas reside dentro da mente do usuário, não nas drogas”, concluiu Weil.

1.4.1.6. O nascimento da excelência começa com nosso reconhecimento de que nossa crença é uma escolha.

1.4.1.7. Fontes de crenças

1.4.1.7.1. Ambiente

1.4.1.7.2. Acontecimentos, pequenos ou grandes, podem ajudar a criar crenças.

1.4.1.7.3. Um terceiro caminho para criar crenças é por meio do conhecimento.

1.4.1.7.4. Um quarto caminho para criar resultados é por meio de nossos resultados passados.

1.4.1.7.5. O quinto caminho para estabelecer crenças é por meio da criação em sua mente da experiência que deseja no futuro

1.4.1.8. Ciclo da alimentação da crença

1.4.1.8.1. Crença

1.4.1.8.2. Potencial

1.4.1.8.3. Ação

1.4.1.8.4. Resultado

1.4.1.9. A figura é côncava ou convexa? Sua realidade também.

1.5. As 7 mentiras do sucesso

1.5.1. Não sabemos se nossas crenças são verdadeiras ou falsas. No entanto, o que podemos saber é se elas funcionam,

1.5.2. A palavra “mentiras” é usada neste capítulo como um consistente lembrete de que não sabemos ao certo como são as coisas com exatidão.

1.5.3. Sugiro que olhe para estas sete crenças e decida se são úteis para si.

1.5.4. 7 crenças a se analisar

1.5.4.1. Tudo acontece por uma razão e um fim, e isso nos serve.

1.5.4.2. Não há essa coisa chamada fracasso. Há somente resultados.

1.5.4.3. Qualquer coisa que aconteça, assumo a responsabilidade.

1.5.4.4. Não é necessário entender tudo para ser capaz de usar tudo.

1.5.4.5. As pessoas são os seus maiores recursos.

1.5.4.6. Trabalho é prazer.

1.5.4.7. Não há sucesso permanente sem confiança.

1.6. Dominando sua mente

1.6.1. Este capítulo é dedicado a mudar seu estado.

1.6.2. O estado é primeiramente formado pelas representações internas. E essas são estrutura das atrações de nossos 5 sentidos - visão, audição, tato, olfato e paladar.

1.6.3. Pense agora em um sentido, como a visão. Além de obter somente o que é visto internamente sobre uma situação, obtenha mais detalhes da visão: ela é brilhante ou fosca? Longe ou perto? 1° ou 3° pessoa? Essas subcaracateristicas dentro de um sentido são chamados de submodalidades.

1.6.4. Quanto mais submodalidades dos sentidos tiver, mais rico será o estado em questão.

1.6.5. Como mudar seu estado:

1.6.5.1. Pegue uma situação passada. Se quer confiança, busque uma situação na qual estava confiante. Se quiser amor, busque uma na qua se sentiu amado.

1.6.5.2. Perceba os seus sentidos sobre elas. Principalmente visão, audição e cinestésico (tato)

1.6.5.3. Agora perceba suas submodalidades

1.6.5.4. Intensifique as submodalidades: aumente a imagem, deixe-a mais brilhante, chegue mais perto, aumente o volume, aumente o ritmo, mude sua tonalidade, aumente a temperatura, aumente a força dos seus músculos. Intensifique de todas as maneiras possíveis.

1.6.6. Mude seu estado a cerca de uma situação futura

1.6.6.1. Pegue uma experiência na qual vc esteve motivado (A) e defina EXATAMENTE todas as suas submodalidades.

1.6.6.2. Depois, pegue uma situação que queria estar mais motivado mas não tem interesse pessoal nenhum (B)

1.6.6.3. Compare as submodalidades de A e B. Perceba as diferenças.

1.6.6.4. Agora, altere a cena B e aplique todas as submodalidades de A e perceba a diferença de seu sentimento sobre B. Algo mudou?

1.6.7. Exercícios sobre diálogos internos

1.6.7.1. Mude as submodalidades da voz. Torne-a sexy, ou engraçada, longe e baixa. Mude tudo e sinta a diferença.

1.6.8. Algumas submodalidades são mais fortes que outras

1.6.9. Como mudar permanentemente uma situação no seu cerebro: Swish pattern

1.6.9.1. Swish é um sistema que ancora a nova representação no cérebro

1.6.9.2. Passo 1: identifique o comportamento que quer mudar e faça a representação interna desse comportamento

1.6.9.3. Passo 2: Crie uma representação diferente para essa situação. A figura aqui deve ser desassociada (3° pessoa). A nova representação precisar sem MUITO motivadora e atraente. Traga muitas submodalidades para atingir esse nível. Para que seu cérebro queira mais esse comportamento que o antigo.

1.6.9.4. Aplique o Swish

1.6.9.4.1. Comece fazendo uma cena bem brilhante do seu comportamento que quer mudar e no canto inferior direito uma imagem escura do que quer ser

1.6.9.4.2. Agora imagine a imagem do canto inferior ganhando claridade e assumindo toda a proporção da cena. Jogando fora o comportamento antigo. Junto a isso diga bem forte a palavra Uuuuushhhhhh.

1.6.9.4.3. Aumente a velocidade cada vez mais e repita o processo

1.6.9.4.4. A chave para esse sistema é a velocidade e repetição

1.6.9.4.5. Assim que dizer Uuuuushhhhh abra os olhos e experimente a sensação de estar no estado que deseja. Feche os olhos e repita o processo

1.6.9.4.6. Cada vez mais rápido e bem humorado

1.6.9.4.7. Repita umas 5 ou 6 vezes até o comportamento antigo acionar o novo.

1.6.10. Experimente o swish para diversas outras ocasiões: frustrações, medo, amor...

1.6.11. Aplique o swish até com crenças: coisas que tem certeza vs coisas que quer acreditar

1.6.12. Associe os novos comportamentos aos seus valores

1.7. A sintaxe do sucesso

1.7.1. O que significa sintaxe?

1.7.1.1. Qual a diferença entre "o cachorro mordeu o João" e "o João mordeu o cachorro"? As duas frases possuem as mesmas palavras, porém com sentidos muito diferentes. Certo? As frases tem apenas uma coisa divergente: a sintaxe, a forma como as coisas estão arranjadas.

1.7.1.2. Pense em uma receita, ela te da os ingredientes e o passo a passo de como fazer o bolo. Porém o que acontece se for executado na sequência errada? E se ligarmos o forno por 1 hora enquanto batemos a massa? Tudo sai errado.

1.7.1.3. Sintaxe é a ordem.

1.7.2. A sintaxe mental

1.7.2.1. Nossas mentes funcionam do mesmo jeito, temos os INGREDIENTES agora precisamos da SINTAXE

1.7.2.2. A fim de escrever uma receita, vamos utilizar um sistema de símbolos para os nossos ingredientes

1.7.2.2.1. V = Visual

1.7.2.2.2. A = Auditivo

1.7.2.2.3. K = Cinestésico (Kinesthetic)

1.7.3. Sintaxe para modelar uma ação = Ve - Ke - Ki - Vi - Vi - Ki - Ke

1.7.4. Exercício

1.8. Como elicitar a sintaxe de alguém

1.9. Fisiologia

1.10. Energia

2. A fórmula do sucesso definitivo

3. Liderança: O desafio da excelência

3.1. Valores

3.2. 5 chaves de prosperidade e felicidade

3.2.1. Controle a frustração

3.2.2. Desfrute a rejeição

3.2.3. Libere a pressão financeira

3.2.4. Controle a zona de conforto

3.2.5. Sempre dê mais do que espera receber