Aparelho reprodutor masculino

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Aparelho reprodutor masculino por Mind Map: Aparelho reprodutor  masculino

1. exame fisico do neonato

1.1. Deve checar o padrão respiratório

1.2. Realizar palpação de clavícola

1.3. Efetivar pesquisa de ginecomastia

1.4. Avaliar bulhas

1.5. Checar pulso précordio

1.6. e sopros

1.7. torax

2. tem função reprodutora, juntamente com:

2.1. epididimo

2.2. prostata

3. Os órgão que compõe a anatomia externa são

3.1. pênis

3.1.1. tem formato cilíndrico e duas funções

3.1.1.1. sexual/reprodutora

3.1.1.2. excretora

3.1.2. composto por corpo esponjoso

3.1.2.1. corpo cavernoso

3.1.2.1.1. glandi

3.1.2.1.2. São um par de estruturas de tecido erétil que contém a maior parte do sangue do pênis durante a ereção.

3.1.2.2. È um tecido esponjoso que envolve e protege a uretra no interior do pênis

3.1.3. coberto por pele

3.2. teticulo

3.2.1. suas características são:

3.2.1.1. apresenta glandulas endócrina e exócrina

3.2.1.1.1. contidas no saco escrotal

3.2.1.1.2. porção exócrina

3.2.1.1.3. porção endócrina

3.2.1.2. Barreira hemato-testicular

3.2.1.2.1. garantem a proteção imunológica para os testiculos

3.2.2. seus componentes

3.2.2.1. Bolsas escrotais

3.2.2.1.1. é uma estrutura revestida por pele

3.2.2.2. Túnica albugínea

3.2.2.2.1. uma cápsula de tecido conjuntivo denso

3.2.3. apresenta a túnica vaginal

3.2.3.1. que recobre a albugínea

3.2.3.1.1. que é um saco ceroso derivado do peritonio

3.2.4. parenquima testicular

3.2.4.1. que consiste de tubulos seminíferos ou contorcidos

3.2.4.1.1. localizados na porção exócrina

3.2.5. tubulos seminíferos

3.2.5.1. sua estrutura

3.2.5.1.1. consiste em tunica própria de tecido conjuntivo fibroelastico

4. È composto por órgãos como:

4.1. Os órgãos que compõe a anatomia interna são:

4.1.1. vesicula seminal

4.1.1.1. produz secreção responsável por 60% do volume de esperma

4.1.1.1.1. liberada no fluxo de ejaculação

4.1.1.2. função de nutrir os espermatozóides

4.1.2. uretra

4.1.3. ductos deferentes

4.1.3.1. conduz os espermatozoides

4.1.3.1.1. a partir do epididimo

4.1.4. tubulos seminíferos

4.1.4.1. são milhares de tubos finos e enovelados

4.1.4.1.1. por tecido conjuntivo

4.1.5. próstata

4.1.5.1. produz uma secreção

4.1.5.1.1. 40% do esperma

4.1.5.2. È um fluido

4.1.5.2.1. com função de nutrir os espermatozoides

4.1.6. funiculo espermático

4.1.6.1. conjunto de estruturas anatomicas e seus envoltórios

4.1.6.1.1. relacionadas ao testículo

4.1.6.2. As estruturas são

4.1.6.2.1. veias

4.1.6.2.2. artérias

4.1.6.2.3. vasos linfáticos

4.1.6.2.4. nervos

4.1.6.2.5. ducto deferente

4.1.7. glândulas bulbouretrais

4.1.7.1. promovem uma secreção

4.1.7.1.1. compõe 5% do esperma

4.1.7.2. tem como função retirar a acidez da uretra para passagem segura dos espermatozoides

4.1.7.2.1. também neutraliza o PH da vagina

4.1.8. células intersticiais de leydig

4.1.8.1. estão localizadas entre os tubulos

4.1.8.1.1. produzem o hormônio sexual masculino

5. Hipófise

5.1. glândula do sistema endócrino responsável por produzir e secretar hormônios que atuam no sistema reprodutor

5.2. estimula a gametogênese

5.2.1. hormônio FSH

5.3. produção de hormônios sexuais

6. embriogense

6.1. A estrutura embrionária do aparelho genital

6.1.1. pode ser dividido em três partes

6.1.1.1. 1- Orgãos sexuais primários

6.1.1.1.1. Ovário e testiculo derivam da crista gonadal

6.1.1.2. sistema genital tubular

6.1.1.2.1. derivam os ductos eferentes, eferentes e seminífero

6.1.1.3. genitalia externa

6.1.1.3.1. derivados

6.1.1.3.2. constituídos

6.1.2. células de Leydig

6.1.2.1. irão liberar gonadotropina

6.1.2.1.1. que diferencia o ducto de Woff

6.1.3. desenvolvimento e descida dos testiculos

6.1.3.1. Gubernaculo conecta o polo inferior do testículo

6.1.3.1.1. com a parede abdominal anterior

6.1.3.2. No sétimo mês o testiculo está localizado no anel iguinal profundo

6.1.3.3. No feto o testiculo se projeta através do peritônio até o celoma

6.1.3.3.1. O canal deferente desce

6.1.3.4. No recém nascido o escroto chega junto com a extensão tubular da cavidade peritoneal processo vaginal do peritônio

6.1.3.4.1. O testículo parcialmente circundado pela túnica vaginal, enquanto o restante do processo se reduz a um cordão fibroso

6.2. Criptorquidia

6.2.1. Tem relação com os testiculos do bebê que são formados dentro do abdomem

6.2.1.1. que nos ultomos meses de gestação passam pelo canal iguinal

6.2.1.1.1. até chegar a bolsa escrotal

6.2.2. seu significado de Cripto

6.2.2.1. Caverna, esconderijo

6.2.2.2. e orquis significa testiculo

6.2.3. Ocorre quando um dos testículos ou ambos estacionam em algum ponto desse trajéto, seja por anomalia ou hérnia

6.2.3.1. ao nascer o menino deve ser examinado e caso ocorra a criptorquidia o médico deve observar se os testículos migram naturalmente

6.2.3.1.1. O que pode acontecer até um ano ou pouco mais.

7. Descrição do exame físico do neonato

7.1. O primeiro exame físico do recém nascido tem como objetivo

7.1.1. Detectar a presença de mal formações congênitas

7.1.2. Avaliar a capacidade de adaptação do recém nascido à vida extra uterina

7.2. O exame físico deve ser realizado com a criança despida em condições técnicas adequadas

7.3. Deve se avaliar

7.3.1. abdome

7.3.1.1. A avaliação do coto umbilical

7.3.1.2. formato do abdome

7.3.1.3. presença de hérnias umbilicais ou iguinais

7.3.2. questões ósteomoleculares

7.3.2.1. busca de herniação de meninge

7.3.2.2. manobras de Ortolani e de Barlow

7.3.2.3. morfologia das mãos e dos pés

7.3.3. quanto a genitália

7.3.3.1. deve se buscar por

7.3.3.1.1. criptorquidia

7.3.3.1.2. hidrocele

7.3.3.1.3. epispadia

7.3.3.1.4. micropênis

7.3.3.1.5. fimose

7.3.3.1.6. o mau funcionamento da fisiologia ao nascimento

7.3.4. pele

7.3.4.1. buscar presença de

7.3.4.1.1. cianose

7.3.4.1.2. icterícia

7.3.4.1.3. lesões elementares

8. Do ponto de vista histológico

8.1. apresenta inúmeros tubulos seminíferos

8.1.1. nos quais se desenvolve a espermatogênese

8.2. visto como um todo

8.2.1. é constituido por uma capsula de tecido conjuntivo

8.2.1.1. cuja a camada interna é a tunica vasculosa

8.2.1.1.1. a qual emite septos de tecido conjuntivo para as gônadas formando lobulos

8.3. O epitélio seminífero é composto por dois tipos de célula

8.3.1. as células Sertoli

8.3.2. e as células germinativas

8.3.2.1. as quais estão distrivuídas conforme seu desenvolvimento

8.3.2.1.1. conforme evoluem para o compartimento albunal

8.4. O testículo

8.4.1. constituido de epitélio germinativo ou seminifero

8.4.1.1. composto vários tubulos chamados tubulos seminíferos

8.4.1.1.1. estão separados em lobos por séptos de tecido conjuntivo

8.5. O epidídimo

8.5.1. È um tubo único muito enovelado

8.5.1.1. responsável pelo armazenamento e transporte do espermatozóide

8.5.2. È revestido por um epitélio pseudo estratificado

8.5.2.1. composto por células basais curtas e núcleo redondo

8.5.2.2. ao redor desse epitélio

8.5.2.2.1. à tecido conjutivo frouxo

8.5.3. È composto por

8.5.3.1. células basais curtas

8.5.3.2. núcleo redondo

8.5.3.3. células principais

8.5.3.3.1. compostas por

8.6. prostata

8.6.1. È uma glândula exócrina, tubulo alveolar composta

8.6.2. È constituída por uma capsula de tecido conjuntivo denso, modelado, fibroelástico e musculo liso.

8.6.3. O estroma da glândula é constituído por capsula

8.6.4. O lumem da glândula vai para três sistemas de ductos

8.6.4.1. que vão para

8.6.4.1.1. seio uretral

8.7. vesicula seminal

8.7.1. È constituída por glandulas tubulares

8.7.1.1. cujos ductos se unem aos ducto deferente antes do ducto ejaculatório

8.7.1.2. no interior da glãndula

8.7.1.2.1. ha uma região que secreta uma substância líquida

8.7.2. são produtoras de líquido seminal

8.7.2.1. componente importante do semem

8.7.3. apresenta membrana mucosa glandular

8.7.3.1. altamente pregueada

8.7.3.1.1. e ao seu redor

8.7.4. seu epitélio é

8.7.4.1. pseudoestratificado

8.7.4.1.1. etremeado com células basais

8.7.5. a camada muscular lisa e adiventícia

8.7.5.1. è composta por duas camadas

8.7.5.1.1. uma circular interna

8.7.5.1.2. uma longitudinal externa

8.7.5.2. a adventicia

8.7.5.2.1. é composta por tecido conjuntivo

8.7.6. pênis

8.7.6.1. seus corpos cavernosos e esponjosos

8.7.6.1.1. cada qual envolvido pela túnica albuginea de tecido conjuntivo denso

8.7.7. seu epitélio

8.7.7.1. é cilíndrico simples

8.8. canal defernte

8.8.1. é um ducto revestido internamente por epitélio pseudoestratificado colunar

8.9. pênis

8.9.1. seu epitélio é constituido por células basófilas ou acidófilas

8.9.1.1. são importantes por que atuam no sistema imune

9. Referencias:

9.1. Sivertthorn, Fisiologia Humana: Uma abordagem Integrada. 5 ed. Porto Alrgre: Artmed, 2010

9.2. Tortora, G;J.;Grabowski, S.R. Princípios de Anatomia e Fisiolofia. 10.ed. Rio de Janeiro Guanabara Koogan, 2012

9.3. Klerszembaum, A.L. Histologia e Biologia Celular - Uma introdução a patologia. Eselver 1 ed., 2004.

9.4. CMPOS Larissa, et al, Análise da fisiologia e impactos da criptorquidia em crianças e adolescentes: Uma visão bibliográfica. Home vol 3, n2 (2020).

10. Integrantees do grupo:

10.1. Gabriela de Moraes Corrêa

10.2. Fanciele

10.3. Mateus Hort

10.4. Camila Macedo

10.5. Gabriel Pimentel

10.6. Miarília Nery

10.7. Galvão

10.8. Maria Fernanda

10.9. Vinicius Monteiro

10.10. Tereza Beatriz