Endotoxemia em Equinos

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
Endotoxemia em Equinos por Mind Map: Endotoxemia em Equinos

1. Maior causa de mortalidade

2. Sinônimos: endotoxinas e lipopolissacarídeos

2.1. Diferentes em relação à composição química e à atividade biológica.

2.2. Endotoxinas são liberadas quando ocorre replicação bacteriana rápida, lise ou morte do microrganismo.

2.2.1. Perturbações na barreira mucosa intestinal

2.2.2. Detectados no líquido peritoneal e no sangue

2.2.2.1. Turvo

2.2.3. Citocina

2.2.3.1. Mediador inicial

2.2.3.1.1. Respostas biológicas

2.2.3.2. Fator de necrose tumoral (TNF)

2.2.3.2.1. Resposta inflamatória

2.2.3.2.2. Começam em 15 minutos

3. Sinais clínicos

3.1. *Depressão *Dor abdominal de leve a moderada *Diminuição dos borborigmos intestinais *Desidratação *Membranas mucosas hiperêmicas *Alteração do tempo de preenchimento capilar *Aumento das frequências cardíaca e respiratória

3.2. Prognóstico ruim

3.2.1. *Hipercoagulabilidade *Trombose *Laminite

4. Alterações em exames

4.1. Leucopenia

4.1.1. Neutropenia

4.1.1.1. Leucocitose neutrofílica com desvio à esquerda do tipo regenerativo

4.2. níveis da glicose plasmática

4.2.1. Hipoglicemia

4.2.1.1. Potros neonatos com infecções bacterianas gram-negativas

4.2.2. Acidose lática

4.3. taxa de proteínas (> 2,5 g/dl) no líquido peritoneal.

4.3.1. Inflamação intra-abdominal

4.4. Fibrinogênio superiores a 100mg/dl

4.4.1. Processo inflamatório agudo

4.4.2. Contaminação por sangue

4.5. atividades da fosfatase alcalina, aspartato, aminotransferase e desidrogenase lática

4.5.1. Lesões

4.5.1.1. Fígado, músculos, intestino e cérebro

5. Abdominocentese

5.1. Técnica inócua

5.1.1. 1. Laceração linear em uma alça estrangulada.

5.1.2. 2. Perfuração do estômago

5.1.3. 3. Celulite e áreas de abscedação no abdome

5.1.4. 4. Perfuração de alça com formação de abscesso na linha branca

5.1.4.1. Peritonite

6. Tratamento

6.1. Prevenção da passagem transmural de endotoxinas

6.2. Neutralização antes que esta interaja com as células inflamatórias

6.3. Prevenção da ativação celular induzida pela endotoxina

6.3.1. Evitando a síntese, a liberação e a ação de mediadores inflamatórios

6.4. A fim de se obter um modelo experimental para a endotoxemia, vários pesquisadores vêm propondo diferentes doses e vias de administração de LPS em equídeos anestesiados ou conscientes